Ganhador de um Prêmio Pulitzer, dois Grammys, um Emmy, três Tonys, com uma indicação ao Oscar já no currículo, filho de um ex-conselheiro político dos democratas (que inclusive aconselhou o prefeito de Nova Iorque Ed Koch no final da década de 70) e uma psicóloga, Lin-Manuel Miranda nasceu no norte de Manhattan, em Nova Iorque, no bairro de Washington Heights. Sempre teve a mente muito criativa e vivia cercado de amigos por todos os lados, não só nos Estados Unidos onde morava mas também em Porto Rico, país que visitava todo ano e ficava na casa de sua avó. Seu nome foi inspirado por um poema chamado Nana Roja Para Mi Bebe Lin Manuel que fala sobre e fora escrito pelo escritor porto-riquenho José Manuel Torres Santiago.

Lin-Manuel sempre sonhou em participar do universo das artes e no final da década de 90 conseguiu entrar na Wesleyan University. Como estudante, já no seu segundo ano de curso, Miranda escreveu o primeiro rascunho do que se tornaria seu primeiro estrondoso musical da Broadway, In the Heights, que contava desde os primeiros esboços com números de rap e salsa de estilo livre. O projeto ficou à espera de uma oportunidade e ela chegou primeiro no circuito Off-Broadway e depois em março de 2008 estreando na tão sonhada Broadway. A peça foi um grande sucesso e logo no seu primeiro ano indicada nada menos que 13 prêmios Tony (o Oscar do teatro norte-americano).



A partir desse trabalho Lin começou a receber alguns convites e em paralelo aos projetos que já pensara em executar mais pra frente nos palcos da Broadway, começou a atuar na televisão, em pequenas participações de seriados de sucesso, como: House, Sopranos e Modern Family. Seu primeiro trabalho no cinema só veio no ano de 2012, no longa-metragem dirigido por Peter Hedges, A Extraordinária Vida de Timothy Green. No ano seguinte, seria a estrela do filme de Bruno Irizarry, 200 Cartas, um projeto romântico que mostra a história de Raul, um porto-riquenho nascido em Nova York que numa noite conhece Maria, uma jovem porto-riquenha em visita a NY e ambos se apaixonam perdidamente. Em 2014, Miranda colaborou com Opetaia Foa’i e Mark Mancina para criar a trilha sonora do filme Moana. Por sua canção How Far I’ll Go, Miranda recebeu indicações ao Globo de Ouro, Critics Choice Awards e Oscar.

Aproveite para assistir:

Durante esse tempo, entre uma contribuição à alguma peça de teatro e participações em filmes e seriados, Lin-Manuel escrevia sempre que tinha uma folga ou tirava férias, um musical que mudaria para sempre sua carreira, Hamilton. Inspirado pela biografia lançada em 2004 de Alexander Hamilton, do historiador Ron Chernow, o musical estreou na Broadway em 2015 se tornando quase que instantaneamente um impactante sucesso poucas vezes vistos nos teatros norte-americanos.



Em 2018, participou de seu maior filme até então, O Retorno de Mary Poppins de Rob Marshall, onde atuou ao lado de Emily Blunt. No ano seguinte foi um soldado não creditado no filme Star Wars: Episódio IX – A Ascensão de Skywalker. Já em 2020, a plataforma de streaming Disney+ lançou o Pro-shot (em curta explicação, seriam gravações de números teatrais compondo um filme) do badalado musical Hamilton. No mesmo ano, Lin entrou para o elenco da badalada série His Dark Materials: Fronteiras do Universo da HBO Max. Já em 2021, seu primeiro musical de sucesso In The Heights, ganhou uma adaptação para o cinema, como título em português Em um Bairro de Nova York, sendo lançado em salas de todo o mundo próximo da reabertura dos cinemas de todo o mundo após o fechamento por conta da Covid. Ainda nesse ano, a primeira aventura musical da Sony Pictures Animation com novas canções originais de Lin-Manuel Miranda chamada Vivo foi lançada na Netflix. E pra fechar o ano de 2021, Lin dirigiu seu primeiro longa-metragem, o excelente Tick, Tick…Boom! Onde com sua criatividade tamanha nos surpreende com as infinidades da metalinguagem em uma homenagem ao teatro musical e ao grande criador do musical Rent, Jonathan Larson.

Nos próximos anos esse artista de 41 anos, pai de dois filhos, tem tudo para realizar não só nos cinemas mas nos palcos outras grandes obras que ficarão para sempre em nossas memórias. É aguardar e conferir!

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: