A Marvel é famosa por ter elencos estelares em seus filmes e por fazer com que atores inesperados imortalizem personagens. Afinal, quem pensa que a Marvel erra nas escalações após não conseguirmos mais separar Robert Downey Jr do Homem de Ferro, Chris Evans do Capitão América e Chris Hemsworth do Thor? No entanto, por mais que muitos não se lembrem, o Universo Cinematográfico Marvel já passou por algumas reescalações. Com Ultimato nos cinemas, decidimos separamos as principais mudanças! Confiram!

 

TCHAU, HULK

A interpretação de Edward Norton nos entregou um Bruce Banner acuado e amargurado com sua própria existência por estar atrelada ao Hulk. Uma persona fugitiva e receosa, hesitante de viver, focando apenas na sobrevivência e na busca por uma cura. Foi uma versão bem fiel aos quadrinhos e os fãs gostaram muito. Só que uma série de divergências criativas entre Edward Norton e a grande mente por trás do Universo Cinematográfico Marvel, Kevin Feige, acabou causando a demissão do ator.



Histórias de bastidores contam que o envolvimento de Ed era muito grande e influenciou diretamente na abordagem do personagem e nos rumos da trama. Mas não era algo que agradasse Feige, que queria uma outra pegada para a união em Os Vingadores. Há também uma história de que um dos pedidos de Norton era para dirigir Os Vingadores, algo que sequer foi cogitado.

Com Norton de fora, Mark Ruffalo foi chamado e trouxe um Hulk menos agressivo, mas ainda evasivo, que vai evoluindo e ficando mais amigável conforme se insere no supergrupo dos Heróis Mais Poderosos da Terra.

Aproveite para assistir:



 

NEGÓCIOS À PARTE

Terrence Howard era o ator mais bem pago do primeiro Homem de Ferro (2008). Hoje, isso parece absurdo, mas o contexto da época em que ele foi escalado justifica completamente o alto cachê do ator. Na época, Terrence vivia uma fase iluminada da carreira, vindo de inúmeros prêmios por seu papel em Crash – No Limite (2004), ainda mais prêmios por Ritmo de Um Sonho (2005) e um prêmio de Melhor Ator da NAACP Image Awards por seu papel em Pride (2007). Ou seja, o cara estava no auge.



Enquanto isso, Robert Downey Jr. vivia uma época muito obscura de sua vida, tendo sido preso duas vezes por porte de drogas, até o dia em que, completamente narcotizado, invadiu a casa de um vizinho achando ser a sua. Depois dessa, Robert foi mandado para uma clínica de reabilitação. Em outras palavras, apesar de ser um ator com prêmios e indicações, Downey Jr. era um nome polêmico e malvisto por Hollywood. Então, o grande nome de Homem de Ferro para o público em geral era Terrence.

Com o sucesso estrondoso do primeiro Homem de Ferro, Robert Downey Jr. ganhou um aumento considerável de cachê. Já Terrence recebeu uma proposta salarial 50% menor para voltar como Rhodes, mas com mais tempo de tela e destaque. Howard também ficou conhecido por alguns ataques de estrelismo nos sets do primeiro filme.

Depois do ator negar a proposta, a Marvel correu atrás de Don Cheadle, que foi anunciado como o novo James Rhodes. Mesmo sem ter tanto carisma, Don segurou o papel e está ganhando bem na franquia Vingadores, como o Máquina de Combate.

 



O OUTRO THANOS

O mundo Geek ficou em choque com a cena pós-créditos do primeiro Os Vingadores (2012). Um discurso sobre a humanidade não ser a raça fraca que o tinham prometido e um sorriso maléfico em cena. Sim, Thanos estava lá e arquitetava seu plano para ter as Joias do Infinito.

A euforia para Ultimato começou exatamente naquela cena. Só que muita gente não lembra que o Thanos ali era interpretado por Damion Poitier, um ator mais famoso por seus trabalhos como dublê.

Com o personagem ganhando uma relevância colossal dentro do Universo Marvel, a Disney correu atrás de um ator de mais nome no mercado. Assim, Josh Brolin foi escalado para viver o Titã Louco. Mas Damion não foi completamente jogado para escanteio. Ele fez uma participação em Capitão América: Guerra Civil (2016) como um dos mercenários que enfrentam a Viúva-Negra em Lagos.


 

FOI PRO ESPAÇO

Hugo Weaving é um dos célebres atores do cinema Geek e sua interpretação do Caveira Vermelha foi um dos pontos altos de Capitão América: O Primeiro Vingador (2011). Apesar dos fãs terem adorado sua interpretação, Hugo não gostou de viver o personagem, chegando a reclamar em público das incontáveis horas que ele gastava com uma maquiagem que inibia sua atuação.

Em entrevista ao Collider, ele disse que: “Esse tipo de obra já me cansou. Foi bom fazê-lo e experimentar, mas, para ser honesto, não é algo que procuro e que me empolgue mais. Gosto é de me envolver com projetos com que eu tenha algum tipo de ligação”. Ou seja, apesar dele ter assinado contrato para vários filmes, ele não desejava retornar ao papel e deixou isso claro para a Marvel, que não desistiu de contar com o ator em Guerra Infinita.

Os irmãos Russo conversaram com Hugo e explicaram para ele seus planos para o personagem. Ainda assim, o ator não desejou retornar para o papel e tiveram de reescalá-lo.

O processo foi muito simples. Os irmãos Russo foram atrás de atores que conseguissem imitar a voz de Hugo Weaving, e assim chegaram a Ross Marquand, que já havia atuado em The Walking Dead.

 

ANTES DE SHAZAM!

Por fim, Josh Dallas chegou à franquia Thor (2011) para viver Fandrall, o líder do Três Guerreiros de Asgard. Mas com seus conflitos de agenda com a série Once Upon a Time, o ator abandonou o papel e foi reescalado.

Por isso, Zachary Levi, o atual Shazam! dos cinemas, foi chamado às pressas. É curioso porque Zachary era a escolha original para o papel, mas não pôde aceitar justamente por conflitos de agenda. Ele faz uma participação em Thor: O Mundo Sombrio (2013) e em uma única cena, a de sua morte, em Thor: Ragnarok (2017).

 

Vingadores: Ultimato estreia em 25 de Abril de 2019

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva