De acordo com o The Hollywood Reporter, as polêmicas envolvendo o diretor Joss Whedon nos bastidores de Liga da Justiça‘ (2017) são muito mais perversas do que relatou Ray Fisher.

Além de diminuir a presença do Ciborgue por conta de desentendimentos com Fisher, parece que Whedon ameaçou a carreira de Gal Gadot.

Isso porque a intérprete da Mulher-Maravilha não concordou com a visão de Whedon sobre o desenvolvimento da heroína e sua exagerada sexualização.

Uma fonte ligada à produção de LJ contou que Whedon ainda tentou humilhar Jenkins, afirmando a Gadot que o roteiro reescrito por ele estava acima do que foi mostrado em ‘Mulher-Maravilha.



Após as revelações de que o diretor teria ameaçado a carreira de Gal Gadot, a atriz decidiu se pronunciar novamente.

Por meio de um curto comunicado oficial, ela se esquivou de dar detalhes do que de fato teria acontecido, mas salientou que o problema fora resolvido pelo estúdio:

Aproveite para assistir:

“Eu tive os meus problemas com [Whedon] e a Warner Bros cuidou disso em tempo hábil”.

 

No fim das contas, Whedon foi investigado em um processo interno por conta das diversas acusações e acabou sendo demitido de todos os projetos do estúdio em que estava relacionado.

Vale lembrar que toda a confusão começou quando  Ray Fisher alegou que os produtores-executivos Geoff Johns e Jon Berg deral a Whedon total liberdade enquanto ele demonstrava um comportamento “nojento e abusivo” durante as filmagens do longa.



“O tratamento de Joss Whedon no set com o elenco e na equipe da ‘Liga da Justiça’ foi nojento, abusivo, pouco profissional e completamente inaceitável. Isso foi permitido, de várias maneiras, por Geoff Johns e Jon Berg. Responsabilidade> Entretenimento”, afirmou.

 

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: