O mês de abril está se aproximando, trazendo novas estreias na Netflix Brasil, assim como diversas outras produções também se despedem da grade de programação ao longo deste período.

E no dia 1º do mês – popularmente conhecido como Dia da Mentira -, vários filmes bem aclamados serão removidos da plataforma. Para você não perder aquela última chance de assisti-los, fizemos uma pequena curadoria com 10 longas imperdíveis, que você precisa conferir antes do tão temido adeus.

Entre indicados e vencedores do Oscar, temos, dramas inspiradores, biografia, comédia, sci-fi e um bom e clássico terror para os fãs do gênero. Confira!

Straight Outta Compton – A História do N.W.A (2015)



Califórnia, década de 1980. Cinco jovens usam suas experiências pessoais na produção de músicas honestas, rebeldes, diferentes e totalmente contra o sistema. Surge o N.W.A. (Niggaz Wit Attitudes), que dá voz a uma geração e promove a explosão do gangsta rap.

Aproveite para assistir:



Porquê vale a pena?

Indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Original, o longa traz uma direção excepcional e percorre um dos momentos mais emblemáticos da cultura POP, pouco lembrado no presente: A Ascensão do grupo de rap mais polêmico e mais politizado que já existiu – e que ainda ajudou a definir a indústria da música no auge dos anos 90 e nas décadas seguintes.

Blade Runner 2049 (2017)


Após descobrir um segredo enterrado há muito tempo, que ameaça o que resta da sociedade, um novo policial embarca na busca de Rick Deckard, que está desaparecido há 30 anos.

Porquê vale a pena?

Antes de entregar o impecável Duna (grande vencedor do Oscar 2022), Denis Villeneuve fez a brilhante sequência de Blade Runner. Além de honrar o clássico cyberpunk dos anos 80, ele trouxe uma nova história e foi aclamado por seu roteiro e pela belíssima qualidade técnica – ainda que as bilheterias tenham sido bem amargas. Mas, dinheiro nem sempre é tudo! A sequência conquistou duas estatuetas do Oscar, a partir de cinco indicações.

Terror nos Bastidores (2015)

Max (Taissa Farmiga), uma garota do ensino médio, é filha de uma já falecida atriz de filmes B de terror. Em uma sessão especial do grande sucesso de sua mãe, um acidente ocorre na sala de cinema e, sem explicação, ela e seus amigos vão parar dentro da trama. Perseguidos por um brutal assassino, eles precisam encontrar uma maneira de vencer o vilão e retornar ao mundo real.


Porquê vale a pena?

Essa comédia de terror é divertida, faz piada com o próprio gênero e brinca com os estereótipos existentes no formato, à medida em que ainda acrescenta uma camada surpreendente de emoção genuína para acompanhar essa experiência que é super metalinguística.

Talento e Fé (2015)

Um jogador de futebol americano luta contra as pressões sociais e raciais para ser bem sucedido. Talentoso, ele aprenderá que terá de se apegar à fé e à sua capacidade para romper as barreiras impostas pelo destino.

Porquê vale a pena?


Se você está à procura de uma história emocionante e inspiradora, o drama esportivo é a pedida certa. Ainda que tenha alguns clichês, é inegável que ali existem várias lições que todos nós deveríamos aprender.

Descompensada (2015)

Uma atrapalhada mulher com mais de 30 anos (Amy Schumer) tem uma vida amorosa desastrosa. Sua rotina se resume em casos de uma noite só e beber com os amigos, mas tudo pode mudar quando ela acaba conhecendo um médico desportivo (Bill Hader) que parece ser o “cara ideal”.

Porquê vale a pena?

Amy Schumer sabe conduzir o humor como ninguém e sua versão desastrada e desestruturada não apenas é engraçada, como carrega um peso reflexivo inesperado para uma comédia! O único problema aqui é o cineasta Judd Apatow. Ele precisa aprender a fazer romcoms com menos de duas horas de duração! Mas ainda assim, vale o rolê!


Steve Jobs (2015)

Três momentos importantes da vida do inventor, empresário e magnata Steve Jobs: os bastidores do lançamento do computador Macintosh, em 1984; da empresa NeXT, doze anos depois e do iPod, no ano de 2001.

Porquê vale a pena?

O indicado ao Oscar 2016 é um deleite para os fãs de cinebiografia. O cineasta Danny Boyle (Quem Quer Ser um Milionário?) transforma a vida do visionário inventor em um espetáculo teatral emocionante, sempre regado por conflitos pessoais e profissionais. Aqui, vemos o gênio difícil de Jobs se digladiando com seus valores, com seu sócio Steve Wozniak e até mesmo com sua família. Intimista, o filme é um retrato estratégico que nos revela quem foi Jobs para além de sua marca.


300 (2007)

Em 480 a.C., Leônidas, o rei de Esparta, comanda seu pequeno batalhão de 300 soldados contra um exército de mais de 1 milhão na Batalha das Termópilas.

Porquê vale a pena?


A adaptação de 300 pode até ser carregada demais em seu visual HDR e abusar exageradamente do contraste, mas Zack Snyder consegue entregar um épico que funciona e que nos convida para os dilemas dos personagens. Não é sempre que ele acerta, mas essa não foi uma dessas vezes (aleluias!).

Diamante de Sangue (2006)

Quando a Guerra Civil se enfurece na década de 1990 em Serra Leoa, dois homens, um branco sul-africano mercenário e um pescador negro, se juntam em uma busca para recuperar uma joia rara que tem o poder de transformar suas vidas. Com a ajuda de uma jornalista norte-americana, os homens embarcam em uma jornada perigosa através do território rebelde para conseguir seu objetivo.

Porquê vale a pena?

O indicado ao Oscar, estrelado por Leonardo DiCaprio, Djimon Hounsou e Jennifer Connelly, é mais que um drama de ação. É ainda uma denúncia da indústria de diamantes produzidos em zonas de guerra e às custas de jovens inocentes. Mais do que uma experiência surpreendente, Diamante de Sangue é poderoso alerta reflexivo sobre como o nosso consumo pode impactar diretamente outros segmentos da sociedade contemporânea.

Entrevista Com o Vampiro (1994)

Nascido como um senhor do século 18, Louis é agora um vampiro bicentenário que conta sua história para um biógrafo. Suicida, após a morte de sua família, ele encontra Lestat, um vampiro que quer persuadí-lo a escolher a imortalidade e se tornar seu companheiro. Eventualmente, o gentil Louis resolve deixar seu violento criador, mas Lestat faz com que ele sinta-se culpado quando transforma uma jovem.
Porquê vale a pena?

A adaptação do livro homônimo de Anne Rice é uma das mais aclamadas e amadas até hoje. Com um elenco grandioso, formado por Brad Pitt, Kirsten Dunst e Tom Cruise, o terror vampiresco segue sendo imbatível e jamais readaptável.

A Senhora da Van (2015)

Um escritor forma uma ligação inesperada com uma mulher que vive em um carro que está estacionado em frente a sua garagem.


Porquê vale a pena?

Maggie Smith deveria ser tombada como patrimônio histórico da humanidade! Além de ser uma brilhante atriz, ela entrega aqui um sensível e divertido relato de uma peculiar amizade. Trazendo uma performance maravilhosa da veterana, a comédia dramática é uma cinebiografia apaixonante e aconchegante.

Não deixe de assistir: