A Prefeitura do Rio decidiu adiar por 15 dias a obrigatoriedade para a apresentação de certificado de vacinação contra o COVID-19 para os cariocas e turistas que queiram frequentar ambientes de uso coletivo – incluindo cinemas, teatros, academias e pontos turísticos.

A medida agora deve entrar em vigor no dia 15 de Setembro.

O prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes anunciou que cada estabelecimento deverá fazer o controle do público vacinado – e que o documento de comprovação pode ser tanto a carteira digital do ConecteSUS, quanto a caderneta física ou papel timbrado emitido pela Secretaria Municipal de Saúde.

É importante frisar que a população que tomou apenas a primeira dose deverá mostrar que não possui o esquema de vacinação completo.



“É óbvio que é uma preparação para a abertura. Estamos chegando ao estágio, graças a Deus e à Ciência, [de] que conviveremos com essa doença até que ela seja erradicada”, Paes comentou, em uma declaração oficial.

O prefeito também comentou sobre o retorno dos turistas para a cidade, dizendo que espera a presença de pessoas de outras partes do Brasil, desde que também estejam vacinados e possam comprovar.

Aproveite para assistir:

“Se a pessoa é de uma parte do Brasil e quer visitar o Rio para passar férias, agora em setembro ou outubro, será muito bem-vinda, mas saiba que, para frequentar a cidade, será cobrada a sua carteira de vacinaçãodisse.

O decreto, entretanto, não abrange bares, restaurantes, lojas e shopping. Esses locais permanecem com entrada livre, desde que respeitem as medidas de distanciamento social, em vigor desde o ano passado.



Vale lembrar que a cidade de São Paulo também decretou a adoção do comprovante de vacinação para aqueles que desejam entrar em estabelecimentos de uso comum.

Comentários

Não deixe de assistir: