Arlette Pinheiro Monteiro Torres, o verdadeiro nome de Fernanda Montenegro, encantou gerações de cinéfilos e cinéfilas no Brasil com seus impactantes personagens, alguns desses, como a Dora de Central do Brasil, permanecem vivos nos corações e nas memórias de todos que amam cinema.

Considerada uma das mulheres mais influentes do nosso país, foi a primeira latino-americana e a única brasileira indicada ao Oscar de Melhor Atriz, ganhou o Emmy, o Urso de Prata em Berlim entre outros inúmeros prêmios por aqui e no exterior.

Com mais de 70 anos de carreira (isso mesmo! 7 década de amor à sua arte), essa ex-professora (já deu aulas de Português para estrangeiros) merecia uma homenagem nossa e nada melhor que essa data emblemática, onde, nesse dia 16 de outubro, Fernanda completa 92 anos de vida!

Abaixo alguns dos maravilhosos filmes dela para ficar de sugestões para você relembrar ou conhecer a carreira vitoriosa dessa grande dama do nosso cinema:



 

Central do Brasil

Aproveite para assistir:

Tudo o que perdemos pelo caminho se tornam fortaleza para quem encontra no outro a redescoberta da vida. No ano em que o Brasil perdeu a Copa do Mundo de Futebol masculino na França, nosso país ganhou na sua galeria de inesquecíveis obras do seu cinema um filme que continua até hoje no imaginário e emoções profundas de todo mundo que ama cinema. Dirigido por Walter Salles, Central do Brasil é como uma flecha que alcança nosso peito e nos faz refletir sobre a vida, sobre as razões existências de pais e filhos, sobre o valor da amizade, dos nossos valores como seres humanos. Uma trilha sonora linda vai se tornando um plano de fundo sensível e muitas vezes angustiante que nos mostra toda a força que um filme pode ter.



 

O Outro Lado da Rua

Escrito e dirigido por Marcos Bernstein (roteirista de Central do Brasil), chegou aos cinemas no já distante ano de 2004 o suspense O Outro Lado da Rua estrelado por Fernanda Montenegro e Raul Cortez. Na trama, conhecemos uma idosa que mora no bairro de Copacabana e acaba presenciando o que acha ser um assassinato, buscando mais informações sobre o suposto crime ela acaba se envolvendo com o possível assassino. O projeto participou de diversos festivais importantes no Brasil e no Mundo, inclusive Fernanda ganhou o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Tribeca.

 

Piedade



As lições de uma vida que não vivemos. Cercado sempre de muito entusiasmo, esse é o quinto longa-metragem de um dos mais corajosos cineastas brasileiro, Cláudio Assis. Exibido na Mostra Competitiva em uma edição do Festival de Cinema de Brasília, o filme possui todos os elementos de um projeto assinado por Assis, verdades corporais, intensidade, sexualidade e mensagem bem forte e contundente. Vale o destaque para Cauã Reymond, o veterano do cinema nacional Matheus Nachtergaele (que esteve em todos os filmes lançados por Cláudio Assis) e a maior de todas, Fernanda Montenegro.

 

Eles Não Usam Black-Tie

Dirigido pelo genial cineasta carioca Leon Hirszman (quem não conhece, precisa conhecer!), Eles Não Usam Black-Tie aborda um conflito familiar por conta de posicionamentos em relação à uma greve numa empresa. No elenco, nomes como: Gianfrancesco Guarnieri, Bete Mendes, Carlos Alberto Riccelli, Milton Gonçalves, Francisco Milani e Fernanda Montenegro. Um verdadeiro clássico do nosso cinema!


 

A Vida Invisível

Baseado no livro A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, da escritora pernambucana Martha Batalha, A Vida Invisível é um dos mais sensíveis filmes brasileiros dos últimos tempos. Estreou no prestigiado Festival de Cannes, onde ganhou o prêmio da importante Mostra Um Certo Olhar. O projeto fala sobre a união e desencontro pelo caminho de duas irmãs ao longo de jornadas cheias de emoções. Dirigido por um dos grandes cineastas brasileiros da atualidade: Karim Aïnouz.

 

O Auto da Compadecida

Não tem como não rir e se emocionar assistindo a esse filme dirigido por Guel Arraes baseado na obra do grande escritor Ariano Suassuna. Rodado todo na cidade de Cabaceiras, interior do estado da Paraíba, acompanhamos as aventuras de João Grilo (Matheus Nachtergaele) e Chicó (Selton Mello), dois malandros sem recursos que sobrevivem de suas malandragens pelo interior do país. Um filme inesquecível que de vez em quando passa na Tv Aberta.

 

Casa de Areia

Em 2005, Fernanda Montenegro participou do mesmo filme que sua filha Fernanda Torres, no drama dirigido por Andrucha Waddington, Casa de Areia. Indicado ao Grande Prêmio do Júri no Festival de Sundance daquele ano, o projeto mostra a saga de duas mulheres, mãe e filha, lutando pela sobrevivência após a morte do marido da segunda. O longa-metragem tem no elenco o grande cineasta moçambicano Ruy Guerra.

 

A Dama do Estácio

E quem disse que Fernanda Montenegro só fez longa-metragem? Com roteiro e direção de Eduardo Ades, em seu primeiro projeto como cineasta, A Dama do Estácio, em pouco mais de 20 minutos, nos apresenta uma forte história sobre uma mulher que acorda com a ideia que vai morrer. No elenco, além de Fernanda, Nelson Xavier e Joel Barcelos. O filme está disponível no Youtube para quem se interessar.

 

 

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: