Este ano diversas produções atemporais do cinema completam 40 anos de seu lançamento nos cinemas. São filmes como Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida, Fuga de Nova York, Mad Max 2, Halloween 2 e muitos outros que não serão esquecidos pelos fãs tão cedo, passando sua popularidade através das gerações. Para além destes filmes inesquecíveis, a cultura pop também nos deu muitos programas de TV que são constantemente lembrados pelos nostálgicos. Recentemente aqui no CinePOP, eu escrevi duas matérias com listas de séries queridas dos anos 80, voltadas para ação e aventura, e também para toda a família. Desta vez a proposta é igualmente nostálgica, porém, voltaremos um pouco mais no tempo para 1981, para relembrar ao lado de vocês os seriados que estavam estreando na época e que completam 40 anos em 2021. Confira.

Pura Nostalgia! As Séries para toda a família MAIS QUERIDAS dos anos 80!

Super-Herói Americano

Com a emblemática canção Believe It or Not como tema de abertura, esta é a série de 40 anos atrás que todos que cresceram nesta geração mais guardam com carinho. Exibida na TV aberta no Brasil, o programa igualmente marcou época aqui. A história brinca muito com a mitologia dos super-heróis, décadas antes deles virarem a febre de hoje, misturando comédia e ação em sua narrativa. Na trama, o loirinho William Katt vive o professor colegial Ralph Hinkely, que é visitado por alienígenas com a missão de combater o mal na Terra. Para isso, ele recebe um traje especial que lhe dá super poderes, como força e capacidade de voar. O problema é que ele não sabe operar muito bem a vestimenta, rendendo um herói mais atrapalhado do que admirável.



Pura Nostalgia! Relembre as Séries de Ação Mais QUERIDAS dos anos 80

Duro na Queda

Aproveite para assistir:

O veterano Lee Majors ficou imortalizado pelo papel do Coronel Steve Austin, no programa de clássico absoluto O Homem de Seis Milhões de Dólares, um dos primeiros heróis da TV, que ficou no ar de 1974 a 1978. Recentemente, o veterano ator retornou às séries como o pai de Bruce Campbell no terrir Ash vs Evil Dead. Entre as duas, ele viveu Colt Seavers, um dublê em sets de cinema, que trabalha como caçador de recompensas nas horas vagas. O seriado igualmente é muito querido e lembrado por suas exibições na Globo durante os anos 80 e 90.

Dinastia



Mistura de novela com seriado americano, o programa segue de perto os moldes de outro clássico, Dallas – que falava sobre uma poderosa família erguida da riqueza do petróleo no Texas. Dinastia pegou este conceito “mas fez diferente”, ao apresentar a disputa de duas famílias e sua rivalidade pelo ramo petrolífero em Denver, Colorado. Curiosamente, Dinastia rendeu um spin-off (derivado) em 1985, focado apenas em uma das famílias, os Colby, numa série estrelada pelo astro Charlton Heston. Dinastia retornou aos holofotes em 2017 com um remake do canal CW, ainda em exibição.

Hill Street Blues

Hoje, programas que trazem um grande elenco, onde diversos personagens interagem e contam suas histórias sem o foco em um protagonista específico são comuns e fazem sucesso – geralmente apresentando um universo de profissionais em seus trabalhos, como funcionários de um hospital, um centro de resgate ou até mesmo de um grupo de salva-vidas na praia. Grande parte destas séries precisa agradecer este Hill Street Blues, um dos pioneiros deste estilo – aqui usando como tema os policiais de uma delegacia do centro de Chicago. Essa foi a primeira série a receber US$1 milhão de sua emissora de TV por episódio.

Cagney & Lacey

Ainda no terreno das séries policiais, há quarenta anos no passado ganhávamos uma que seria revolucionária e empoderada em muitos sentidos. Quando pensamos em seriados sobre policiais mulheres, grande parte da geração anos 80 lembra logo da ruivinha Katy Mahoney (Jamie Rose) de Dama de Ouro. É preciso lembrar que quem abriu portas para tal foi a série Police Woman, protagonizada por Angie Dickinson, ainda em 1974. Porém, há 40 anos, Cagney & Lacey mudava novamente o jogo ao ser um programa sobre parceiras policiais – subvertendo o gênero dos buddy cop com duas mulheres. Uma delas, Tyne Daly, inclusive havia interpretado a parceira de Clint Eastwood no terceiro Dirty Harry, Sem Medo da Morte (1976).

Com as Próprias Mãos

O filme Com as Próprias Mãos (1973) é um relato verídico sobre um xerife do Tennessee que, praticamente sozinho (com ajuda de sua ripa de madeira) limpou sua cidade do crime, mesmo colocando em risco a vida dos membros de sua família. O filme fez sucesso e gerou uma continuação em 1975, trocando o protagonista Joe Don Baker por Bo Svenson no mesmo papel. Svenson ainda faria uma terceira parte desta história no cinema em 1977, e não satisfeito estrelaria ainda a série de TV, que estreava há 40 anos. A história não parou por aí, com Dwayne Johnson usando o tema como um de seus primeiros filmes como protagonista em 2004.



A Recruta Benjamin

Por falar em séries de TV originadas de filmes de sucesso no cinema, aqui tínhamos uma versão para as telinhas de uma produção cinematográfica que havia estreado apenas um ano antes. Trata-se do sucesso de drama e comédia A Recruta Benjamin (1980), protagonizado por Goldie Hawn como uma mulher sem preparo, buscando independência ao se alistar no exército americano, após a morte do marido. Pelo filme, Hawn recebeu uma indicação de melhor atriz no Oscar e o longa ainda foi indicado para melhor roteiro. Justamente por isso, visando repetir o sucesso, no ano seguinte era lançada uma versão da história para as telinhas, desta vez com Lorna Patterson no papel principal da loirinha.

Bret Maverick

Neste item temos um caso inverso dos dois acima. Ao invés de esta ser uma série baseada num filme, ocorre que um filme foi criado em cima desta ideia. Tudo começou com Maverick, seriado de faroeste dos anos 1950 sobre dois irmãos, Bret e Bart, cavalheiros e jogadores de cartas inveterados. A série retornaria em duas versões no fim dos anos 70, uma delas ainda protagonizada por James Garner, o ator original. E há 40 anos, Bret (novamente Garner) ganharia seu programa solo, agora mais velho e dono de um rancho. Nos anos 90 veríamos o personagem novamente, agora nas formas de Mel Gibson, na superprodução Maverick, que contou com Garner no elenco em novo personagem.

O Guia do Mochileiro das Galáxias


Antes de ser adaptado nas formas de uma superprodução flopada da Disney, de 2005, o cultuado texto homônimo de Douglas Adams, que mistura ficção científica com muito humor e se tornou um dos símbolos do nerd moderno (com a referência do dia da toalha); a história havia passado pelas telinhas, na forma de uma produção bem mais modesta. Há 40 anos, bancado pela britânica BBC, o clássico de Adams deixava as páginas pela primeira vez e rendia uma temporada contendo seis episódios. A produção terminou esquecida e até hoje é considerado que a obra do autor não recebeu uma leitura digna para as telas.

Movie Macabre

Essa não é propriamente uma série, mas um programa de TV num estilo que é muito comum nos EUA. A personagem Elvira, a Rainha das Trevas, interpretada por Cassandra Peterson, se tornou tão popular que ganhou duas produções no cinema para protagonizar e recentemente voltou aos holofotes, resgatada em vinhetas pela Netflix – seria legal que ela ganhasse novamente um programa. Voltando 40 anos no passado, este era justamente o papel de Elvira no programa Movie Macabre, onde apresentava e comentava sobre filmes de terror, nas madrugadas das redes de TV americanas. O formato ficou no ar de 1981 a 1993.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: