Nostalgia! Beyoncé, The Rock, Nicolas Cage e Heath Ledger em Filmes que Completam 20 anos de Estreia em Setembro de 2023 – Você Lembra Deles?

Já imaginou uma época em que filmes com artistas como Beyoncé, The Rock, Nicolas Cage, Drew Barrymore, Scarlett Johansson e o saudoso Heath Ledger estivessem sendo lançados todos juntos nos cinemas? Pois bem, essa época realmente existiu: e ela foi setembro de 2003 – há 20 anos no passado, direto do túnel do tempo. Todos esses artistas que tanto amamos estavam em cartaz nas telonas naquela setembro, em tramas sobre golpistas profissionais, cantores de um coro gospel, uma revolução no México envolvendo um personagem bem conhecido, vampiros e lobisomens em um romance a la Romeu e Julieta, velhinhas que são um verdadeiro terror para um jovem casal e até mesmo uma americana tentando recomeçar a vida na Itália. Sim, esses são os filmes que completam 20 anos de lançamento em setembro de 2023. Confira abaixo e diga se você conhece ou lembrava de todos.

Era uma Vez no México

De todos os filmes que começam com “Era uma Vez.. (em tal lugar)”, esse é o menos popular. Isso porque na categoria temos verdadeiras obras-primas do cinema como ‘Era uma Vez no Oeste’ (1968) e ‘Era uma Vez na América’ (1984), ambos de Sergio Leone; e ‘Era uma Vez em Hollywood’ (2019), de Quentin Tarantino. O diretor Robert Rodriguez também quis fazer o seu e homenagear suas raízes mexicanas, dando o título para o encerramento da trilogia do Mariachi (‘El Mariachi’ e ‘A Balada do Pistoleiro’). Seja como for, ‘Era uma Vez no México’ foi a maior estreia de setembro há 20 anos, com US$23.4 milhões.

Underworld – Anjos da Noite

O que o “submundo” do título original ‘Underworld’ tem a ver com ‘Anjos da Noite’ não me pergunte. O que sabemos é que este foi o primeiro capítulo de uma bem-sucedida franquia que brinca com a mitologia de vampiros e lobisomens no estilo de ‘Romeu e Julieta’ e que seguiria para se tornar o equivalente de ‘Resident Evil’ no cinema. Ou seja, uma série de filmes que tem uma base forte de fãs, mesmo que você não conheça nenhum. O filme original foi a segunda maior estreia de setembro há 20 anos, com US$21.7 milhões.

Bem-Vindo à Selva

Hoje em dia qualquer filme que traga o colosso Dwayne The Rock Johnson protagonizando é garantido de figurar entre as maiores bilheteiras de seu respectivo ano. Bem, quase todos. Mas este não era o caso há 20 anos, quando o ex-lutador ainda dava os primeiros passos como ator de cinema. Aqui, ele embarcava numa divertida e descompromissada aventura na Amazônia para resgatar o filho de um poderoso. O elenco conta ainda com Sean William Scott, Rosario Dawson e Christopher Walken, e arrecadou US$18.5 milhões em sua estreia.

Os Vigaristas

Aqui temos uma produção da Warner Bros., dirigida por Ridley Scott e protagonizada por Nicolas Cage na época de seu auge. ‘Os Vigaristas’ até fez certo sucesso, principalmente devido à sua trama repleta de reviravoltas em uma história envolvendo golpistas. De quebra ainda serviu para apresentar a sumida Alison Lohman e Sam Rockwell. Mas ao longo destes 20 anos, o filme parece ter caído na obscuridade. O longa foi a quarta maior estreia daquele setembro, com US$13 milhões.

Lições para Toda Vida

Não deixe de assistir:

A quinta maior estreia de setembro há 20 anos foi uma produção da New Line Cinema que serviu como veículo para o menino Haley Joel Osment. Os mais novos podem não saber muito bem quem ele é, mas o jovem ator fez um tremendo sucesso no fim dos anos 90 e início de 2000 graças ao fenômeno conhecido como ‘O Sexto Sentido’. Depois disso ele emendou com ‘A Corrente do Bem’, ‘A.I. – Inteligência Artificial’ e este filme, no qual interpreta um menino da cidade indo passar uma temporada na casa de dois tios fazendeiros – papel dos veteranos Michael Caine e Robert Duvall. O filme arrecadou US$12.9 milhões em sua estreia.

Resistindo às Tentações

Sim, como prometido pelo título desta matéria, teremos um filme com a musa Beyoncé na lista – lançado há exatos 20 anos. Falamos da segunda investida da cantora como atriz no cinema – após ‘Austin Powers 3’ (sua estreia). Aqui, ela pode novamente usar o seu talento na música, no papel de uma cantora de coro de igreja participando de um campeonato. Mas quem protagoniza é Cuba Gooding Jr., vivendo dias melhores, e ainda gozando da fama de seu Oscar por ‘Jerry Maguire’ (1997). O filme arrecadou US$11.7 milhões de estreia.

Sob o Sol da Toscana

Ah, a Itália. Os fãs de viagens e de países da Europa, em especial a citada terra da macarronada, jamais deixarão esse filme “morrer”. É curioso ver a popularidade de certos filmes como este e ‘Comer, Rezar e Amar’ (2010) – mais por suas locações estonteantes do que pela criatividade de sua narrativa. Assim, em especial as mulheres, guardam com carinho esta obra. A história, como dito, não é a reinvenção da roda, e mostra uma americana (Diane Lane) comprando uma casa na Toscana e precisando lidar com a reforma e com o choque cultural. Mas aí temos as locações – que são o verdadeiro chamariz. O filme arrecadou US$9.7 milhões em sua estreia.

Cabana do Inferno

Mas setembro há 20 anos não trouxe apenas filmes agradáveis e que servem como aconchego para a alma. Trouxe também longas voltados para a galera mais “surtada”, que gosta de sustos, medo e gore. Aqui, temos a estreia do “carniceiro” Eli Roth, que depois viria a dirigir os filmes “O Albergue”, cópias de ‘Jogos Mortais’. Aqui, ele cria um filme de “zumbis” diferente, mas igualmente nojento, com cinco universitários contaminados pela água das proximidades, espalhando o caos pelo local. O filme arrecadou US$8.4 milhões de estreia.

Garganta do Diabo

Aqui temos mais um thriller na lista. Assim como ‘Sob o Sol da Toscana’, esta é mais uma produção da extinta Touchstone Pictures, subsidiária da Disney, em seus últimos dias de atividade. Dirigido por Mike Figgs, de ‘Despedida em Las Vegas’ (o filme que deu o Oscar para Nicolas Cage), aqui temos um verdadeiro “timaço” no elenco, sendo o trabalho que uma então adolescente Kristen Stewart fez após sua revelação em ‘O Quarto do Pânico’. Porém, os nomes principais são os de Sharon Stone e Dennis Quaid como seus pais, e o elenco conta ainda com o saudoso Christopher Plummer, Juliette Lewis e Stephen Dorff. O filme arrecadou US$8.1 milhões na estreia.

Dickie Roberts – O Pestinha Cresceu

O comediante loirinho David Spade fez certo sucesso em suas parcerias com o falecido Chris Farley, formando uma boa dupla de humor nos anos 90, em filmes como ‘Mong e Lóide’ (1995) e ‘A Ovelha Negra’ (1996). Hoje, Spade é conhecido por ser um dos “parças” de Adam Sandler, e tem este filme inclusive produzido pelo próprio. A sacada da trama é boa, e mostra o humorista como um ex-astro mirim, no melhor estilo Macaulay Culkin, que cresceu, foi esquecido, mas ensaia um retorno. O filme arrecadou US$6.6 milhões

Duplex

Atualmente, a querida Drew Barrymore se meteu em uma enrascada ao ser considerada “fura greve” por apressar o retorno de seu talk-show, mesmo em meio à greve dos roteiristas ainda em andamento. Ela então gravou um vídeo tentando se explicar e se saiu pior ainda. Agora, com a greve perto do fim, o programa irá continuar. Mas ao voltarmos 20 anos no passado, nos deparamos com uma comédia protagonizada por ela e Ben Stiller que teve uma das performances mais fracas de estreia entre os filmes renomados do período. Ela e Stiller vivem um casal que se muda para um novo apê e descobrem a vizinha “dos infernos”. O filme faturou US$4.6 milhões de abertura.

Devorador de Pecados

O saudoso Heath Ledger se foi cedo demais, aos 28 anos de idade. O ator ficará para sempre eternizado por sua performance inigualável do vilão Coringa em ‘O Cavaleiro das Trevas’ (2008), mas Ledger havia sido revelado na comédia adolescente ’10 Coisas que eu Odeio em Você’ (1999). Depois disso, seguiu para ‘O Patriota’ (2000) e ‘Coração de Cavaleiro’ (2001). Nesse segundo, foi dirigido por Brian Helgeland. A dupla repetia a parceria há 20 anos com este ‘Devorador de Pecados’, no qual o ator vive um padre investigando eventos sobrenaturais, neste terror apocalítico. O filme abriu com US$4.4 milhões.

Igual a Tudo na Vida

As estreias grandiosas dos maiores estúdios de Hollywood em setembro chegam ao fim no item acima, mas aqui ainda temos uma estreia significativa de 20 anos atrás. Trata-se de um filme do então cult e hoje execrado (ao menos nos EUA) Woody Allen. O cineasta sempre andou lado a lado com suas polêmicas, mas após novas denúncias de sua ex-mulher surgirem envolvendo abuso de seus filhos, o nome de Allen talvez tenha ido para a lama de vez sem direito a retorno. Isso provido pelo movimento #metoo e uma Hollywood tentando ser o mais politicamente correta possível. Aqui, Allen dirige Jason Biggs saído do sucesso da trilogia ‘American Pie’, mas duvido que o diretor tenha visto um destes filmes. O longa abriu com US$1.6 milhões.

Encontros e Desencontros

Fechando a matéria temos outro filme menor e independente, que se tornou um cult instantâneo. Muito mais do que isso, ‘Encontros e Desencontros’ foi o primeiro grande sucesso da carreira de Sofia Coppola, recebido debaixo de um mar de elogios, e definido como uma obra de sensibilidade ímpar. O sucesso foi tanto que o filme chegou a ser indicado ao Oscar – em uma época que apenas cinco filmes entravam, revelou Scarlett Johansson como mulher (saindo da adolescência) e ainda deu a credibilidade dramática tão almejada pelo fanfarrão Bill Murray. O filme abriu com US$925 mil.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS