Em 1979, Ridley Scott dava vida a um dos filmes mais importantes e aclamados de todos os tempos: o clássico thriller sci-fi ‘Alien – O 8º Passageiro’. Ambientado na vastidão obscura do cosmos, a história imortalizou Sigourney Weaver como a tenete Ellen Ripley e abriu um novo capítulo para o gênero em questão – motivo pelo qual rendeu inúmeras sequências e obras derivadas.

Sete anos mais tarde, James Cameron assumiria a cadeira de direção do vindouro Aliens, o Resgate’, que continua a história de Ripley (ainda mais considerando que foi a única sobrevivente do ataque do xenomorfo). Diferente do que poderíamos imaginar, o longa-metragem fez um sucesso tão grandioso quando o capítulo inicial da saga, sendo aclamado pela crítica e conquistando duas estatuetas do Oscar (Melhor Edição de SomMelhor Efeitos Visuais), além de garantir a Weaver uma indicação na categoria de Melhor Atriz.

Arrecadando mais de US$180 milhões nas bilheterias mundiais, o enredo traz Ripley acordando 57 anos após os eventos trágicos da nave Nostromo – apenas para descobrir que o local onde tudo aconteceu foi colonizado e, apesar das pressões, decide retornar para salvar as 70 famílias lá existentes. Mas mesmo com todo o armamento, eles não são páreo para as centenas de alienígenas que invadiram a colônia.

Para celebrar seu recente 35º aniversário, o CinePOP separou uma lista com dez curiosidades de bastidores, que você pode conferir abaixo:



  • Assim como a maioria dos filmes, Aliens, o Resgate’ não foi rodado em sequência. Para adicionar um toque de realismo, entretanto, Cameron rodou a sequência em que conhecemos os Fuzileiros Navais (uma das cenas iniciais) por último. A ideia era aumentar a camaradagem entre os oficiais e deixá-la mais crível, levando em conta que já haviam passado meses trabalhando juntos.
  • Weaver levou várias anotações para Cameron depois de ler o roteiro pela primeira vez. Apesar de não poder atender a todos os pedidos, o diretor e roteirista ficou agradecido pela atriz não ter problemas com a direção que queria tomar com a história. Suas notas eram sobre como sentia que Ripley deveria responder às situações descritar, algo que ele ficou feliz em acomodar.

Aproveite para assistir:

  • De acordo com Bill Paxton, que viveu o soldado W. Hudson, ele improvisou grande parte de suas falas, incluindo “fim de jogo, cara! Fim de jogo!”. A famosa frase “estamos em um elevador expresso para o inferno” foi provavelmente improvisada também, visto que não aparece no roteiro de filmagens.
  • A indicação de Weaver à categoria de Melhor Atriz no Oscar 1987 foi a primeira para uma atriz de um longa-metragem sci-fi. Infelizmente, o prêmio foi dado a Marlee Matlin por ‘Filhos do Silêncio’.

  • A rainha dos xenomorfos era grande demais para caber no elevador. Para a sequência em que é vista lá, seu rabo foi removido e, mesmo assim, os técnicos tiveram de abrir a parte de trás do elevador para acomodá-la; efeitos de fumaça, luz mais escura e uma cortina preta foram elementos utilizados para impedir o público de ver o que acontecia.
  • Aliens, o Resgate’ nunca foi mostrado em uma exibição teste, visto que a edição e a trilha sonora não estavam completa até a semana anterior do lançamento oficial. Apenas um teste de estúdio foi feito para os executivos da 20th Century Fox, com recepção bastante entusiasmada. Os especialistas de marketing disseram que o filme provavelmente ajudou a salvar o estúdio, que estava em uma necessidade desesperadora por um sucesso.



  • Nenhum dos modelos originais do Narcissus, naves de fuga do Nostromo, foram encontrados. Logo, os designers de cenário e os modeladores tiveram de reconstruir o modelo dessas naves apenas assistindo a ‘Alien – O 8º passageiro’.
  • O orçamento para o design de produção estava quase acabando quando chegou o momento de rodar a sequência da câmara do hipersono a bordo da Sulaco. Cada câmara custava aproximadamente US$4300, significando que eles poderiam construir apenas quatro. Peter Lamontdesigner da época, teve a tarefa difícil de contar isso a Cameron, mas ele criou um artifício inteligente: um jogo de espelhos e de ângulos de câmera deu a sensação de que havia 12 câmaras no local, em vez de apenas quatro.

  • Cameron não estava nem um pouco impressionado com a edição que Ray Lovejoy realizava para o filme e chegou até mesmo a considerar demiti-lo e substitui-lo por Mark Goldblatt, com quem havia trabalhado em ‘O Exterminador do Futuro’. Ao ouvir isso, Lovejoy se trancou no estúdio de edição durante um final de semana e reeditou o filme por completo, apresentando a versão final ao diretor – que ficou bastante feliz com o resultado. Eventualmente, Lovejoy seria indicado ao Oscar de Melhor Montagem por seu trabalho.
  • Weaver se recusou a ter qualquer informação sobre o processo de construção da rainha, para manter a personagem real em sua mente.
Comentários

Não deixe de assistir: