Filha de um dramaturgo e uma professora, a parisiense Marion Cotillard começou no Teatro, inclusive teve aulas no famoso Conservatório Molière em Paris. Estreou nos cinemas em meados da década de 90, com 19 anos, no filme L’histoire du garçon qui voulait qu’on l’embrasse de Philipe Harel e de lá pra cá inúmeros sucessos vem contornando a carreira dessa musa do cinema francês contemporâneo.

Figura presente em diversas produções de seu país mas também em enormes blockbusters hollywoodianos, ficou mesmo conhecida no ano de 2007 quando levou pra casa a estatueta do Oscar de Melhor Atriz daquele ano pelo seu fabuloso trabalho no filme Piaf – Um Hino ao Amor. Por esse papel ela também levou o Bafta, o Globo de Ouro, o César.

Nesse 30 de setembro, ela sopra as velinhas chegando aos 46 anos. Em sua homenagem, decidimos citar 10 filmaços da carreira dessa atriz fantástica.



 

Dois Dias, Uma Noite

Aproveite para assistir:

E pensar que nesta noite na Terra, milhares de pessoas se sentem sozinhas, assim como eu. Estimado em cerca de 7 Milhões de Euros, o trabalho dos geniais cineastas belgas Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne, é uma história angustiante de luta e constrangimentos em busca da manutenção de um emprego. Estrelado pela magnífica Marion Cotillard (o filme não seria o mesmo sem ela), Dois Dias, Uma Noite é uma fábula urbana que deve gerar todos os tipos de reações do público já que torcemos pela personagem principal a todo instante. Mais um trabalho impecável da nossa eterna Piaf.



 

Ferrugem e Osso

Quantas formas de amor existem? Escrito e dirigido pelo cineasta francês Jacques Audiard (O Profeta), Ferrugem e Osso é um drama que consegue tocar a alma de todos os espectadores de maneiro bruta, intensa, deixando um rastro de emoção em cada sequência. Estrelado pela ganhadora do Oscar Marion Cotillard o filme é adaptado de uma história do autor Craig Davidson que mais parece o encontro da era moderna entre a bela e a fera.

 

Aliados



Não há progresso se este não surgir através das dúvidas. Depois de diversos trabalhos impactantes na indústria cinematográfica mundial, como Forrest Gump, a trilogia De Volta para o Futuro, O Náufrago e tantos outros, o cineasta norte americano Robert Zemeckis chegou à elas novamente em 2017 para mostrar uma trama repleta de referências à filmes antigos de espionagem onde o amor transborda e as escolhas viram conseqüências angustiantes. Aliados, protagonizado pelos excelentes atores Brad Pitt e Marion Cotillard é uma trama repleta de ação e suspense com revelações que se transformam em grandes reviravoltas ao longo dos intensos 124 minutos de projeção.

 

Era uma vez em Nova Iorque

O que fazer quando a vida perde o total sentido? O trabalho do competente diretor James Gray é uma jornada nas profundezas da alma e no caráter do ser humano. Com mais uma atuação espetacular da francesa Marion Cotillard, o filme que toca bem fundo no nosso coração, trazendo à tona graves problemas de nossa sociedade e de nossa cruel e primitiva maneira de pensar o mundo.


 

Contágio

Com uma espécie de crítica ao que ficaria em torno de uma possível epidemia de escala global (algo familiar pra vocês?), principalmente, no modo como os governos lidariam com esse pânico da população é o argumento principal dessa boa trama que lotou as salas de cinema no mundo todo no ano de seu lançamento. O diretor Steven Soderbergh, dá um ritmo dinâmico à sua fita que é completado por uma trilha sonora freneticamente bem produzida (créditos para Cliff Martinez).

 

Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge

Dirigido por um dos melhores diretores que o mercado cinematográfico possui, o fechamento da trilogia do Batman de Christopher Nolan é contemplado com um roteiro e uma direção praticamente impecáveis. O público é jogado pra dentro de Gotham City e nessa viagem muitas surpresas irão ocorrer, isso fica iminente já no começo do longa. A questão é, mesmo sabendo disso somos surpreendidos, entendem? Bem, vocês vão ver.

 

Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas

Criado pelo genial diretor norte-americano Tim Burton, em um dos seus filmes menos ‘Dark’ e com uma leveza e beleza de encher o coração de qualquer cinéfilo do planeta, Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas conta a saga de um filho e as memórias de seu pai, um homem que viajou o mundo sempre com uma boa aventura para contar. É impressionante como esse filme toca nossas emoções de forma impactante. Um filme pra ver e rever! É mágico!

 

A Origem

Talvez a obra-prima do cineasta Christopher Nolan, A Origem nos leva ao mundo caótico e cheio de lógica (ou não) do universo dos sonhos, onde o amor domina o que aparece por de trás das memórias que acionamos. Cheio de ação e aventura, também com um lado misterioso, o longa-metragem é protagonizado por Leonardo DiCaprio. Esse filme até hoje possui um final aberto, com inúmeras interpretações sobre o que achamos que aconteceu naquela emblemática cena final.

 

Piaf – Um Hino ao Amor

O filme que consagrou Marion Cotillard, que deu a ela seu primeiro Oscar. Olivier Dahan escreve e dirige esse projeto que, ao longo de 140 minutos de projeção, conta a história cheia de dramas baseado na vida da cantora Édith Piaf. Além do Oscar de Melhor atriz, o filme também levou a estatueta de Melhor Maquiagem.

 

Meia-Noite em Paris

Na cidade luz, um filme iluminado. Dirigido por um dos mais idolatrados diretores da história da sétima arte, Sr. Allan Stewart Königsberg, ou apenas Woody Allen. Nesse longa, o famoso diretor nova-iorquino, enche a tela com muita magia e glamour, além de carimbar, como sempre, os clímaxs de suas produções com um humor bastante peculiar que, de longe, é uma de suas melhores marcas. Meia-Noite em Paris é um conto de fadas que qualquer ser humano, que tenha um pouco de cultura mundial em suas veias, gostaria de viver.

 

Comentários

Não deixe de assistir: