Revisitando uma das matérias de maior sucesso desse lindo portal criado por Renato Marafon na iluminada cidade de Rio Claro (SP), escrita cerca de 10 anos atrás por esse que vos tecla, vamos falar aqui sobre como é marcante a experiência em uma sala de cinema.

Cinema Carioca na Tijuca (Rio de Janeiro). Onde vi meu primeiro filme. Divulgação Web.

Me chamo Raphael Camacho, tenho 35 anos, faz mais de 20 anos que trabalho de alguma forma com cinema, seja escrevendo livros, críticas de cinema, programando cinemas, trabalhando com marketing de filmes ou até mesmo entrevistando centenas de pessoas que fazem dessa indústria o maior barato do mundo do entretenimento. Inclusive, no Cinepop tem quase 600 textos meus ao longo de todos esses anos onde sempre acreditei nesse projeto do meu amigo sonhador e pai da Mel. Quem trabalha com cinema tem que ser um eterno sonhador e com certeza meu amigo Renato (pessoa que nunca pude dar um abraço pessoalmente) é um dos grandes sonhadores que existem!

 



Minha paixão pela sétima arte começou em 1992, quando meu avô Heráclito Camacho me levou pela primeira vez no cinema. A sala escolhida foi uma chamada Carioca (no outro texto falei América, que ficava ao lado e eu sempre confundia qual era qual rs) que ficava no coração da Praça Saens Peña no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro (cinema que hoje virou uma igreja, a fé que eu tinha nesse cinema se converteu, ou alguém lá de cima entendeu tudo errado, mas tudo bem). Era um cinema belíssimo de dois andares, onde as pessoas frequentavam mega arrumadas para assistir aos grandes lançamentos que eram exibidos naquela telona maravilhosa. Por um bom tempo pensei que todos os cinemas tinham dois andares rs. Eu, aquela jovem criança de 6 anos, que foi ao cinema pela primeira vez naquele dia, saiu da sala pasmo, maravilhado e olhando para todos os lados, andares.

Por dentro do Cinema Carioca. Foto achada na internet com créditos para a página do facebook: atijucadeantigamente

O filme era Robin Hood – O Príncipe dos Ladrões (está disponível na Star Plus para quem se interessar). A aventura foi estrelada por Kevin Costner e contou com a ajuda de um elenco renomado: Morgan Freeman, Alan Rickman, Sean Connery, Christian Slater, Mary Elizabeth Mastrantonio, Hugh Laurie (sim, o House fez esse filme!!!). Mais velho fui informado o quanto de curiosidade rolou por trás daquela produção. A maior delas: Sir Sean Connery ganhou 250 mil dólares por dois dias de filmagens nesse longa. Após encerrar o trabalho, o veterano artista doou a quantia que recebeu para instituições de caridade. Um cavalheiro, não?!

Aproveite para assistir:

De lá pra cá, muitos filmes se passaram e a paixão daquela criança pelo cinema só cresce, além do início de inúmeras amizades que fiz e duram até hoje com outros cinéfilos e cinéfilas de todo o Brasil ao longo de toda essa jornada. Nesses tempos de pandemia, ficamos distantes do nosso cantinho tão amado. Eu mesmo, cheguei a chorar em muitos momentos, uma sala de cinema pra mim sempre foi um oásis reflexivo sobre tudo de bom e ruim que acontece aqui na vida real. Mas 2021 chegou, os pesquisadores encontraram a vacina, a hora de voltar aos cinemas enfim se encontrou de novo com a gente.  Alguns pensadores capitalistas da era moderna dizem que os cinemas podem um dia acabar: eu duvido! Os streamings são muito legais mas nada se compara a ver um filme em uma sala de cinema!



Bem, essa foi a minha curta história! E a sua? Qual o primeiro filme que você viu nos cinemas? Conta pra gente!!

 

 

Não deixe de assistir: