Netflix avalia exibir produções originais nos cinemas franceses

Netflix avalia exibir produções originais nos cinemas franceses

COMPARTILHE!

Depois de enfrentar a pressão de distribuidores estrangeiros nas últimas semanas, a Netflix está considerando um lançamento limitado nos cinemas franceses para seus filmes que serão exibidos no Festival de Cinema de Cannes.

Este é o primeiro ano em que a Netflix trouxe seus filmes para o festival e dois de seus títulos estrearão na competição: ‘Okja’, de Bong Joon-ho, com Jake Gyllenhaal e ‘The Meyerowitz Stories‘, de Noah Baumbach, estrelado por Adam Sandler e Ben Stiller.

A inclusão da Netflix em um dos festivais mais prestigiados mostra o quanto a empresa caminhou em um período de tempo tão curto. Afinal de contas, foi em 2015 que a plataforma de streaming iniciou a produzir longas, começando com o fantástico ‘Beasts of No Nation’.

No entanto, sua estratégia de distribuição iconoclasta, que abre mão de lançamentos no cinema, centralizando tudo diretamente para seus assinantes, tem gerado controvérsias, particularmente na França.

Depois que a programação de Cannes foi anunciada no início deste mês, a Federação dos Cinemas Franceses – uma rede de distribuidores estaduais – rapidamente partiu para cima da da empresa. Eles criticaram a Netflix por não pagar impostos aos proprietários de cinemas e argumentaram que uma estreia em streaming de uma grande produção que está competindo entre outros lançamentos do cinemas ameaçava a integridade dos filmes.

Vale ressaltar que na França, um filme só pode ser exibido em um serviço de streaming após 36 meses desde seu lançamento nos cinemas, o que desestimulou a Netflix a exibir suas produções originais nas telonas de lá. Mas agora a empresa está sendo mais flexível em relação ao assunto, tentando encontrar um equilíbrio com a seleção de ‘Okja’ e ‘The Meyerowitz Stories’ para algumas salas do país.

Participe do nosso GRUPO ESPECIAL do Facebook » https://goo.gl/kg8NYU

     

Em seu comunicado, a empresa refutou o argumento que implica em uma espera de três anos, pontuando que é necessário encontrar um ponto de encontro onde todos sejam beneficiados:

“Estamos certos de que os franceses amantes do cinema não querem ver esses filmes três anos depois do resto do mundo. Com isso dito, nós estamos explorando a distribuição limitada nos cinemas da França destas duas produções, com o dia e a data de seu lançamento na Netflix. Estamos entusiasmados por explorar todas e quaisquer opções que deem a esses filmes a oportunidade de serem vistos por um público tão amplo quanto possível, em uma variedade de telas, porque, como os expositores franceses, queremos continuar a contribuir para o desenvolvimento e financiamento de obras cinematográficas “.

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.