Todos nós temos nossos atores preferidos. Aquele artista do qual não perdemos um filme sequer. Mas isso não significa que alguma obra estrelada por ele não possa ter passado despercebida, totalmente longe de nosso radar. Com os mais variados serviços de streaming fica cada vez mais difícil se manter atualizado e certos filmes, mesmo que de nossos astros mais queridos, podem acabar estreando sem que percebamos.

Fora isso, temos lançamentos nos cinemas que mais parecem escondidos do grande público e inclusive obras tão obscuras que apesar de muitas vezes datarem de alguns anos atrás, não sentimos nem o cheiro por aqui. Para ajudar na sua busca, o CinePOP resolveu listar para você 10 produções de astros que você talvez não tenha ouvido falar, mas que já estrearam e estão (ou estarão) em breve disponíveis para serem assistidos em casa. Vem com a gente.

Joaquin Phoenix | Os Irmãos Sisters (2018)

Joaquin Phoenix ganhou (finalmente) o Oscar de melhor ator este ano por seu retrato irretocável do psicopata Coringa – um dos maiores sucessos de 2019 no cinema. Mas você assistiu ao filme anterior dele? Pois é, quase ninguém. E o pior deste desfalque é o timaço na frente e atrás das câmeras do faroeste Os Irmãos Sisters. Exibido nos festivais de Veneza e Toronto, o longa é baseado no livro de Patrick DeWitt e tem direção do francês Jacques Audiard, de Ferrugem e Osso (2012) e Dheepan: O Refúgio (2015). Na trama, Phoenix e John C. Reilly (Chicago) são os infames irmãos atrás de ouro. E se não bastasse, o elenco conta ainda com Jake Gyllenhaal fechando o trio principal.

Jake Gyllenhaal | Demolição (2015)

Por falar no Festival de Toronto e Jake Gyllenhaal, aqui temos mais um exemplar que se encaixa em tais quesitos e você talvez sequer tenha ouvido falar. O filme foi lançado no auge da popularidade do ator e do diretor franco-canadense Jean-Marc Vallée – que saía dos sucessos indicados ao Oscar Clube de Compra Dallas (2013) e Livre (2014). Junte ao elenco ainda a indicada ao Oscar Naomi Watts. Ou seja, esperava-se que este longa caísse no radar de todos os cinéfilos. Coisa que não ocorreu. Na trama, o ator interpreta um sujeito bem-sucedido profissionalmente, cuja vida desmorona após o trágico acidente de carro que tira a vida de sua esposa. Assim, ele aos poucos luta para se reerguer emocionalmente. O trabalho seguinte do diretor, no entanto, chamou bastante atenção: a série Big Little Lies.

Robert Pattinson | Bom Comportamento (2017)

Aproveite para assistir:

Robert Pattinson não sai da boca do povo, já que foi eleito o novo Batman do cinema. Isso faz do ator um dos tópicos de discussão para os próximos anos. No entanto, muitos continuam céticos quanto ao talento do ator – bem, para estes Bom Comportamento precisa ser indicado. E tem mais, o muito falado Joias Brutas (2019), filme que quase colocou Adam Sandler no Oscar este ano, é dos mesmos diretores, os irmãos Safdie, e a dupla já havia levantado o mesmo tipo de falatório há dois anos com a performance que tirou de Pattinson. Aqui, o ator vive um criminoso enrolado até o pescoço numa noite de imprevistos, na qual tem o objetivo de tirar seu irmão da cadeia.

Johnny Depp | O Professor (2018)

Por falar em polêmicas, não existe um ator mais dentro do olho do furacão na atualidade do que o astro Johnny Depp. Seu divórcio com atriz Amber Heard é um verdadeiro pesadelo recheado de abusos domésticos – de ambas as partes ao que parece. Enquanto o caso ainda roda os tribunais, a opção do ator foi se enterrar no trabalho, para, além de tirar a mente dos problemas, levantar uma grana para os advogados. E não estamos falando apenas da franquia Animais Fantásticos – na qual mesmo debaixo de muito protesto da parte dos fãs, viveu o vilão Grindelwald por duas vezes e já se prepara para a terceira. Aqui, neste drama mais independente, ele vive um professor universitário que se vê no meio de um casamento conturbado. Esse era mesmo o filme mais indicado para você neste momento, Johnny? Para esquecer os problemas – e seu diagnóstico de uma doença terminal – ele decide “curtir a vida adoidado”.

Ryan Reynolds | Parceiros de Jogo (2015)

Filmes de jogos e apostas que envolvem personagens viciados são sempre difíceis de assistirmos, pois na maioria dos casos soam exatamente como um acidente de automóvel esperando para acontecer. Sentimos raiva e pena de tais protagonistas, ao vermos sem poder impedir eles perderem até as calças e se envolverem em dívidas perigosas muitas vezes. Mas isso muda de figura quando temos protagonizando um filme destes, um dos atores mais carismáticos e adoráveis do cinema atual – Ryan ‘Deadpool’ Reynolds. Lançado em Sundance, o longa é também uma história de aprendiz e pupilo, ao mesmo tempo em que tem uma daquelas tramas repletas de reviravoltas onde não podemos confiar em nada e nem em ninguém. No filme, Reynolds é o novato, e o ótimo Ben Mendelsohn vive o jogador veterano. Quem assina o roteiro e dirige é a dupla Anna Boden e Ryan Fleck, de Capitã Marvel (2019).

Timothée Chalamet | Hot Summer Nights (2017)

Outro nome do momento é do jovem nova iorquino Timothée Chalamet, que parece estar em todos os lugares ao mesmo tempo, desde sua explosão em Me Chame Pelo Seu Nome – pelo qual saiu com uma indicação ao Oscar. De lá pra cá seguiram trabalhos com Woody Allen (Um Dia de Chuva em Nova York), parceria com a Netflix (O Rei), o novo filme prestigiado de Greta Gerwig (Adoráveis Mulheres); e os vindouros novos filmes de Wes Anderson (The French Dispatch) e Denis Villeneuve (Duna) – fora a anunciada sequência do filme que o nomeou ao Oscar. Voltando ao ano de seu destaque, temos este thriller dramático, que saiu sem muito alarde. Em Hot Summer Nights voltamos para 1991, onde o protagonista vive uma história de amadurecimento – vendendo drogas a criminosos e se apaixonando pela gracinha Maika Monroe (Corrente do Mal).

Miles Teller | Sangue Pela Glória (2016)

Por falar em jovens atores talentosos, antes de Chalamet quem explodia alguns anos atrás era Miles Teller devido ao sucesso da pequena obra-prima de Damien Chazelle, Whiplash: Em Busca da Perfeição (2014). A verdade é que o ator andou dando azar na escolha de alguns projetos e muitos de seus filmes atuais – apesar da qualidade – terminam não repercutindo da forma devida. Tudo pode mudar este ano, com o próximo lançamento grande do ator – Top Gun: Maverick, sequência do neo clássico de 1986, no qual tem um papel de destaque ao lado de Tom Cruise. Um de seus últimos longas, no entanto, foi esta biografia de um boxeador da vida real. Uma das maiores histórias de superação de todos os tempos, o protagonista sofre um acidente de carro quase fatal, sem saber se voltaria a andar. Ele luta com todas as forças para conseguir voltar aos ringues, e do seu lado, treinando-o, uma lenda dos esportes: Kevin Rooney, no filme vivido por Aaron Eckhart.

Christian Bale | Hostis (2017)

Já tivemos um Batman na lista, e agora passamos para o anterior – ah, sim tivemos o Batfleck no meio, desculpa Ben. Exibido em Toronto, este faroeste dramático e épico (com 2h14min de duração) tem direção do talentoso Scott Cooper (Aliança do Crime), que este ano lançará o terror Espíritos Obscuros. O filme não é baseado num livro, mas sim num manuscrito, e relata um acontecimento histórico ocorrido em 1892, quando um lendário Capitão do Exército aceita a missão de atravessar um chefe indígena por um território perigoso. Quem vive o herói relutante é nosso ator intenso preferido, o menino problema Christian Bale. Essa é a volta do ator ao gênero após o remake Os Indomáveis (2007). Hostis, no entanto, é mais sério, real e dramático, e não tanto voltado ao entretenimento. Completando o elenco principal, a indicada ao Oscar Rosamund Pike (Garota Exemplar), num papel de destaque.

Matthew McConaughey | Ouro (2016)

Outro astro que anda fora do radar, mesmo que tentando de todas as formas aparecer com desafios cada vez maiores. Depois de sua “McConaussência” – com produções como True Detective, Killer Joe e Clube de Compras Dallas (que lhe rendeu o Oscar), o ator parece não conseguir emplacar o mesmo sucesso. Este é um dos casos. Totalmente transformado fisicamente – careca e acima do peso – ele interpreta um empresário do ramo do garimpo, desesperado tentando manter seu negócio após a queda com a morte de seu pai. A nova cartada do sujeito envolve a parceria com um geólogo, papel de Edgar Ramírez. Ouro aborda um comércio ainda muito lucrativo pelo mundo. Completando o elenco, Bryce Dallas Howard, da franquia Jurassic World. Na direção, Stephen Gaghan, do recente Dolittle com Robert Downey Jr.

Jamie Foxx | Crimes na Madrugada (2017)

Vencedor do Oscar de melhor ator por Ray – num ano em que estava indicado duplamente (também como coadjuvante por Colateral) -, o astro Jamie Foxx estava em cartaz recentemente no drama elogiado Luta por Justiça, onde interpreta um homem condenado à morte de forma injusta. O filme deverá ser lançado de forma rápida no sistema de home vídeo devido ao coronavírus. Foxx também poderá ser visto (ou ouvido) como o personagem principal da nova animação da Disney/Pixar, Soul. Alguns anos antes, o ator viveu o protagonista neste suspense policial que é refilmagem da obra francesa Pura Adrenalina (Nuit Blanche, 2011). Na direção do remake, o suíço Baran bo Odar, da elogiadíssima série da Netflix, Dark. Na trama, um policial (Foxx) com conexões no submundo precisa encontrar seu filho sequestrado. Michelle Monaghan e Gabrielle Union completam o elenco.

Bônus:

Anton Yelchin | Sala Verde (2015)

Trágicas perdas de jovens atores não são incomuns em Hollywood. E seguindo de perto a despedida de Heath Ledger, o ator russo Anton Yelchin nos deixou ainda mais cedo (aos 27 anos), quase dez anos depois da morte de Ledger. Yelchin colecionava franquias de sucesso em seu currículo como os novos Star Trek e O Exterminador do Futuro: A Salvação , além de dramas românticos e filmes do circuito independente. Uma de suas últimas obras cult foi este terror tipicamente de festivais, que saiu de Cannes, passou por Toronto e chegou até o nosso Festival do Rio. No filme, Yelchin vive um dos membros de uma banda de punk rock, cuja mais recente apresentação num bar de skinheads neonazistas se transforma num pesadelo de sobrevivência. O sempre amigável Patrick Stewart surpreende com o maior vilão de sua carreira.

Comentários

15 Séries da Netflix Para Maratonar

15 Séries da Globoplay Para Você Maratonar

15 Séries da Amazon Prime Para Maratonar neste mês

10 reality shows insanos pra você que amou The Circle e Casamento às Cegas

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE