Quando vem na nossa cabeça a premiação do Oscar, lembramos logo de uma noite recheada de glamour e astros do cinema, onde todo cinéfilo que se preze fica enlouquecido para estar por dentro dos melhores filmes do ano que foram selecionados pelos membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Porém, nem todos os indicados recebem o famoso e cobiçado prêmio. Tem aqueles filmes que, mesmo sendo ótimos, saem de mãos vazias apesar das inúmeras indicações. Injustiçados ou não, a lista a seguir prova que não é preciso um Oscar para ser uma incrível experiência cinematográfica com bastante qualidade. Confira!

Psicose

Um grande clássico do suspense, considerado um dos melhores filmes da carreira do célebre diretor Alfred Hitchcock, Psicose foi indicado em 4 categorias no ano de 1961: Melhor Atriz Coadjuvante para Janet Leigh, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte e Melhor Direção.

A trama cheia de reviravoltas nos apresenta inicialmente a história de Marion Crane (Janet Leigh), uma secretária que rouba 40 mil dólares do seu patrão para sanar as dívidas do seu amante. No meio da sua fuga, ela precisa se hospedar no decadente Motel Bates. Com uma das cenas mais icônicas do cinema, Psicose fincou sua marca na história devido às cenas sangrentas para a época e a imprevisibilidade dos seus acontecimentos.



Embora o longa não tenha levado nenhuma estatueta para casa, ele acabou arrebatando uma legião de fãs do gênero por gerações e ainda se mantém significante atualmente.

Onde encontrar: Telecine.

Bravura Indômita

Remake de um faroeste de 1969 nas mãos dos irmãos Coen (Ethan e Joel) foi mais um dos esnobados pela Academia. Bravura Indômita conta a história de Mattie Ross (Hailee Steinfeld) de apenas 14 anos, que busca encontrar o responsável pelo assassinato de seu pai. Para essa missão ela contrata o impiedoso pistoleiro e beberrão Rooster Cogburn (Jeff Bridges), com a finalidade de perseguir e matar o assassino, mas ele não fica muito satisfeito quando a menina decide acompanhá-lo nessa caçada.



Com muita perseguição no deserto, o filme fez a sua marca no ano de 2011, conseguindo um total de 10 indicações para o Oscar. Dentre elas, incluíam: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Ator (Jeff Bridges) e Melhor Atriz Coadjuvante (Hailee Steinfeld). Porém, apesar de ser um bom filme, perdeu os prêmios principais para outro grande filme que é O Discurso do Rei.

Onde encontrar: Netflix, Google Play e Youtube.

Cidade de Deus

Aproveite para assistir:



Um dos maiores e mais importantes filmes do cinema nacional, com grande notoriedade também internacionalmente, Cidade de Deus deixou a sua marca no Oscar com 4 indicações: Melhor Diretor (Fernando Meirelles), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Fotografia e Melhor Montagem. O problema desse filme foi a concorrência de um dos grandes vencedores de todos os tempos da premiação, o aclamado Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei, vencedor de 11 estatuetas no ano de 2004.

O filme tem como pano de fundo uma das maiores e mais violentas comunidades do Rio de Janeiro, a Cidade de Deus, retratando o crescimento do crime organizado daquela região. A trama desenvolve a sua história a partir do ponto de vista de Buscapé (Alexandre Rodrigues), um jovem morador da favela que cresce imerso nesse universo de muita violência. Utilizando o seu talento com a fotografia, Buscapé analisa todos os eventos cotidianos através da lente de sua câmera, transportando o espectador para aquela realidade.

Onde encontrar: Telecine.

A Cor Púrpura



Primeiro filme de drama do consagrado diretor Steven Spielberg e com nomes de peso em seu elenco como: Whoopi Goldberg, Danny Glover e Oprah Winfrey, encontramos talvez uma das maiores injustiças do Oscar, o clássico A Cor Púrpura. No ano de 1986, o filme recebeu 11 indicações que incluíam: Melhor Filme, Melhor Atriz para Whoopi Goldberg e Melhor Roteiro Adaptado, mas perdeu em todas as categorias.

Baseado no livro de Alice Walker, o longa que se passa no início do século XX nos apresentando a comovente história de Celie (Whoopi Goldberg), uma representação dura sobre as dificuldades da vida de uma mulher negra, além de tratar sobre abuso sexual e da própria discriminação racial. Celie escrevia cartas para compartilhar a sua vivência, de forma a aliviar a tristeza devido aos terrores que ela estava passando.

Onde encontrar: Google Play e Youtube.

Lion: Uma Jornada para Casa

Em uma emocionante história baseada em fatos, um menino indiano de 5 anos se perde de seu irmão em uma estação de trem no interior da Índia. Passando por diversas dificuldades, ele acaba parando em Calcutá até ser adotado por um casal australiano. Aos 25 anos, Saroo (Dev Patel) resolve ir atrás das suas raízes e com a inesperada ajuda do Google Earth, ele finalmente poderá ser capaz encontrar o que tanto procura.


Esse tocante drama recebeu 6 indicações em 2017, dentre elas: Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante para Dev Patel e Melhor Atriz Coadjuvante para Nicole Kidman. Entretanto, uma das atuações que mais chamou a atenção foi a do jovem Saroo (Sunny Pawar), que misturava uma grande carga de expressividade e emoção, comovendo muita gente logo no início do filme.

Onde encontrar: Amazon Prime, Google Play e Youtube.

Carol

Um romance proibido e de época, essa é a premissa de Carol, o drama estrelado pela talentosíssima Cate Blanchet. Carol é uma mulher forte e elegante que está passando por um divórcio conturbado. Durante esse processo, ela conhece Therese (Rooney Mara) e acaba se apaixonando. Quando seu marido descobre, acaba utilizando como chantagem, ameaçando tornar público o caso para tirar sua guarda da filha do casal.

Além da merecida indicação em 2016 de Melhor Atriz para Cate Blanchett, o romance ainda recebeu outras 5 indicações: Rooney Mara em Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Figurino e Melhor Fotografia.

Onde encontrar: Amazon Prime, Google Play e Youtube.

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva