‘Freddy X Jason’
Conheça os Vilões:
Jason Vorhees
Considerado por muitos o melhor filme de terror lançado na década de 80, o filme conta a história de Jason Vorhees. Um psicopata que quando criança se afogou em um lago chamado Cristal Lake.
Isso ocorreu enquanto os monitores faziam sexo. Sua mãe se revoltou e matou quase todos os monitores do acampamento, sendo parada apenas por uma mulher.
A partir daquele ano Jason Vorhees iria voltar a viver e começar a matar todos os jovens que aparecessem naquele acampamento.

O filme já teve nove sequências, sendo que a última, ‘Jason X’, se passou no futuro, em uma nave.

– Jason Matou 127 pessoas, até o décimo filme da série.
– Ressuscitou 9 vezes.
– Pendurou 85 de seus cadáveres em tetos ou árvores.
– Já levou mais de 100 tiros, foi esfaqueado 26 vezes, levou 5 machadadas, foi atropelado por um trator e um carro, soterrado por um telhado, atingido por vasos, um sofá, alguns pedaços de madeira, duas cadeiras, livros, uma estante e uma televisão.


Freddy Krueger
Wes Craven vinha de dois fracassos de bilheteria quando resolveu combinar o clima sanguinário, tipicamente “B”, da linha Sexta-Feira 13, com efeitos especiais só achados nos filmes ambiciosos como Poltergeist. Em 1984 chegou às telas A Hora do Pesadelo, que custou apenas dois milhões de dólares a produtora New Line e faturou cerca de 25 milhões. O vilão do filme, Freddy Krueger, filho de uma freira, foi um garotinho queimado vivo pelos vizinhos, que anos depois voltou para se vingar, matando os filhos dos moradores da região.

O filme já teve seis sequências.

– Freddy já matou 30 pessoas, até o sétimo filme da série.

Freddy X Jason:

‘Freddy X Jason’ começou a ser produzido em 1993, mas nunca saiu do papel, pois os executivos da New Line achavam que o filme seria um fiasco.
Exatos dez anos depois, o filme foi lançado, e foi provado para os executivos que eles estavam totalmente errados, e ‘Freddy X Jason’ estreou em primeiro lugar nos EUA com U$36.4 milhões, algo que nenhum dos filmes dos protagonistas deste haviam conseguido.
O filme chega ao Brasil com o nome de ‘Freddy X Jason’, no dia 24 de Outubro, uma semana antes do Halloween nacional.

Aproveite para assistir:

Sinopse
Prepare-se para o confronto final!
Freddy Krueger (ROBERT ENGLUND) está no inferno – literalmente. Faz quase dez anos que Krueger, um dos mais apavorantes personagens de filmes de terror de todos os tempos (da série “A Hora do Pesadelo”), invadiu os sonhos das pessoas impondo sua forma mortal de vingança. Mas sua lembrança foi sistematicamente apagada por uma cidade determinada a acabar com ele para sempre. Vítimas potenciais foram medicadas para serem impedidas de sonhar, tornando impotente o mestre dos pesadelos. Assim se eliminou o medo que sentiam de Freddy, uma verdadeira tortura para um psicopata egomaníaco que é uma lenda em sua própria mente. Como um preso condenado à morte, Freddy está reduzido à condição de imaginar uma vingança fantástica que jamais vai acontecer.
Isto até que Freddy ressuscita Jason Voorhees (KEN KIRZINGER), outro ícone do terror, da série de filmes “Sexta-Feira 13”. Jason é o meio perfeito para Freddy voltar a

espalhar o medo em Elm Street, e sua oportunidade de sair do purgatório em que se encontra. Vendo como é fácil manipular Jason, Freddy o induz a ir até Springwood para dar início a um novo reino de terror.
Porém, à medida que os corpos começam a se empilhar em Elm Street e a reputação terrível de Freddy assume uma nova vida, ele descobre que Jason não está disposto a parar de matar e a ficar de lado tão facilmente.
Agora, com uma cidade apavorada no meio, os dois titãs do terror se envolvem em uma luta terrível de proporções épicas, alternando-se entre o mundo dos sonhos e a dura realidade do mundo real.
Quem vencerá esta batalha final?

Crítica
Quem nunca ouviu falar de Freddy Krueger ou Jason Vorhees?
Se você viveu nos anos 80 e não sabe quem esses dois personagens são, deve ter vivido em outro planeta. Após anos em produção (para ser exato, dez anos), Freddy e Jason finalmente vão dividir o mesmo filme e lutar pela supremacia, e que vença o melhor!
Se você é fã, sabe que os filmes da serie não são famosos pelo seu enredo, e sim pela maneira em que quase todos os adolescentes que povoam a tela do filme morrem,

cada um de uma maneira mais brutal que a outra, e é exatamente isso que o diretor Ronny Yu (do ruinzinho ‘A Noiva de Chuck’) entrega ao espectador, e dessa vez com efeitos especiais muito bons, o que os filmes anteriores não continham.

O que eu vou confessar agora pode parecer até exagero, mas eu nunca me diverti tanto numa sala de cinema. Em uma sessão lotada (aliás, aqui nos EUA todas as sessões do dia estavam lotadas), o público gritava cada vez que alguém morria, pulava da cadeira de susto e torcia para aquela garotinha chata ir pro beleléu. O cinema inteiro foi ao delírio.

O filme, como todos de ambas as séries, não é para pessoas fracas do estômago, e quando Freddy ressuscita Jason e o manda para ‘Elm Street’ (onde se passam os ‘A Hora do Pesadelo’), jovens são decaptados, cortados ao meio, esmagados, e assassinados de tudo quanto é jeito possível.


Mas por que Krueger decidiu trazer Jason? Porque após uma pílula em que as pessoas não sonham ter sido inventada, Freddy foi praticamente esquecido por todos, e precisava de um aliado no mundo real para mandar um “recado”, e a cada pessoa que Jason mata, Freddy é fortalecido.

Mas quando Freddy percebe que Jason é quem está matando todo mundo, e não ele, a inveja toma conta, e é onde começa a batalha de ego entre os dois. É claro que eu não posso revelar quem vence, mas o processo é bem interessante, sangrento e nojento.


Além de Robert Englund, que encarna Freddy Krueger desde o primeiro filme, o elenco do filme só é composto de mais uma pessoa conhecida: Kelly Rowland, do grupo Destiny’s Child, o que pode fazer algumas pessoas torcerem o nariz ao imaginar uma cantora comportadinha e bonitinha no papel de uma adolescente com uma boca muito suja. Pelo menos ela é melhor que Mariah Carey.

Veredito final: corra pra ver ‘Freddy X Jason’. Você pode não dormir uma noite ou duas, mas afinal, não é esse o motivo pelo qual todo mundo assiste filmes de terror?

Crítica feita por: Ranny Oliveira
Especial feito por:
Renato Marafon

 


 

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE