A Netflix confirmou o cancelamento de uma série original turca depois que autoridades do governo local do país exigiram a remoção de um personagem gay.

A plataforma decidiu abandonar a produção turca ‘If Only‘ em vez de ceder a reclamações do governo sobre sua imoralidade.

Ece Yorenc, roteirista turca que escreveu o roteiro da série, revelou que o drama foi cancelado na semana passada às vésperas das filmagens porque o governo se recusou a conceder uma licença.

“Devido a uma personagem gay, a permissão para filmar a série não foi concedida e isso é muito assustador para o futuro”, disse ela ao site de notícias turcas Altyazi Fasikul.



A Netflix insistiu na segunda-feira que permaneceu “profundamente comprometida” com a comunidade criativa do país após rumores de que estava interrompendo todas as produções na Turquia, um importante mercado em crescimento e um centro criativo. A empresa disse que tinha várias séries turcas originais em andamento, com mais por vir no futuro.

Aproveite para assistir:



A decisão de retirar o ‘If Only‘ é um momento significativo para a empresa norte-americana, que tem promovido uma série diversificada de shows, pois se expandiu para quase 200 milhões de assinantes em todo o mundo, a maioria dos quais está fora dos EUA.

Mahir Unal, porta-voz do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), da Turquia, reconheceu no domingo que as autoridades levantaram problemas com alguns scripts da Netflix.

“Devemos pedir desculpas coletivamente à Netflix?” ele disse. “O que eles querem de nós? Temos que abençoar tudo o que a Netflix faz, achar adequado e santificá-lo? Não existe nenhum assunto em que tenhamos o direito de levantar reservas?”

A disputa ocorre no momento em que ativistas de direitos humanos alertam para a deterioração dos direitos LGBT no país.



A Turquia já foi vista como um porto relativamente seguro para gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros de países do Oriente Médio. Mas, nos últimos anos, as marchas do orgulho gay que atraíram milhares de participantes foram canceladas. Altos funcionários do partido de Erdogan e de instituições governamentais freqüentemente criticam a homossexualidade.

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE