Hora de sentir o peso da idade, galera. O seriado sensação dos anos 1990 completou 30 anos de existência e mesmo tendo acabado há décadas, segue muito popular, não só no Brasil, mas também no mundo.

O papel que lançou a carreira de ator de um tal de Will Smith (não sei se vocês já ouviram falar nele), segue mais atual do que nunca. Os episódios das seis temporadas da série seguem com exibições na TV fechada e parecem dar bastante audiência, já que o canal Comedy Central exibe uns seis episódios diariamente.

No Brasil, Um Maluco no Pedaço – que contava a história de Will Smith, um jovem da Filadélfia que ia morar com os tios ricos, tentando se adaptar ao estilo de vida de Bel-Air e tendo de lidar com o preconceito – foi transmitido pelo SBT e pela Nickelodeon. O fato de ter sido exaustivamente exibido na TV aberta claramente contribuiu para o sucesso da série. Afinal, as trabalhadas de Will e Carlton foram assistidas por milhões de crianças na hora do almoço, no lanche da tarde e até mesmo no comecinho da noite (houve uma época em que a faixa das 18h era povoada por séries ou desenhos, como Scooby-Doo). E como essa geração de criança cresceu, o legado da série afeta diretamente a vida dos atuais jovens-adultos. Mas não dá para atribuir esse sucesso somente a exibição popular. Afinal, a série só é exibida se tiver audiência, e ela só tem audiência se for minimamente boa.

O ponto aqui é que Um Maluco no Pedaço era excelente. Além do olhar cômico espetacular, que era impulsionado por um humor físico – que não precisava recorrer à violência para fazer graça – e um texto muito inteligente, que normalizava certos absurdos, a série tinha um quê dramático que variava entre o sutil e o explícito de forma muito competente. Por isso, havia episódios em que você podia terminar com dor na barriga de tanto rir e outros que terminavam de forma mega-pesada.

Junto a isso, temas sociais eram abordados sem qualquer tipo de vergonha ou medo de sofrer retaliação. Praticamente todo episódio trazia Will citando ou incitando o debate sobre a vida negra nos EUA. Ao mesmo tempo, a série mostrava uma família afro-americana extremamente rica. Os Banks não passavam dificuldades financeiras, eram todos bem-sucedidos e ocupavam cargos de destaque, como ser juiz ou apresentadora de televisão. Não era mais um caso do humor sobre uma família negra pobre ou que ganhavam destaque/ dinheiro graças a pessoas brancas.

Aproveite para assistir:

Pode parecer bobeira para alguns, mas isso mexe diretamente com a representatividade. É de um valor inestimável.

No momento, com a questão do Black Lives Matters, os 30 anos de Um Maluco no Pedaço trazem a tona diversos temas que já eram discutidos na série há 30 anos, mas que não mudaram nem um pouco. Em tempos em que policiais americanos dão “seis tiros de aviso” em pessoas negras, como disse Jazz na série, os discursos contra o preconceito do seriado se fazem cada vez mais importantes.

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE