Anime mantém título longe do survival horror porém abraça ação desenfreada

Sem dúvidas o ano de 2021 tem sido um grande momento para a franquia Resident Evil, não só pela vindoura série da Netflix e reboot no cinema como também pelos já lançados Resident Evil: Village (o novo jogo) e pelo anime No Escuro Absoluto (presente na Netflix); este que estabelece a franquia como um produto multimídia cada vez mais distante da proposta de terror do game original de 1996 e mais com a ideia de uma aventura contendo elementos do survival horror proposto a partir de Resident Evil 4.

Ainda assim, No Escuro Absoluto não surge como uma obra isolada ou como parte de um universo paralelo da franquia, apresentando algumas referências que a estabelecem em algum ponto da cronologia dos jogos. Seu estilo de animação computadorizada também a coloca próxima de outras animações anteriores da saga, como Vendetta e Degeneração. Sendo assim confira abaixo referências que chamaram a atenção tanto dos fãs dos jogos quanto do Capitão América.

Raccoon City

O segundo jogo da franquia, lançado em 1998, é icônico em diversos níveis; foi aquele que introduziu os personagens Leon Kennedy e Claire Redfield (dupla essa que também protagoniza No Escuro Absoluto), expandiu a escala de ameaça representada pela Umbrella Corporation a níveis estratosféricos ao apresentar um inimigo implacável como o Mr. X e, por fim, apresentar a solução final para Raccoon City em sua conclusão.



A destruição de Raccoon City é referenciada constantemente na saga.

A cidade que originalmente foi apenas mencionada no primeiro jogo é tomada por uma infestação de zumbis (ou infectados) atingindo o estado de total anarquia. A solução encontrada pelo governo americano? Uma bomba nuclear de alcance reduzido detonada no coração da cidade a fim de não só impedir uma proliferação maior do vírus como eliminar provas da corrupção de agentes públicos comprados pela Umbrella. Dessa maneira, desencadeando o evento mais repercutido na saga.

Ashley

A partir do momento que o enredo juntou Casa Branca mais Leon, os fãs de longa data viram isso chegando. Na ocasião em que o mais novo incidente com infectados acontece, a vida do presidente em questão é de ninguém menos que o pai da Ashley, a infame filha do mandatário que foi resgatada por Leon em Resident Evil 4, conquistou o ódio dos jogadores pela ausência de mecânicas que ela, enquanto NPC, poderia exibir para auxiliar o protagonista e por seu inesquecível grito de socorro para Leon.

Aproveite para assistir:

Ashley foi o motivo da raiva de muitos jogadores.

Mesmo assim, o espectador mais atento pode ficar surpreso ao perceber que o presidente americano em atividade é ninguém menos que o pai da jovem. A missão de resgate conduzida por Leon também é constantemente referenciada como um diferencial em seu currículo. 

Tricell Inc.

Ao final de No Escuro Absoluto é introduzido a presença de misteriosos agentes identificados como da Tricell, podendo ou não ser um indicativo de uma sequência. Por consequente a presença desses personagens resgata outra empresa maligna do universo de Resident Evil, esta que fez sua estreia no quinto título da franquia (protagonizado pelo veterano Chris e pela novata Shiva) como uma concorrente da Umbrella que ascende após a dissolução da mesma.



Na ocasião a Tricell estava infectando propositalmente a população de uma nação africana para testar novos meios de se produzir armas biológicas. Junto a eles, operando nos bastidores, estava Albert Wesker que era até então o grande vilão dos jogos. 

Comentários

Não deixe de assistir: