O Hbo Max chegou ao Brasil. Muito aguardado, o serviço de streaming traz um verdadeiro acervo de filmes e séries, entre clássicos e novidades. O Hbo Max é um passo além do serviço anterior oferecido pela plataforma, o Hbo GO, e promete sacudir o mercado nos próximos meses com produções quentíssimas, em especial todo o catálogo da Warner Bros., um dos maiores e mais antigos estúdios de Hollywood – dono de uma lista interminável de produções queridas do público.

Embora seja uma estreia animadora em nossas terras, o Hbo Max já estava em funcionamento há mais de um ano nos EUA e em alguns outros países do mundo. Por lá, tem promovido estreias simultâneas de suas produções no cinema e na plataforma, numa decisão polêmica que deu muito o que falar.

Para celebrar o lançamento da plataforma em nosso país e ajudar os assinantes que quiserem utilizar o serviço a escolherem o que assistir logo de cara na Hbo Max, trazemos esta nova matéria com um estudo realizado pelo site JustWatch sobre os dez filmes que se tornaram os mais populares neste um ano de funcionamento do mais recente streaming do pedaço. Confira abaixo.

O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel



O Senhor do Anéis é uma franquia que conseguiu fazer a perfeita transição de uma clássica obra literária muito querida (e tida como inadaptável ao cinema, diga-se) para uma trilogia que se tornou uma das mais adoradas da história da sétima arte. E uma das mais prestigiadas também. Se não acredita é só olhar o histórico mais que impressionantes de tais filmes no Oscar. O responsável por isso tudo se chama Peter Jackson, o homem que tornou o impossível em possível. Mesmo que não seja muito a sua praia, o artesanato preciso da trilogia precisa ser reconhecido. Na Hbo Max, temos no catálogo a trilogia completa, mas foi justamente o início dela, A Sociedade do Anel, o filme mais popular da plataforma neste primeiro ano de funcionamento. Os fãs de Tolkien são imbatíveis.

Mulher-Maravilha 1984

Aproveite para assistir:

Com o poder atual dos super-heróis não se brinca! A Warner é dona dos direitos de todos os personagens na biblioteca vasta da DC Comics. Já pensou nisso? As possibilidades são infinitas. Até mesmo personagens do segundo escalão, como o Esquadrão Suicida, viram a luz do sol e já ganharam dois filmes no cinema, com o segundo programado para sair em breve (alguém duvida que será o novo sucesso do estúdio?). Voltando só um pouquinho no tempo, uma personagem que fez muito sucesso com o público foi a Mulher-Maravilha nas formas da israelense Gal Gadot. E depois de uma estreia muito favorável em 2017 com seu filme solo, a atriz retornou para mais um round na pele da personagem com o igualmente bem sucedido Mulher-Maravilha 1984 – que brinca com a mitologia de uma década inesquecível. O blockbuster é o carro-chefe do streaming para este lançamento no Brasil.

O Castelo Animado



Animação japonesa lançada em 2004, O Castelo Animado faz parte do extraordinário acervo dos estúdios Ghibli, um dos mais celebrados da área no mundo. Suas impressionantes animações sempre possuem contexto adulto e são mais sentimentais e complexas do que os pequenos possam captar. Grande parte do acervo do estúdio se encontra atualmente disponível no catálogo da rival Netflix, mas a Hbo Max já chega no Brasil disponibilizando também algumas obras da casa. Uma delas é esta que fala sobre feitiços, bruxas, solidão e um castelo que anda com grandes pernas mecânicas por meio de uma invenção revolucionária. O filme foi indicado a um Oscar e se encontra entre as produções mais queridas do grande público de todos os tempos.

Godzilla vs. Kong

Outro filme bem recente. Este, infelizmente ainda não se encontra disponível para os brasileiros no catálogo da Hbo Max. Como dito, nos EUA, um acordo foi feito para que simultaneamente os maiores lançamentos da Warner fossem disponibilizados também na plataforma de streaming, ao mesmo tempo que iam aos cinemas. Por aqui, a situação não será bem essa. Seja como for, os brasileiros terão que esperar um pouquinho mais para ver o duelo dos maiores titãs da cultura pop nas telas. Para ir aquecendo a Hbo Max disponibiliza em seu catálogo os dois primeiros filmes que fazem parte deste universo cinematográfico: Godzilla (2014) e Kong: Ilha da Caveira (2017), mas deixa a desejar pela ausência de Godzilla II: Rei dos Monstros (2019). Oh, Hbo Max, vamos dar um jeito nisso aí. Os fãs agradecem.

