‘Extremely Wicked’: Cinebiografia está sendo acusada de romantizar assassino brutal

‘Extremely Wicked’: Cinebiografia está sendo acusada de romantizar assassino brutal



A cinebiografia ‘Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile‘, estrelada por Zac Efron, nem estreou e já está gerando polêmica. O longa, focado no infame serial killer Ted Bundy, está sendo acusado de romantizar o assassino ao trazer um tom de mau gosto e ser socialmente irresponsável.

Os críticos estão detonando o filme ao acusá-lo de glamorizar os assassinatos de Bundy e fazê-lo parecer “um astro do rock“. O diretor Joe Berlinger, no entanto, defendeu a produção.

“Eu certamente não penso que nós o estamos glorificando porque ele é punido. Se esse fosse um típico filme de serial killer… Eu acho que isso envenenaria o público a ter a experiência de ser enganado por alguém tão crível e carismático.”

Crítica | Extremely Wicked: Zac Efron não surpreende, em filme socialmente irresponsável

Dirigido por Joe Berlinger, o roteiro ficou a cargo de Michael Werde.

Aproveite para assistir:


A trama explora os crimes cometidos pelo assassino Ted Bundy, através da perspectiva de sua namorada de longa data, Elizabeth Kloepfer (Collins). Após anos negando os assassinatos cometidos por ele, ela finalmente decidiu entregá-lo para a polícia. No entanto, mal ela sabia a extensão de suas atrocidades, que foram detalhadamente reveladas quando o serial killer decidiu falar sobre o assunto perto de sua sentença de morte.

O elenco ainda conta com Lily CollinsKaya ScodelarioJim Parsons, Larry Simpson e John Malkovich.

 



COMENTÁRIOS