Famoso por estrelar a trilogia ‘De Volta para o Futuro’, Michael J. Fox se tornou o portador de Mal de Parkinson mais conhecido do mundo desde que anunciou seu diagnóstico, em 1998.

No ano passado, o ator e filantropo também anunciou sua aposentadoria da atuação 20 anos após seus médicos estimarem o fim de sua carreira.

Desde que foi diagnosticado, Fox tem sido bastante aberto sobre seus desafios através de livros, palestras e entrevistas, além de ter fundado uma organização sem fins lucrativos que visa a melhor a qualidade de vida dos portadores da condição.

Esta semana, ele participou de um evento em comemoração aos 65 anos da AARP (via Comic Book), fundação que trata dificuldade das pessoas com mais de 50 anos, e deu uma atualização sobre seu estado de saúde.



Apesar de admitir problemas de memória e fala, que o fizeram parar de atuar, ele manteve seu bom humor e disse que se sente muito bem para alguém que com uma lesão cerebral.

“Eu sou meio que uma aberração quando se trata de portadores de Parkinson. É estranho que eu tenha me saído tão bem por todo esse tempo. As pessoas costumam pensar no Parkinson como doença visual por causa dos sintomas que atacam o sistema nervoso, mas os sintomas invisíveis são piores.”

Aproveite para assistir:

Ele continuou:

“Me sinto muito bem apesar da lesão cerebral. Às vezes, minhas mãos nem tremem, ou tremem e eu não percebo… Mas o que você não pode ver é que machuca. A falta de equilíbrio, a tonteira, as dificuldades de visão. Tentar falar e não conseguir formar palavras. É como enfrentar uma tempestade enquanto todos estão aproveitando um dia ensolarado.”



Atualmente com 60 anos, Fox teve um papel recorrente em ‘The Good Wife‘ e apareceu em dois episódios do spin-off ‘The Good Fight’.

Em 2018, ele também teve uma breve participação em ‘Designated Survivor‘, além de trabalhar como dublador em ‘American Dad ‘ e nos filmes do ‘Stuart Little‘.

Ele também está investindo na carreira de escritor com um livro autobiográfico, intitulado ‘No Time Like the Future: An Optimist Considers Mortality‘ (“Não há tempo como o futuro: um otimista consideração sobre a mortalidade’), lançado em 17 de novembro.

No livro, ele detalha algumas das lutas que ele superou desde seu diagnóstico e como consegue se manter positivo enquanto muitas pessoas acham que ele se entregou à doença.

Por falar em De Volta para o Futuro‘, o longa foi lançado há 36 anos e se tornou uma das franquias mais aclamadas e famosas do cinema, conquistando o público por uma história original, envolvente e recheada de reviravoltas.

Estrelado por FoxChristopher LloydLea ThompsonCrispin GloverThomas F. Wilson, a história gira em torno de Marty McFly, um adolescente que acidentalmente viaja trinta anos para um passado através de um carro DeLorean transformado em máquina do tempo por seu amigo cientista Doc Brown. Preso no passado, Marty sem querer impede que os pais se conheçam, e, lutando contra o tempo, tenta reuni-los para que seu futuro não esteja perdido.

Com direção de Robert Zemeckis, o filme é considerado um dos melhores de todos os tempos, tendo adquirido status lendário desde sua estreia e rendendo duas sequências diretas, além de quadrinhos, jogos de tabuleiro, música, livros, colecionáveis e muito mais.



Para celebrar o enorme legado da produção, separamos uma breve lista com dez curiosidades de bastidores, que você confere abaixo:

REBOOT? ACHO QUE NÃO

Os direitos do filme e das sequências ainda continuam sob tutela de Zemeckis e do produtor e roteirista Bob Gale. Em 2015, Zemeckis disse que nenhum reboot ou remake do filme seriam autorizados enquanto estivessem vivos. E talvez isso seja para o melhor.

IMORTAL

Gale e Zemeckis receberam uma belíssima carta de fã de John DeLorean após o lançamento do filme. No texto, DeLorean agradecia aos dois por ter imortalizado o carro.


MCFLY!

Em 2010, durante uma reunião de elenco para comemorar os vinte e cinco anos do filme, Fox disse que estranhos ainda o chamavam de “McFly!” constantemente. O ator disse que o momento mais memorável foi quando estava em uma selva remota em Butan, país do sudeste asiático, e um grupo de monges budistas passou por ele e comentou: “Marty McFly!”.

OS HUMILHADOS FORAM EXALTADOS

O roteiro de De Volta para o Futuro foi rejeitado nada menos que 44 vezes antes de finalmente ganhar sinal verde. O resultado foi impressionante: ovacionado pela crítica, a história recebeu extensos elogios pela originalidade e pela dinâmica, além de ter rendido duas sequências de igual sucesso e um musical em 2020.

APROVAÇÃO IMEDIATA

Quando o filme foi exibido numa sessão teste, a Industrial Light and Magic (ILM) ainda não tinha terminado o voo final do DeLorean, e os minutos finais foram mostrados em preto e branco. Mas isso não importou, visto que o público se alvoroçou em aplausos de qualquer forma.

TRISTE MUDANÇA

Claudia Wells, que interpretou Jennifer Parker no primeiro capítulo da trilogia, teve de abandonar o papel nas duas sequências quando a mãe foi diagnosticada com câncer. A personagem, então, foi dada a Elisabeth Shue.

INSPIRAÇÃO PESSOAL

A inspiração para o filme veio de Gale e da descoberta do anuário de seu pai. Ele, então, se perguntou se seria amigo do próprio pai quando adolescente. Gale também comentou que, se tivesse a chance de voltar no tempo, ele realmente voltaria e confirmaria se eles seriam amigos ou não.

REASSISTIR OU NÃO REASSISTIR? EIS A QUESTÃO

Glover, intérprete de George McFly, disse que assistiu ao filme apenas uma vez, pouco depois do lançamento. Em contraste, Lloyd, que eternizou Doc Brown, disse que, no momento em que o longa está sendo exibido na televisão, ele senta para revê-lo.

APROVAÇÃO GOVERNAMENTAL

As partes do roteiro que faziam referências ao então presidente Ronald Reagan precisaram ser avaliadas pela própria Casa Branca, para não ofendê-lo. Os produtores tiveram algumas preocupações à reação de Reagan quanto à famosa fala de Doc Brown zombando a improbabilidade dele ser presidente em 1985, mas Reagan foi aconselhado a levar tudo na esportiva.

CRONOGRAMA APERTADO

Fox ganhou permissão do produtor de ‘Caras e Caretas’, série na qual estrelava desde 1982, para participar do filme, mas com uma condição: comprometer-se a cumprir o cronograma do show – o que significava que ele deveria participar de todos os episódios. Por isso, ele não participou da turnê promocional de De Volta para o Futuro.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: