Nas últimas semanas temos falado bastante sobre James Wan devido o lançamento do seu novo e surpreendente filme, Maligno, que está deixando todo mundo de cabelo em pé por possuir uma história completamente inusitada e fora da caixa dentro do cinema de terror americano. O final então explodiu as várias cabeças que já tiveram a chance de conferir essa nova empreitada do cineasta malaio. Porém, além de tudo que tem sido falado e mesmo sendo diferente dos seus trabalhos anteriores, ‘Maligno’ traz, novamente, algo em comum que se relaciona com todas as obras do gênero comandadas pelo Wan, uma criatura marcante e aterrorizante, e que não deve ser esquecida tão cedo.

Sim, muitos realizadores que se aventuraram no seguimento do horror foram capazes de criar monstros ou demais figuras assustadoras que ficaram marcadas para sempre na história do cinema ou até mesmo viraram símbolos na cultura pop. É claro que além dos seres mitológicos que vieram de clássicos literários como vampiros, lobisomens e múmias, mas podemos citar personagens emblemáticos que passaram a ser conhecidos após marcarem na sétima arte. É quase impossível não conhecer ícones como Jason Voorhees de Sexta-Feira 13, Michael Myers de Halloween, Freddy Krueger de A Hora do Pesadelo, Pennywise de It, Xenomorfo de Alien, Samara Morgan de O Chamado, Chucky de O Brinquedo Assassino, Pinhead do Hellraiser, Leatherface do Massacre da Serra Elétrica… Enfim, são incontáveis as muitas personalidades que acabaram virando verdadeiras marcas dentro do estilo.

E James Wan parece ter uma capacidade especial de idealizar essas criaturas de forma consecutiva. A maioria desses exemplos acima são feitos por um grande autor em questão, ainda que obviamente estes tenham feito obras tão marcantes quanto as citadas. No entanto o diretor de Invocação do Mal parece não ter freios quanto a sua criatividade de conceber monstros que não apenas cumprem sua função de assustar ou surpreender, mas também se tornam verdadeiros hits populares e são capazes de gerar novas sequências e até spin-offs derivados do seu universo. Pensando nisso, reunimos aqui todas as criaturas que saíram da mente do Wan ou foram simplesmente retrabalhadas e ganharam novos conceitos.



JigsawJogos Mortais (2005)

Aproveite para assistir:

Começando obviamente por Jigsaw, o “bonequinho simpático” que virou símbolo da franquia Jogos Mortais, através da voz do já veterano ator Tobin Bell, que no primeiro filme, comandado por James Wan, também interpretava o assassino responsável pela criação dos “jogos”, John Kramer. Como todos sabemos, já estamos chegando no décimo filme da cinessérie que já foi até rebootada. E Jigsaw parece cada vez mais presente no imaginário do público. A quantidade de figures, chaveiros, camisas e tantos outros colecionáveis de Jigsaw é enorme.

Boneco BillyGritos Mortais (2007)



Após o sucesso de Jogos Mortais, que custou na época $1.2 milhões de dólares, James Wan recebeu carta branca da Universal para fazer o seu próximo filme, Gritos Mortais, orçado em mais de $20 milhões de dólares. O filme até “se pagou” e faturou $22 milhões, mas ainda assim foi considerado um fracasso, principalmente pela opinião da crítica, considerado sem graça e tosco. Mas a homenagem do diretor era a filmes como ‘Brinquedo Assassino’, pois aqui temos o bizarro boneco de ventríloquo, Billy, que ganha vida através do espírito de sua antiga dona, Mary Shaw. A entidade passa a aterrorizar um casal e criar situações medonhas.

Lipstick-Face DemonSobrenatural (2011)

Após falhar em Gritos Mortais e Sentença de Morte, James Wan não baixou a cabeça e voltou a fazer um filme de terror mais autoral com Insidious – ou Sobrenatural, péssimo título brasileiro. E este é uma das grandes obras de horror do diretor, que aborda com maestria o contato de um garoto com o mundo espiritual. Após análises de uma médium, descobrem que o menino estava sob as garras de uma entidade diabólica, o Lipstick-Face Demon. Também chamado de Demônio de Face Vermelha, sua primeira aparição foi uma das mais desconcertantes vistas no cinema recente. A coisa ficou ainda mais bizarra quando pudemos vê-lo de corpo inteiro. Há quem diga que até hoje tem pesadelos com a tal figura.

AnnabelleInvocação do Mal (2013)



A tenebrosa história da boneca Annabelle, que causava acidentes inesperados resultantes em mortes daqueles que eram descrentes em seu poder, é muito mais antiga que o próprio cineasta James Wan, muito porque vem de uma das centenas de casos vividos pelo casal mais famoso de demonologistas, Ed e Lorraine Warren. Figuras icônicas no meio espiritualista que foram brilhantemente interpretadas por Patrick Wilson e Vera Farmiga no petardo Invocação do Mal. Filme que deu ao gênero do terror, depois de muito tempo, uma bilheteria colossal, chegando à marca de $318 milhões de dólares. Acontece que o longa não adapta exatamente o conto da boneca, tem apenas um pequeno recorte inicial do caso. O suficiente para Annabelle ganhar três spin-offs de muito sucesso.

Bruxa Bathsheba ShermanInvocação do Mal (2013)

Mas, afinal, do que se trata The Conjuring e qual a criatura de fato abordada? O longa da macabra e trágica história da bruxa Bathsheba Sherman, alguém que dizem ter mesmo existido e nasceu em 1812. Bathsheba se casou com Judson Sherman e teve cerca de quatro filhos, todos mortos antes de completar 4 anos. Anos depois foi descoberto que a bruxa fazia rituais de sacrifício com os bebês em nome do Satanás e, após entrar num estado de depressão profunda pela solidão, se suicidou enforcada numa árvore frente a sua casa. O médico legista da época afirmou que nunca tinha visto algo parecido, pois o magro corpo da mulher morta estava solidificado de um jeito que parecia ter virado pedra. Invocação do Mal se passa séculos depois e traz a história da família Perron, os novos residentes da casa da antiga bruxa e são atormentados por assombrações e entidades demoníacas. Depois da chegada do casal Warren, ficam sabendo que Bathsheba amaldiçoou toda propriedade antes de morrer.

Noiva de PretoSobrenatural Capítulo 2 (2013)


O segundo capítulo de Insidious resgatou o tema de explorar novamente o plano espiritual e trouxe uma nova entidade para atormentar a família Lambert, a Noiva de Preto. Criatura que, diferente do Demônio da Face Vermelha, representa e causa uma nova sensação de medo, justamente pelo modus operandi que tenta conquistar através do seu visual peculiar. Muito ajudada por uma atmosfera fantasmagórica construída pela trilha soturna de Joseph Bishara e a direção de arte impecável. Além dos jumpscares sempre funcionais do Wan.

Valak A FreiraInvocação do Mal 2 (2016)

Falando em jumpscare, artificio geralmente mal visto no gênero do terror por provocar sustos fáceis e apelar para o impacto sonoro, curiosamente Invocação do Mal 2 é repleto deles. Como se James Wan quisesse provar que é possível apostar na ferramenta e se sair bem. Ainda que essa nova aventura do casal Warren seja tão assustadora e tocante quanto a anterior. Principalmente por apresentar algumas das grandes cenas da carreira do diretor e ser repleto de criaturas horripilantes. Principalmente a emblemática Freira que na verdade é uma das faces do demônio Valak. Ao apresentar a Freira aos poucos e criar planos onde temos a impressão de vê-la em todo lugar, Wan constrói um personagem assustador e inesquecível. E que não demorou muito para ganhar um spin-off.

The Crooked Man O Homem Torto – Invocação do Mal 2 (2016)

Assim como o primeiro, Invocação do Mal 2 apresentou outros casos e criaturas igualmente aterrorizantes a principal desenvolvida, como o estranhíssimo Homem Torto. The Crooked Man, no original, é baseado numa cantiga popular britânica: “Havia um homem torto, que andava num caminho torto. Ele achou uma moeda torta passando sobre uma escada torta. Ele comprou um gato torto, que pegou um rato torto. E todos viveram juntos, numa pequena casa torta.” A história do Homem Torto foi adaptada várias vezes e geralmente como aquela aparência esguia e bizarra. E Wan conseguiu tornar o a criatura ainda mais insana e assustadora.

GabrielMaligno (2021)

E finalmente chegamos em Maligno, estreia recente que está dando o que falar e muito por isso não podemos falar muito a respeito para não revelar nenhum spoiler. Mas podemos adiantar que Gabriel é uma das figuras mais criativas e bizarras já concebidas por James Wan. Tendo um visual dantesco pouco entendível e uma forma de locomoção incomoda, além de sua força descomunal e alguns poderes tele telecinéticos. Essa espécie de monstro ganha ainda mais contornos quando sua origem é finalmente revelada, podendo facilmente gerar novas sequências para ser explorado em outras situações. Possuindo camadas psicológicas também.

Comentários

Não deixe de assistir: