domingo, abril 21, 2024

NOSTALGIA! Relembre Ótimas Comédias Românticas que foram lançadas há 21 anos

Os milênios deram boas risadas com diversas comédias românticas nos anos de 1990 e início dos 2000, porém muitas produções são esquecíveis e apresentam propostas ultrapassadas. Hoje, portanto, vamos nos concentrar naquelas que deixaram um gostinho diferente na sua geração e podem (e devem) ser apreciadas pelo público hoje em dia. 

A comédia romântica é um dos gêneros mais menosprezados pelos estúdios de cinema atualmente e grande parte dos lançamentos vão direto para o streaming. Este ano, por exemplo, apenas três filmes norte-americanos conseguiram espaço nas telonas: Case Comigo, com Jennifer Lopez e Owen Wilson; Ingresso para o Paraíso, com Julia Robert e George Clooney; e o inovador Mais que Amigos, de Nicholas Stoller. Será que vamos lembrar delas daqui a alguns anos? 

A fim de não deixar as comédias românticas relegadas a segundo plano, vamos relembrar as ótimas produções que completaram 21 anos em 2023. As obras listadas abaixo estão disponíveis em diversas plataformas. Ou seja, se você ainda não conhece, já pode adicionar à sua lista. Se conhece, lembre-se de recomendar à nova geração e assim em diante. Vamos aos títulos! 

1 – Um Grande Garoto, de Paul Weitz & Chris Weitz

Estrelada por Hugh Grant, no papel de Will, um rico londrino irresponsável e mulherengo. Aos 30 anos, ele inventa um filho imaginário para participar de reuniões de pais solteiros em busca de mulheres “disponíveis”. Por essa descrição parece mais do mesmo, no entanto, Um Grande Garoto apresenta sua alma na presença de Marcus (Nicholas Hoult), filho de 12 anos de uma das conquistas do protagonista. 

Com problemas na escola e solitário, Marcus e Will desenvolvem uma engraçada e comovente amizade. Graças ao tom sarcástico do Hugh Grant, o filme não torna-se um melodrama, mas apresenta-se como um filme marcado pela transição de personagens cativantes. Will ensina Marcus a ser um garoto mais agradável e, em contrapartida, Marcus ajuda Will, finalmente, a crescer. 

O amor romântico é deixado em segundo plano para nos mostrar que as outras relações da nossa vida são tão importantes quanto. Com aprovação de 93% da crítica no Rotten Tomatoes (RT) e nota 7.1 do público no IMDb, este é um filme apreciado nos dias atuais.  

2 – Casamento Grego, de Joel Zwick

Com um argumento de família grega tradicional, Nia Vardalos escreve e protagoniza esta divertida comédia romântica baseada em suas próprias experiências culturais. O ingrediente a mais deste romcom é exatamente a exploração dos costumes gregos aos olhos do público leigo. 

Não deixe de assistir:

Ainda solteira aos 30 anos, Toula (Nia Vardalos) é uma preocupação para família Portokalos cheia de filhos, primos e netos. Ela trabalha no restaurante do pai, o Dancing Zorba’s, mas aceita um emprego na agência de viagens de sua tia, onde encontra Ian Miller (John Corbett). O encontro burlesco com o professor, alto, bonito, vegetariano e não-grego é como fogos de artifício, mas ele pena para ser aceito no seio da família. 

Embora pareça um sitcom, os gregos excêntricos conquistam a audiência graças à ótima performance do elenco e, principalmente, de Nia. Ela apresenta uma carismática personagem entre um misto de embaraço e vontade de emancipação.

Com aprovação de 71% da crítica no Rotten Tomatoes, o filme propõe discussões sobre a liberdade feminina em uma outra cultura de modo humorado e rende um ótimo passatempo. Infelizmente, os projetos posteriores de Nia Vardalos não foram tão eficazes quanto este. 

3 – Beijando Jessica Stein, de Charles Herman-Wurmfeld

Assim como Casamento Grego, Beijando Jessica Stein ganha relevância por conta do seu toque refrescante ao propor uma comédia romântica sobre um relacionamento homoafetivo. Se hoje Mais que Amigos (2022) é um frescor da fórmula nos cinemas com um elenco majoritariamente LGBTQIA +, em 2002, o filme de Charles Herman-Wurmfeld promoveu um rebuliço. 

Escrito a seis mãos pelo diretor e as duas protagonistas, Jennifer Westfeldt e Heather Juergensen, o enredo de Beijando Jessica Stein parte de uma curiosidade da jornalista nova-iorquina Jessica (Westfeldt). Após várias frustrações com o sexo oposto, ela busca  encontrar o amor da sua vida ao lado de uma semelhante. 

Ao deparar-se com um anúncio de uma pessoa intrigante na seção “mulheres procurando mulheres”, Jessica decide respondê-lo. Assim, ela conhece a descolada Helen Cooper (Heather Juergensen), e para sua surpresa, a química bate instantaneamente. A princípio como um jogo de curiosidade, o filme ousa em buscar novos rumos no campo das comédias românticas. Lembre-se que quatro anos depois, a Fox Searchlight também lançou Imagine Eu & Você (2006).

4 – Albergue Espanhol, de Cédric Klapisch

Para fugir dos estúdios de Hollywood, Albergue Espanhol é uma comédia romântica  multicultural que capta o caos e a emoção da juventude. Dirigida e escrita por Cédric Klapisch, este é o primeiro capítulo de uma trilogia que segue a jornada de Xavier (Romain Duris) de estudante a homem de família, na maravilhosa sequência Bonecas Russas (2005) e o morno O Enigma Chinês (2013).

Neste filme, Xavier é um estudante universitário francês que se muda para Barcelona, na Espanha, para aprender espanhol, a fim de conseguir um sonhado emprego. Assim, ele divide a casa com outros jovens de diversos países europeus. A partir dessa temporada, ele percebe que a namorada, Martine (Audrey Tautou), não é mais a pessoa certa para ele, e apaixona-se pela esposa de um amigo. 

Entre erros e acertos, Xavier faz diversas divagações sobre o amor e aprende ao lado dos seus novos amigos a lidar com as suas paixões antes de encontrar o verdadeiro amor. Com mais de 41 mil votos, Albergue Espanhol recebeu nota 7.3 do público no IMDb e tornou-se um clássico da era da globalização. 

5 – Embriagado de Amor, de Paul Thomas Anderson

Afinal, o que faz uma comédia romântica resistir ao tempo? Seus traços únicos, com certeza. Antes do melódico Licorice Pizza (2021), Paul Thomas Anderson investiu no nascer da paixão de maneira estranha e tocante com Embriagado de Amor (Punch-Drunk Love). 

Além dessas características citadas, o filme é deliciosamente engraçado devido à personalidade cômica de Adam Sandler em uma das melhores atuações no cinema. Aqui, ele interpreta Barry Egan, o dono de um negócio de suprimentos de banheiro, cuja família é super repressiva. Assim, Barry desenvolve um comportamento solitário, mas suscetível a explosões violentas. 

Sua vida ordinária é abalada pela inesperada paixão pela colega de trabalho de uma de suas sete irmãs, Lena Leonard (Emily Watson). O romance, no entanto, é ameaçado por seu comportamento explosivo e por um caso de extorsão. Esta montanha-russa de emoções conquistou as plateias, recebendo nota 79% dentre 199 resenhas da crítica no Rotten Tomatoes e nota 7.3 entre mais de 165 mil votos no IMDb.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS