Diretor revelou em rede social que os integrantes do novo Esquadrão Suicida quase foram bem diferentes

Com a estreia de O Esquadrão Suicida batendo à porta, já é mais do que conhecido pelo público quais nomes irão integrar a equipe homônima. Sendo formada majoritariamente por vilões do universo DC a ideia por trás dessa equipe é a de que o governo dos EUA possa utilizá-los para missões secretas e, se tudo der errado, negar qualquer envolvimento; em troca, os vilões recebem uma diminuição de suas sentenças, caso sobrevivam.

Uma premissa simples e que funciona para apresentar diferentes encontros de icônicos vilões, ou completos desconhecidos, bem como uma interação entre eles. Ainda assim, garimpar nomes dentre a extensa lista disponível não é uma tarefa fácil e, através dos nomes escolhidos, o diretor James Gunn deixou evidente que priorizou personagens pouco conhecidos até mesmo do público familiar com os quadrinhos da editora.

Homem das Bolinhas, Bloodsport e The Thinker são alguns exemplos de desconhecidos que vão ter a chance de brilhar, porém, muitos outros (muito mais conhecidos) foram considerados para estrelar o filme; algo não muito diferente de uma seleção de elenco real, por assim dizer. Dessa maneira, esses foram alguns nomes apresentados por Gunn em uma rede social como potenciais escolhas que quase ganharam uma chance.



Bloodsport é um dos ilustres personagens desconhecidos da DC que terão uma chance.

Nevasca

Nome conhecido por aqueles que assistem ao seriado do Flash produzido pelo canal CW, a identidade vilanesca foi usada ao longo dos anos por três mulheres diferentes. Em sua estreia nas páginas de Firestorm Vol. 1 #19 (série solo do Homem Nuclear) em 1978 a vilã atendia pelo nome de Crystal Frost, uma cientista que durante uma pesquisa no Ártico acaba ficando presa em uma câmara e assim ganha poderes congelantes. 

Sua segunda encarnação veio em 1984 também na série Firestorm, porém dessa vez foi no segundo volume. A nova Nevasca se chamava Louise Lincoln, uma amiga de Frost que continuou os experimentos dela após sua morte e desenvolveu habilidades similares. Foi ela quem se sagrou no imaginário do público como a Nevasca definitiva devido a suas rivalidades com Superman e Flash. 

Aproveite para assistir:

Caitlin Snow é a atual detentora do já tradicional apelido de Nevasca.

A terceira e mais recente (popularizada principalmente pelo mencionado seriado) é Caitlin Snow, cuja estreia foi durante o grande reboot da DC conhecido como Novos 52. Sendo assim, para o contexto apresentado nesse projeto ela é a primeira e única Nevasca, tendo uma origem muito similar com a de Crystal Frost no que diz respeito a viagem ao Ártico e como ela recebeu seus poderes.

Exterminador

Esse dispensa maiores apresentações; Slade Wilson é facilmente um dos melhores e mais treinados assassinos do universo DC, sendo um equilíbrio perfeito de ameaça tanto física quanto mental. O ex-militar também é famoso por seus embates lendários com o Batman, uma vez que ambos são mestres em variadas formas de luta. Ele até mesmo já derrotou o Homem Morcego em mais de uma oportunidade, e suas habilidades físicas sobre-humanas representam sempre uma ameaça maior.



O Exterminador foi uma das opções. Sua participação em Live action anterior havia sido em “Liga da Justiça”.

A participação do Exterminador como membro do Esquadrão Suicida também não é incomum, visto que desde 2014 ele integra a equipe junto ao Pistoleiro e Arlequina apresentada em New Suicide Squad. Originalmente o vilão também teria uma participação ativa no DCEU, sendo interpretado por Joe Manganiello, como possível antagonista principal no cancelado filme solo do Batman de Ben Affleck.

Sr. Frio

Aqui está alguém que os fãs de longa data do Morcego aprenderam a amar, principalmente aqueles que cresceram vendo a série animada de Bruce Timm. Sua primeira aparição remonta a 1959, nas páginas de Batman #121, quando ele ainda detinha o nome de Mr. Zero; como a maioria dos vilões da assim chamada Era de Prata Mr. Zero não detinha uma história de origem muito profunda ou objetivos complexos. Durante a série de televisão de 1966, seu nome acabou sendo modificado para Sr. Frio.

Isso mudou em 1992 quando o episódio Coração de Gelo foi ao ar na série animada do Batman. Dirigido pelo mencionado desenhista e escrito por Paul Dini o episódio propôs uma nova leitura do vilão de gelo, dessa vez lhe concedendo o nome de Victor Fries e uma história de origem envolvendo o desespero dele em salvar sua esposa, Nora Fries, que foi acometida por uma doença incurável e precisou ser mantido em animação suspensa. Sem dúvidas é um dos episódios, senão o mais importante da série aninada.

Um dos vilões mais icônicos da série animada.

The Rainbow Creature

Esse é um caso de vilão extravagante, digno do período em que foi escrito, mas que possui um contexto histórico interessante. Em 1960 a dupla Batman e Robin enfrentaram a mencionada criatura, esta que tinha uma pele com quatro cores do arco-íris e cada cor ativava um poder diferente. A origem proposta para o monstro é que ele emergiu de um vulcão, em algum país da América do Sul, e sua presença desbalanceou a disputa de poder local.

Apesar do conceito simples, é interessante notar como o contexto político do cenário em que o Rainbow Creature surge não é acidental. Ao longo da história é estabelecido que o país em questão passa por um momento de guerra civil, em que um aspirante a ditador lança mão de um exército para aplicar um golpe. Essa representação ficcional dialoga então com a noção da época acerca da importância dos países latinos para o “jogo” da Guerra Fria, esta que tornou possível diversos golpes como o mostrado no quadrinho pelas décadas seguintes.

Exagero: a marca registrada de todos os personagens da Era de Prata dos quadrinhos.

Morcego Humano

Um dos mais assustadores vilões do Batman nunca recebeu uma adaptação própria em live action, ainda que já tenha figurado em animações e jogos. Após um acidente de pesquisa, o Dr. Kirk Langstrom desenvolveu uma mutação descontrolada que alterava sua forma física para a de um morcego gigante. Disposto a encontrar uma cura seu caminho cruza com o de Batman enquanto ele roubava uma fábrica química.

O antagonista tem participações importantes fora da mídia de quadrinhos: na já mencionada série animada do vigilante ele foi o vilão do primeiro episódio; no jogo Arkham Knight o mesmo protagoniza toda uma sidequest envolvendo o jogador em uma investigação e cura do Morcego; em Batman vs Superman apesar de não ser abertamente referenciado o morcego gigante que protagoniza um jump scare em um dos sonhos de Bruce Wayne em muito se assemelha também à forma mutante de Langstrom.



O Morcego-Humano é velho conhecido dos fãs do Batman.

Tigre de Bronze

Este é um nome que, segundo James Gunn, quase foi escolhido para o filme e que, se o fosse, faria total sentido. A persona criminosa de Benjamin Turner foi um dos primeiros membros do renascido Esquadrão Suicida, junto com Pistoleiro e Capitão Bumerangue, durante a fase em que John Ostrander esteve à frente do título. Antes disso sua primeira aparição foi em 1975, criado por Dennis O’Neil como um rival de Richard Dragon.

Mais tarde o vilão se juntaria à Liga dos Assassinos e se tornaria mestre da jovem Cassandra Cain, filha do matador David Cain. Seu período cometendo assassinatos encomendados pela Liga chamaria a atenção de Amanda Waller que, eventualmente, teria o combatente sob sua influência e pronto para integrar o Esquadrão Suicida.

Anti-herói integrou a primeira formação do Esquadrão na fase em que John Ostrander esteve à frente do título.

Punch & Jewelee

Diretamente das páginas de Captain Atom Vol.1 #85, lançada em 1965, vêm um casal de vilões que há muito foi esquecido até mesmo pela DC. Décadas antes de Coringa e Arlequina, Punch e Jewelee já utilizavam roupas chamativas, de aspectos circenses, em meio a uma cruzada criminosa. A grande diferença entre os casais é que o segundo realmente era capaz de demonstrar afeto um pelo outro.

Ainda assim ao longo dos anos seguintes a presença da dupla sofreria uma queda drástica, vindo a fazer uma participação especial, assim como vários outros personagens da Era de Prata, apenas na animação Batman: Bravos e Destemidos.


 

Comentários

Não deixe de assistir: