Nesse fim de semana estreia nos cinemas brasileiros e dos EUA o aguardadíssimo Duna, releitura para as telonas do livro clássico de Frank Herbert, capitaneada pelo multifuncional Denis Villeneuve angariando um dos melhores elencos de tempos recentes. Esse é apenas mais um dos filmes de grande hype que 2021 nos traz de presente, num ano onde nos apresentou obras como os sucessos Velozes e Furiosos 9, Godzilla vs Kong, Viúva Negra, Um Lugar Silencioso – Parte 2, Cruella e os recentes 007 – Sem Tempo para Morrer, Shang-Chi e A Lenda dos Dez Anéis, Free Guy e Venom: Tempo de Carnificina, só para citar alguns.

Infelizmente, com a pandemia o mundo ficará para sempre divido entre antes e depois do ano 2020. E com o cinema o mesmo ocorre. A expectativa a cada mês da estreia que grandes lançamentos nas telonas se esvaiu por quase dois anos agora, em que as salas de exibição funcionam de forma reduzida, com muitas tendo fechado as portas de vez e outras tanto se encontrando às moscas. Porém, ainda lutamos por sobrevivência. Pensando por este aspecto apresentamos uma matéria que visa jogar luz nas grandes produções exclusivas das telonas (ou quase) que chegam ainda nesse finzinho de 2021 para tentar sacudir as coisas – e ganhar alguns pontas na guerra, não apenas com a covid, como também contra os streamings. Confira abaixo.

Eternos

Começamos a lista de dicas com uma superprodução que chega por aqui no dia 4 de novembro. Ou seja, muito em breve. E tudo o que podemos dizer é: Angelina Jolie na Marvel! Com esta contratação não há nada que o maior estúdio da atualidade não consiga fazer. É claro que falamos de Eternos, aposta arriscada da casa, que assim como Guardiões da Galáxia irá apresentar ao público personagens espaciais desconhecidos na esperança que se tornem a nova “febre” da vez. Bem, aqui talvez exista menos desconfiança porque além de Jolie impulsionando no elenco, a direção é de Chloé Zhao – que venceu o Oscar este ano por Nomadland. Com 2 horas e 37 minutos de duração, Eternos realizou sua pré-estreia em Los Angeles no dia 18 deste mês e os que puderam conferir não pouparam elogios.



Ghostbusters: Mais Além

Os Caça-Fantasmas (1984) entrou para a história como um dos filmes mais queridos não apenas dos anos 80, como também de todos os tempos. O sucesso foi tanto que originou todo tipo de produto de merchandising, como bonecos e camisetas, além de seu próprio desenho animado. Isso tudo antes da continuação chegar em 1989, que embora não tenha agradado tanto, ainda assim é guardado com carinho pelos fãs da época. Por anos os fãs sonharam com um terceiro filme, e com o passar das décadas, a marca ganharia em 2016 uma reimaginação protagonizada por mulheres. Infelizmente, o longa terminaria esquecido e varrido para debaixo dos panos por não ter agradado a quase ninguém. Agora, com direção do filho do criador, Jason Reitman, uma nova geração promete sacudir as coisas, reviver o clima dos anos 80, e fazer uma ponte direta com os originais. Ghostbusters: Mais Além, da Sony, estreia por aqui no dia 18 de novembro, e promete ser uma obra emocionante.

Aproveite para assistir:

Noite Passada em Soho

Programado para estrear no mesmo dia de Ghostbusters: Mais Além, este é um filme que visa atingir outro tipo de público, porém, ambos são pedidas eficientes para quem ainda estiver na ressaca dos dia das bruxas. Lançamento da Universal Pictures, trata-se do novo trabalho do talentosíssimo Edgar Wright, da trilogia do Cornetto e Em Ritmo de Fuga. Aliás, Wright e Jason Reitman são dois dos jovens cineastas mais interessantes da atualidade trabalhando em obras de entretenimento. Aqui, ao que tudo indica, Wright irá esquecer o costumeiro humor de seus filmes para se concentrar em sua obra mais voltada para o terror até então. A trama cheia de segredos e mistérios traz Thomasin McKenzie como uma jovem apaixonada por moda, voltando no tempo para a década de 1960, onde parece ocupar outro corpo, o de Anya Taylor-Joy. O filme recebeu elogios em suas passagens pelos festivais de Veneza e Toronto.



Casa Gucci

Mais para o fim do mês de novembro, no dia 25, a Universal Pictures aposta em outro grande lançamento – este com chances reais de emplacar no Oscar 2022. Dirigido pelo mestre Ridley Scott, aqui temos relatada a epopeia, por três décadas, de uma das famílias mais poderosas do ramo da moda, a família Gucci, passando do amor à traição, até a decadência, vingança e até mesmo assassinato. O que chama atenção realmente aqui é o elenco de tanto peso que consegue atrair atenção até mesmo de quem não se interessaria muito por esta história. Encabeçando temos a cantora transformada em atriz indicada ao Oscar, Lady Gaga. Seguindo bem de perto, nomes como Adam Driver, Jared Leto, Salma Hayek, Al Pacino e Jeremy Irons. Imperdível.

Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City

A Universal Pictures e a Sony são dois grandes estúdios que ainda não possuem suas próprias plataformas de streaming “bombadas”, desta forma continuam apostando em lançamentos nos cinemas. Depois de dois lançamentos da Universal, agora chega o segundo da Sony, no início de dezembro. No dia 2 chega a vez do estúdio demonstrar uma versão vendida como mais fiel do clássico game de terror Resident Evil. Como todos sabem bem, o estúdio investiu numa franquia para as telonas que iniciou em 2002 e seguiu até 2017, com um total de seis longas protagonizados por Milla Jovovich. Tais filmes até fizeram sucesso, mas todos sempre reclamaram que nada tinham a ver com o material fonte. Pois bem, visando ser mais fiel ao espírito da coisa, a Sony estreia Bem-Vindo a Raccoon City, que pretende ser mais voltado ao horror e menos para a ação.

Amor, Sublime Amor

Ah sim, e por falar em grandes estúdios de Hollywood, ainda precisamos falar de um caso bem peculiar: a 20th Century Fox. Comprada pela Disney, ele passou a se chamar 20th Century Studios e por um tempo ponderou-se o que fazer com as produções que já estavam engatilhadas. Após uma reformulação, tais obras começaram a ser lançadas sob o novo selo, vide Free Guy: Assumindo o Controle. Nessa nova leva temos uma das superproduções mais aguardadas para este fim de ano, que igualmente pode ser lembrada na época de indicações ao Oscar. Isso porque trata-se de uma nova adaptação de uma peça musical clássica. A primeira versão para o cinema de West Side Story – no original – se tornou um verdadeiro fenômeno em 1961, saindo vitorioso de 10 categorias no Oscar, incluindo melhor filme. Além disso, a nova versão traz na direção ninguém menos que Steven Spielberg. Precisa dizer mais?

Homem-Aranha: Sem Volta para Casa



É aqui que a Sony acertará ouro para encerrar o ano. Tudo que os fãs queriam saber era onde estava o trailer do novo Homem-Aranha e depois que a prévia caiu online, o surto foi coletivo. Agora na parceria com a Marvel / Disney, essa promete ser a aventura mais ligada ao Universo Marvel do herói ainda nas formas de Tom Holland. Com participação ativa do Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch), veremos o início do multiverso e do “Aranhaverso” graças a um feitiço do mago que abrirá um portal para outras dimensões e trará os vilões dos filmes antigos, tanto da trilogia de Sam Raimi (como o Doutor Octopus de Alfred Molina e o Duende Verde de Willem Dafoe), quanto os de Marc Webb (como o Electro de Jamie Foxx). Para completar o bolo, os fãs exigem participações dos Aranhas antigos, Tobey Maguire e Andrew Garfield. O filme estreia no dia 16 de dezembro.

Matrix Resurrections

Mas não pense você que Homem-Aranha: Sem Volta para Casa reinará sozinho nos cinemas em dezembro, pois a Warner pretende tirar um pouco do brilho do herói colorido, com o retorno de seus próprios heróis vestidos de preto. Só quem viveu na época lembra o fenômeno avassalador que foram os filmes Matrix. O primeiro, em 1999, surgiu meio na surdina, se transformou em cult, despertou uma verdadeira legião de aficionados e deu o que falar nos primórdios dos DVDs. À Altura que as duas continuações foram lançadas no mesmo ano, em 2003, no meio e no final, não se falava em outra coisa. Agora, quase vinte anos depois da última aparição de Neo, Trinity e Morpheus, os personagens retornam para um novo round, repleto de mistério sobre como as coisas irão se desenrolar desta vez. O que sabemos é que Keanu Reeves e Carrie-Anne Moss estão de volta, e na direção, desta vez apenas Lana Wachowski. A estreia é no dia 22 de dezembro.

King’s Man: A Origem

Fechando o ano, em 23 de dezembro, temos outra produção da “finada” Fox. Esta, porém, comparando com a concorrência que terá em mãos no último mês do ano, aparenta estar apenas cumprindo tabela. Pode ser que estejamos completamente equivocados, afinal, os filmes da franquia Kingsman, em especial o primeiro de 2015, se tornou um sucesso surpresa muito cultuado. A continuação dois anos depois ainda fez sucesso suficiente, mas não gerou o mesmo falatório. Agora, quase cinco anos depois da última aparição dos agentes secretos da Rainha – com um clima mais quadrinhos que 007 – a aposta é por uma pré-sequência, que irá contar sobre os primórdios da agência. E embora ainda seja dirigido pelo mesmo Matthew Vaughn do original, o terceiro filme carece de um nome verdadeiramente chamativo no elenco, como os de Taron Egerton, Colin Firth, Samuel L. Jackson, Julianne Moore, Jeff Bridges ou Halle Berry.


O Beco do Pesadelo

Fechando nossa lista, mas não menos importante, temos o novo filme do maestro Guillermo del Toro, um especialista em cinema sobrenatural dono de grande alma e coração. Embora surreais e com toques de terror, os filmes de del Toro conseguem criar grande conexão com o espectador, justamente pelo elo que desenvolve entre seus personagens e o drama em seus arcos. Aqui, o cineasta mexicano investe em uma nova roupagem de um livro clássico, que já havia rendido uma produção para o cinema lá atrás, em 1947. Intitulada O Beco das Almas Perdidas, Nightmare Alley (no original) promete o título O Beco do Pesadelo desta vez, e terá lançamento da 20th Century Studios – agora nas mãos da Disney. A trama fala sobre um vigarista, que ressurge rico e famoso, mas vê seu passado voltar para assombrá-lo. No elenco, pesos pesados como Bradley Cooper, Cate Blanchett e Rooney Mara. O filme tem estreia programada para o dia 17 de dezembro nos EUA, mas só chega por aqui no dia 27 de janeiro de 2022, bem a tempo para a época de premiações.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: