Considerado uma ideia boba pelos executivos, o filme Velocidade Máxima se tornou uma dos ícones do cinema de ação da década de 1990. Estrelado por Keanu Reeves e Sandra Bullock, o longa fez bonita na crítica e na bilheteria. Por isso, o CinePOP separou 10 curiosidades sobre os bastidores do clássico. Confira!

Sem Grana

O filme estourou o orçamento antes mesmo de estar finalizado. Tanto que as exibições-teste foram para as sessões com a sequência do metrô ainda em storyboards animados. Mas nem isso atrapalhou as exibições. Ao fim do período de testes, os comentários do público foram tão positivos que o estúdio liberou uma verba extra para finalizar o filme.



Sucesso

Ainda sobre as exibições-teste, um dos produtores do filme comentou que sabia que o longa seria um grande sucesso porque reparou que as pessoas que levantavam para ir ao banheiro durante a exibição iam subindo as escadas da sala de costas, tentando perder o mínimo possível do filme.

Aluna nota 10

Para o papel de Annie, Sandra Bullock entrou numa autoescola para aprender a pilotar ônibus. Ela se dedicou bastante e acabou sendo aprovada no exame prático logo de primeira.

Aproveite para assistir:

Direção

Inicialmente, a direção do filme foi oferecida a Quentin Tarantino. O diretor ouviu a proposta, mas recusou o projeto. E ele não ficou chateado por ter deixado o longa passar, tanto que inseriu Velocidade Máxima na sua lista dos 20 melhores filmes lançados desde 1992.

Ghost-writer

O roteiro do filme foi reescrito por Joss Whedon, que fez um trabalho pesado e terminou nem sendo creditado por isso. Estima-se que ele tenha alterado e refeito praticamente todos os diálogos do filme.



Sem dublês 

O queridinho de Hollywood, Keanu Reeves, fez em torno de 90% de suas cenas de ação. Isso, inclusive, fez com que o roteiro fosse mudado para que o ator não se arriscasse tanto no papel.

Três Desejos

Na verdade, a possibilidade de fazer suas próprias cenas de ação foi uma das manobras feitas pelo diretor para convencer Reeves a entrar no projeto, porque o ator não gostou muito do que viu inicialmente e não queria fazer parte de uma franquia de ação. Os outros fatores que o fizeram mudar de ideia foi o roteiro reescrito de Joss Whedon e a promessa de que o filme seria do mesmo nível de Duro de Matar.

Ônibus

Apesar de se passar praticamente todo dentro de um ônibus, o filme contou com uma frota de dez ônibus idênticos para as filmagens. Cada um deles tinha sua particularidade, sendo um feito exclusivamente para os dublês e outro todo modificado para a icônica cena do salto da ponte, com maior potência no motor e amortecedores mais fortes.



Trânsito infernal 

As cenas gravadas na rodovia foram um verdadeiro “pesadelo de logística”, segundo o diretor. Eles gravaram as cenas com todo o cuidado para evitar quaisquer erros. Isso porque cada nova cena fazia com que todos os carros no entorno precisassem voltar e refazer seus movimentos iguais aos da cena anterior para evitar erros de continuidade.

‘Daora’

Quando o filme chegou aos cinemas e se tornou um sucesso de público, o relógio que o personagem de Keanu Reeves usava já havia saído de linha. No entanto, a procura pelo modelo G-Shock DW-5600C foi tão grande que a Casio teve que retomar a produção para atender a demanda do público.

Velocidade Máxima está disponível no Star+.

Não deixe de assistir: