Esses últimos dias foram marcados por uma polêmica rixa entre os jovens de hoje, chamados de Geração Z (nascidos entre 1996 e 2010) e os jovens adultos da Geração Millennial (nascidos entre 1980 e 1995). O auge da discussão foi o termo cringe, uma gíria que os adolescentes apropriaram do inglês, que em uma tradução livre significa algo muito vergonhoso.

A discussão começou no TikTok, quando viralizaram alguns vídeos de adolescentes criticando hábitos que eles consideravam vergonhosos dos Millennials. Em seguida, criaram uma trend no Twitter, onde esse debate continuou. Dentre os costumes vergonhosos que foram citados, temos: Tomar café da manhã (ou só o hábito de tomar café), gostar de Harry Potter, usar calça skinny, usar muitos emojis e hashtags em postagens, falar “litrão” e reclamar que está pagando boletos. Até o seriado Friends não escapou dessa! O sucesso de várias gerações foi considerado ultrapassado por eles.

Utilizando esse conceito, podemos perceber que não encontramos pessoas cringe só na nossa vida real, mas as séries também estão recheadas de personagens que fariam os jovens se contorcerem de tanta vergonha. Fizemos uma lista abaixo com alguns exemplos que podemos encontrar nas telinhas.

Todos os personagens de Friends



Como vimos, segundo os adolescentes, Friends é totalmente cringe! E se repararmos, todos os personagens adoram tomar café no Central Perk e seria injusto escolher um só personagem para entrar na lista. Aliás, provavelmente todas as passagens do cotidiano deles devem causar muita vergonha alheia aos jovens. Ainda mais por ser uma série que já tem um tempo que terminou e que mostrava relacionamentos, situações, figurinos e cabelos de uma outra época na qual eles não têm memória e não causa a sensação de nostalgia que os mais fervorosos fãs de Friends que cresceram junto com a série possuem.

Onde Assistir: HBO Max.

Aproveite para assistir:

Ted Mosby (How I Met Your Mother)

Muito similar a Friends, How I Met Your Mother é uma sitcom americana sobre um grupo de amigos. Porém, existe um personagem na produção que se mete em cada situação que é no mínimo embaraçosa, além de ser naturalmente atrapalhado para a questão amorosa. Estamos falando é claro do Ted (Josh Radnor) e sua saga para encontrar a sua alma gêmea. Ted é aquele jovem adulto que, se fosse brasileiro, estaria indo para um bar pedir um “litrão” e reclamar sobre o pagamento dos seus boletos com os amigos. Além disso, é um nerd assumido e fã de Star Wars. Se Harry Potter se tornou cringe com o tempo, será que uma trama que possui Chewbacca e personagens com figurinos um pouco não-convencionais também se tornou um motivo para se ter vergonha?



Onde assistir: Amazon Prime Video e Globoplay.

Charles Boyle (Brooklyn Nine-Nine)

O atrapalhado detetive Charles Boyle (Joe Lo Truglio) pode acabar juntando as duas gerações em comum acordo: ele é a própria vergonha alheia, mas isso não diminui o quanto esse personagem é querido na série. Ele só é desengonçado e faz piada ruim, que gera aquele constrangimento típico do “tio do pavê ou pacumê” na ceia de Natal. Pelo menos ele não esconde a sua personalidade por mais estranho que seja. Sendo assumidamente desse jeito, o que acaba conquistando muitos amigos na série e fãs da vida real. Sua autenticidade acaba se tornando a sua marca registrada, mesmo que isso faça você sentir muita vergonha.

Onde assistir: Netflix.

Phil Dunphy (Modern Family)

Por falar em “tio do pavê ou pacumê”, um exemplo clássico dessa categoria vergonhosa é o Phil Dunphy (Ty Burrell) de Modern Family. Ele possui algumas atitudes um pouco infantis para a idade, principalmente quando entra em alguma competição com os próprios filhos. Seu estilo de educação das crianças é bem caótico, já que ele tenta agir como um adolescente para tratar seus filhos como iguais, o que causa um certo constrangimento. Com toda essa atitude infantil, provavelmente seria muito julgado pela Geração Z como sendo uma pessoa super cringe.

Onde assistir: Netflix e Globoplay.



Lorelai Gilmore (Gilmore Girls)

Saindo das tradicionais sitcons, também temos uma outra personagem que se destaca por ter um lado considerado bem cringe para essa nova geração. Além do ato de tomar café diariamente, como já foi dito anteriormente, se identificar com Lorelai Gilmore (Lauren Graham) ou com a própria série de Amy Sherman-Palladino significa ter um lado nostálgico bem acentuado. Para a Geração Z, ficar relembrando o passado é vergonhoso, pois esse apego a uma certa época acaba se tornando meio repetitivo e eles não estão muito interessados em lembranças de algo que não viveram e que provavelmente é ultrapassado.

Onde assistir: Netflix.

Comentários

Não deixe de assistir: