Anunciado em 2019, ‘The Unbearable Weight of Massive Talent‘ é uma curiosa produção estrelada por Nicolas Cage, que promete explorar sua trajetória artística e pessoal de uma forma bem esquisita.

Na trama, Cage desenvolve conversas internas com sua versão mais jovem, que é um astro hollywoodiano dos anos 90, bem sucedido e que zomba de sua versão mais velha devido ao seu fracasso nos últimos anos.

Na tentativa de se reerguer, ele irá aceitar uma oferta de US$ 1 milhão para comparecer ao aniversário de um misterioso fã vivido por Pedro Pascal, que é revelado como um perigoso traficante de drogas, o que dá início à reviravolta na trama.

A partir daí, Cage será recrutado pela CIA para tentar capturar o traficante numa aventura digna de ‘60 segundos’, ‘A Outra Face e ‘Despedida em Las Vegas‘, grandes sucessos de sua carreira.



No entanto, o astro disse à Variety que não pretende assistir ao filme porque não sabe se vai suportar a exagerada natureza autoconsciente do filme.

“Eu nunca vou ver esse filme. Disseram-me que é um bom filme. Disseram que as pessoas adoraram e estão elogiando bastante, mas fiz isso para o público. É demais para mim ir à estreia e sentar lá com todos. Psicologicamente, isso é muito bizarro e maluco para mim. Não sei se vou conseguir suportar essa viagem introspectiva.”

Aproveite para assistir:

A reação do astro é totalmente compreensível, já que a narrtiva vai lidar com Cage se sentindo criativamente insatisfeito e enfrentando a ruína financeira.

Lembrando que o Collider anunciou recentemente que chegará aos cinemas dos Estados Unidos em 22 de abril de 2022.



No Brasil, a obra segue sem data de estreia confirmada.

Além de Cage e Pascal, o elenco também conta Sharon Horgan, Alessandra Mastronardi, Jacob Scipio, Lily Sheen, Neil Patrick Harris e Tiffany Haddish.

Tom Gormican fica a encargo da direção e também assina o roteiro ao lado de Kevin Etten.

No ano passado, Cage concedeu uma entrevista à Empire e falou um pouco sobre interpretar a si mesmo no filme, revelando detalhes sobre a obra:

“É uma versão estilizada de mim, e o fato de eu até mesmo me referir a mim mesmo na terceira pessoa me deixa extremamente desconfortável. Há várias cenas no filme nas quais o contemporâneo Nic Cage e então o jovem Nic Cage estão colidindo e discutindo e lutando. É uma abordagem acrobática para a atuação”.

Comentários

Não deixe de assistir: