A série Round 6 tornou-se um dos maiores sucessos da história da Netflix e caiu no gosto do público. Recentemente, a produção voltou a ganhar as manchetes da imprensa – mas não por um motivo bom.

Segundo o site RD1, vereadores da cidade de Içara, localizada no estado de Santa Catarina, criaram uma proposta exigindo que a plataforma de streaming tire o título de seu catálogo em virtu de “conteúdo violento” e a possibilidade de impactar “a saúde mental de crianças e adolescentes”.

Criada por Edson Freitas, do partido MDB, a moção é uma resposta à preocupação de pais quanto às mensagens que a série pode passar, declarando que os episódios contêm “violência explícita, tortura psicológica, suicídio, tráfico de órgãos e cenas de sexo, utilizando-se de brincadeiras simples de criança como: ‘Batatinha frita 1,2,3’, ‘Cabo de guerra’, ‘Bolas de gude’ para assassinar a ‘sangue frio’ as pessoas que não atingem o objetivo final”.

A proposta foi aprovada no último dia 20 de outubro e ainda deve seguir para votação no plenário. Outra justificativa utilizada pelo vereador foi que, “além da facilidade com que as crianças acessam esse material, existe o impacto que este pode ter sobre a saúde mental de crianças e adolescentes, especialmente daqueles que já se encontram, por algum motivo, fragilizados.”



Para quem ainda não assistiu a ‘Round 6, a trama mostra um grupo de pessoas com dívidas milionárias em busca de um prêmio que mudará suas vidas se toparem participar de um misterioso jogo divido em seis fases.

Ao longo das tarefas, 456 participantes de todas as esferas da vida são trancados em um local secreto onde jogam para ganhar 45,6 bilhões de won.

Aproveite para assistir:

Cada jogo é uma tradicional brincadeira infantil coreana, mas a consequência de perder é a morte. Quem será o vencedor e qual é o propósito deste jogo?

Confira o trailer da série:



COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: