O primeiro filme da carreira da Sia, intitulado ‘Music‘, teve sua estreia no início de 2021 nos cinemas e está sendo alvo de duras críticas, recebendo acusações de capacitismo (preconceito contra pessoas com deficiência).

Para o veículo New York Post, o longa ainda foi considerado “inassistível e ofensivo”, com o jornalista Johnny Oleksinski ainda fazendo um apelo para que Sia abandone a carreira de cineasta e volte “a se balançar nos lustres“- fazendo uma referência direta à canção Chandelier, da cantora.

As acusações, que começaram a circular ainda no final de 2020, voltaram a ganhar destaque em virtude das indicações recebidas pelo filme no controverso Globo de Ouro de 2021. O longa, que também fora reprovado por grande parte da crítica especializada, foi taxado por sua suposta percepção exagerada e equivocada de pessoas com autismo.



Na trama, Maddie Ziegler – que frequentemente aparece nos vídeo clipes da cantora – vive uma jovem no espectro do autismo, que só consegue se comunicar por meio da música. Ao longo da produção, ela manifesta os seus anseios, desejos e angústias de maneira caricata e fantasiosa, em epifanias musicais extravagantes.

Fãs da cantora e até mesmo artistas autistas manifestaram sua desaprovação no Twitter, resultando em respostas bem acaloradas por parte da Sia, conforme noticiado pelos veículos BBC e Page Six.

Na ocasião, uma fã da cantora salientou sua tristeza em ver o retrato de pessoas autistas feito pelo filme:

“É uma grande vergonha que alguém com uma plataforma tão colossal a está usando para excluir pessoas deficientes e atores com diversidade neurais de suas próprias narrativas. Eu tenho sido uma antiga fã de seu trabalho, então é realmente desapontador”.

Aproveite para assistir:



Em resposta, a artista se justificou também por sua conta oficial Twitter (que fora deletada, em virtude da polêmica), salientando a contratação de várias pessoas que compõe grupos minoritários:

“Eu contratei 13 pessoas neurotípicas, três trans, e não como malditas prostituas ou viciados em drogas, mas sim como médicos, enfermeiros e cantores. É muito triste que ninguém tenha visto o filme. Meu coração sempre esteve no lugar certo”.

Contradizendo a roteirista e diretora, Helen Zbihlyj – uma usuária do Twitter que se declara como atriz, ponderou sobre a questão, fortalecendo as críticas contra a Sia:



“Vários atores autistas, inclusive eu mesma, responderam a esses tweets. Todos dizemos que poderíamos ter atuado no filme sem aviso prévio. Essas desculpas são exatamente isso – desculpas. O fato da questão é que zero esforços foram feitos para incluir qualquer pessoa que é realmente autista”.

Respondendo a atriz, Sia pontuou: “Talvez você apenas seja uma atriz ruim“.

Em retorno a este comentário, um outro usuário reforçou suas críticas:

“O maldito estado no qual a Sia está respondendo as pessoas autistas com críticas válidas sobre o seu filme…Nós todos somos adoráveis e facilmente viramos fetiches e divertidos para se tornar temas de filme, até que comecemos a falar”.

Em um determinado ponto da discussão, Sia se exaltou com as críticas e respondeu:



“Aaargh, f****, f****, porque vocês não assistem ao meu filme antes de julgá-los? Fúria”.

Em meio à polêmica, Jane Harris, membro da National Autistic Society, ponderou ao Newsround (via BBC) sobre o filme ‘Music‘, criticando a decisão de Sia de colocar uma atriz fora do espectro no papel de um autista:

“Nós conhecemos e já trabalhamos com muito atores autistas talentosos e achamos que eles deveriam ter tido a chance de interpretar o papel de um personagem autista”.

Music’ é co-escrito por Sia e Dallas Clayton e ainda conta com Kate Hudson e Leslie Odom Jr. no elenco.

Confira o trailer:

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva