sábado, julho 20, 2024

Primeiras impressões | ‘The Boys’ – 4ª temporada começa com sátira política, mas desgaste é nítido

Após uma eternidade de espera, a quarta temporada de The Boys está entre nós. Os três primeiros episódios chegaram hoje ao Amazon Prime Video trazendo aquela velha fórmula que consagrou a série na Cultura Pop, mas que já vem dando sinais de desgaste desde a terceira temporada. Ao que parece, porém, há uma tentativa de trazer algo novo para a série, permitindo abordagens um pouco mais criativas e fazendo algo que havia ficado meio perdido até então: desenvolver seus coadjuvantes.

Homem e mulher acenam sobre chuva de confetes.

Um fator que vai pesar muito favoravelmente para o bom desempenho que a temporada certamente terá é a proximidade com as eleições presidenciais norte-americanas, que ocorrerão em novembro deste ano, mas já estão estampando os noticiários do mundo inteiro por conta das prévias. A logística da série de lançar seus capítulos em meio a esse caos eleitoral, sendo um dos motes da trama justamente a concorrência de Victoria Neuman (Claudia Doumit) à Casa Branca e os acordos que ela fará para tentar chegar ao poder, foi brilhante.

Invariavelmente, a temporada terá um engajamento orgânico assim que o público reparar nas sátiras políticas explícitas que rondam a série e que aqui estão mais na cara do que nunca. Com isso, é garantia de repercussão nas redes sociais e os famosos debates de adultos se digladiando na internet por conta de super-heróis. Mais do que isso, essa pegada política deixa de ser voltada para os Supers e começa a afetar Billy Bruto (Karl Urban) e seus chegados. Não que isso não afetasse os rapazes antes, mas agora que Billy está à beira da morte, cada um dos membros ganha um pouco mais de espaço para que o público conheça melhor os seus dramas.

Homem segurando spray com óculos de proteção.

Esse cuidado em mostrar o efeito que essa luta interminável contra os Supers causa na galera que está ao redor dos protagonistas é interessantíssimo, porque valoriza um elenco que é repleto de carisma e bons personagens. O arco de mostrar o passado mais babaca da Luz-Estrela (Erin Moriarty), após ela abandonar o posto de super-heroína, é fantástico. Visto que até o momento ela era a exceção dos Supers, foi curioso poder ver que nem mesmo ela estava isenta de comportamentos moralmente questionáveis.

Além disso, essas situações permitem abordagens criativas da direção, como as visões sob efeito de drogas do Francês (Tomer Capone) e as negociações estratégicas do Leitinho (Laz Alonso), que ganhou um posto firme de liderança. E há também a piada sensacional envolvendo o Disney On Ice, que é parodiado com o Vought On Ice, que rende uma das sequências mais grotescamente divertidas, enquanto se embebe de críticas políticas.

Patinador fantasiado no rink de gelo.

Fato é que a própria série já parece ter se ligado no desgaste da temporada anterior e vai buscar alternativas nestes novos episódios para contar uma boa história sem precisar vender promessas de ver a situação mais bizarra do mundo a cada novo episódios. A sensação é de que a frustração da galera em relação ao Herogasm foi tão grande, dada a grotesca cena do Homem-Formiga sósia entrando no pênis do amigo, que chegou aos produtores.

Por outro lado, a terceira temporada teve um trunfo espetacular chamado Soldier Boy (Jensen Ackles). Houve episódios em que o ator ex-Supernatural carregou a trama sozinho. Nesta temporada, a grande adição é Jeffrey Dean Morgan, que não empolgou em suas primeiras aparições, mas sempre é tempo para surpreender.

Não deixe de assistir:

Heroi sorrindo com criança em rua movimentada.

Por fim, não dá para falar nessa série sem citar Anthony Starr e seu Capitão Pátria. Cansado de bajulações e ciente de que terá quem aprove suas ações independentemente do quão ruins seja, ele se dedica a tentar conquistar o amor do filho. Porém, com a reaproximação do garoto de Billy, seu último pilar que o liga a raça humana pode se dissolver a qualquer momento. O ponto é que a galera está há cinco anos esperando este homem enlouquecer de vez e tocar o terror pelo mundo, e agora, pelo que tudo indica, essa temporada já mostrará isso para que sua jornada seja resolvida na próxima e última temporada. Até porque o público certamente irá se cansar caso enrolem mais um ano para mostrar o Capitão Pátria insano.

E mesmo com esse desgaste até mesmo na figura do Pátria, o trabalho de Starr é tão competente que dá para passar um pano. Ele não está tão ameaçador quanto na terceira temporada, mas seu olhar e feições mostram um homem que está na última gota. Ele é brilhante.

Homem de uniforme de super-herói sorrindo em frente a escudos coloridos.

Os novos episódios da 4ª temporada de The Boys estreiam toda quinta-feira, somente no Amazon Prime Video.

Mais notícias...

Pedro Sobreirohttp://cinepop.com.br/
Jornalista apaixonado por entretenimento, com passagens por sites, revistas e emissoras como repórter, crítico e produtor.

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS

Nota:Primeiras impressões | 'The Boys' - 4ª temporada começa com sátira política, mas desgaste é nítido