Cidadão Kane

Se não tem Godzilla vs. Kong, ao menos tem o melhor filme de todos os tempos. Tá bom para você? Bem, a garotada de hoje pode não se impressionar muito, afinal trata-se de um filme de 1941, em preto e branco. Mas todos os especialistas, críticos e cinéfilos ainda contam com Cidadão Kane em sua lista das melhores produções da sétima arte. Mank (2020), da Netflix, chegou para trazer à tona novamente a mitologia em torno da criação do clássico, recebeu muitas indicações ao Oscar, mas pode não ter ajudado muito na causa, afinal resultou num filme pesado e arrastado demais. Cidadão Kane não cria essa barreira entre o público, muito pelo contrário, é de fácil acesso e promete agradar em cheio todos que se aventurarem por essa história colossal sobre o homem que tinha tudo, mas não tinha nada. Esse é o verdadeiro coração da obra, que está mais para A Rede Social (2010), outro filme de David Fincher, do que para Mank. Acredite.

Harry Potter e a Pedra Filosofal

É inegável que há vinte anos atrás no cinema, o gênero da fantasia foi revolucionado graças a duas superproduções. A primeira já mencionamos no primeiro item da lista: O Senhor dos Anéis. A segunda é justamente essa, que é o primeiro capítulo das aventuras do bruxinho mais querido e popular da cultura pop: Harry Potter. Com esses dois longas, o mundo mágico se abriu diante dos olhos do grande público, cativou as crianças e fez os adultos se tornarem crianças novamente. Ao contrário do tom sisudo e carregado de Senhor dos Anéis, Harry Potter é mais leve, engraçado e acolhedor, se mostrando um bom entretenimento para todos os públicos e dando início ao que viria ser uma das maiores sagas da sétima arte.



A Viagem de Chihiro

Por falar nos estúdios Ghibli, outra produção da casa marcou presença no top 10 dos filmes mais populares no primeiro ano de funcionamento da Hbo Max. A Viagem de Chiriro talvez seja o filme mais famoso do estúdio fora de seu país de origem. Isso porque o longa sobre uma menininha indo parar num mundo mágico depois que seus pais são transformados em porcos, precisando achar um caminho de volta para salva-los, foi exportado para o mundo todo após ser indicado ao Oscar de melhor animação – o primeiro do estúdio a realizar tal façanha – e vencer o prêmio derrotando gigantes da indústria como a Disney (Lilo & Stitch e Planeta do Tesouro), a Fox (A Era do Gelo) e a Dreamworks (Spirit: O Corcel Indomável). Desde então o hype em torno de Chihiro só aumentou, conseguindo inclusive realizar a façanha de colocar o nome da Ghibli no mapa para o Brasil e o mundo.

Nunca, Raramente, Às Vezes, Sempre

Elogiadíssimo, este longa dramático foi um dos filmes mais comentados do ano passado. Fazendo sua estreia em Sundance e depois seguindo para Berlim, o filme narra a trajetória de adolescentes de uma pequena cidade rural nos EUA, viajando até a cidade grande a fim de buscarem ajuda médica para terminarem sua gravidez indesejada. Um tema polêmico no Brasil e no mundo, mas tratado com muita seriedade e delicadeza. O filme fez enorme sucesso nas rodas de críticos e cinéfilos pelo mundo. Infelizmente, este é outro que não está disponível por enquanto na versão da Hbo Max no Brasil. Ainda não sabemos se a plataforma trará o filme por aqui, mas os que quiserem conferir o longa, ele está disponível na plataforma do Telecine Play.

Duro de Matar


Esse é outro que ainda não pode ser encontrado na plataforma da Hbo Max no Brasil. Clássico absoluto dos anos 80 e das sessões de domingo na TV aberta, o Duro de Matar original (1988) fez a carreira de Bruce Willis, transformando-o num astro da ação. Temos certeza de que todos já viram esse grande filme inúmeras vezes, mas os que quiserem revisitá-lo ainda não poderão encontra-lo no catálogo daqui – nos EUA por outro lado, ele se encontra entre os mais populares. Talvez uma busca por outros streamings seja necessário para poder assistir a este clássico. Porém, após a compra da Fox (estúdio responsável pelo filme) pela Disney, faça em breve o longa cair no acervo da Disney+. Bem, só podemos dizer que o estúdio do Mickey está papando mosca.

Coringa

Esse dispensa apresentações. E assim como Mulher-Maravilha 1984, temos certeza que é usado como carro-chefe na hora de vender a plataforma. Um dos maiores sucessos do cinema em anos recentes, o filme solo do vilão do Batman se tornou algo se precedentes, um verdadeiro movimento social. Mesmo os não familiarizados com o personagem nos quadrinhos, ou até mesmo os que sequer gostam de filmes de super-heróis podem ir sossegados assistir ao filme, ele é diferente de tudo. Acredite. Mas estejam avisados, o vencedor do Oscar Coringa, indicado para melhor filme, é barra-pesada, desconcertante e bem violento. Não tem papas na língua ou pudores. E foi feito da forma que devia. Como uma mistura de Taxi Driver e Laranja Mecânica. Deu para sentir o drama aqui né? Joaquin Phoenix está simplesmente soberbo, mereceu o Oscar de melhor ator, e cria um retrato ao mesmo tempo melancólico e ameaçador de um homem altamente perturbado.

Comentários

Não deixe de assistir: