Crítica | Scream – 2×05: Dawn Of The Dead

Crítica | Scream – 2×05: Dawn Of The Dead

COMPARTILHE!

[SPOILERS na crítica]

Depois de alguns episódios medianos, Scream finalmente conseguiu entregar um episódio muito bom. Não estava esperando grandes coisas deste, mas confesso que estava curioso para saber como o roteiro lidaria com a reação dos personagens diante de uma nova rodada de assassinatos. Brooke, obviamente, foi a mais afetada de todos, enquanto os outros tentaram dar um sentido a essa tragédia. A dinâmica do episódio foi muito boa e nem foi preciso uma morte para tornar as coisas interessantes. De fato, a aparição do assassino nem foi uma das coisas mais atrativas do episódio, apesar de abrir portas para diversas especulações que estou morrendo para elaborar. Mas vamos com calma, sem pânico.

Crítica | Scream – 2×04: Happy Birthday to Me 




Primeiro vamos falar sobre algumas das coisas que não me agradaram. Onde eles encontraram aquele novo xerife? Houve um teste para o cargo ou eles ofereceram para qualquer um? Não sei se é porque o roteiro tenta forçar todos a lançarem olhares suspeitos e fazer pose de malvado, mas o personagem certamente não se comporta como uma pessoa normal. Bem, pelo menos eu tenho que dar crédito à lógica do roteiro, afinal de contas, tal pai, tal filho. O fato é que o xerife começou o episódio mostrando-se bastante descrente a respeito da ideia de um novo serial killer – o que não fazia sentido algum, considerando a teatralidade dos acontecimentos recentes –, mas, ao final dos 42 minutos, ele se mostrou muito mais ciente do que estava deixando transparecer, e não pude deixar de compartilhar algumas de suas suspeitas.

‘Scream’: Teaser e sinopse do 4º episódio da segunda temporada 

Os Filmes MAIS ASSUSTADORES dos Últimos Tempos 

Crítica | Scream – 2×01 





Emma sempre foi considerada a grande garota final da série, não é mesmo? A primeira temporada foi toda focada justamente nela. Mas há algo curioso acontecendo neste segundo ano. Um dos pontos mais positivos foi a Emma ter perdido bastante desse protagonismo. Ela ainda é importante, é óbvio, mas é inegável que houve uma descentralização da personagem. Isso é algo muito bom para a série, considerando que há outros personagens bem mais fortes e carismáticos para serem explorados. Nesta segunda temporada, Audrey tem tido contato constante com o novo assassino e a Brooke também acabou sendo alvo de uma de suas brincadeiras mortais – ainda que não tenha falado com ele. E onde isso deixa a nossa querida (?) Emma?

Audrey 205

Crítica | Scream – 2×02: Psycho 

Vocês podem argumentar que ela já foi atacada pelo assassino duas vezes neste ano, mas… será mesmo que ela foi? Nos dois casos ela estava sozinha, inclusive o ataque na escola, cercado de policiais, parece extremamente improvável. Podemos estar lidando apenas com um roteiro ruim – o que não seria um choque –, mas acho que há uma teoria que devemos considerar. Mais do que nunca, a sanidade da personagem tem sido colocada em foco, com diversos personagens evidenciando o tempo em que ela passou internada em uma instituição psiquiatra. Não acho que a Emma mataria deliberadamente os seus amigos só porque “tomou gosto por sangue”; isso não faria o menor sentido. Mas e se ela sofresse alguns sérios problemas psicológicos? Tipo dupla personalidade? Por enquanto, essa teoria é absolutamente possível, mas não acho que os roteiristas irão conseguir sustentá-la por muito tempo e muito menos coragem para executá-la. Mas ficarei de olho nessa questão.

Essa semana algo realmente muito improvável aconteceu: eu senti algum tipo de empatia pelo Gustavo (!!). Seus olhares de psicopata, ar de superioridade e desenhos bizarros não ajudam o personagem, mas pelo menos ele conseguiu minha pena ao ser linchado pelos seus colegas de escola. Tudo isso por causa da Audrey, que mesmo sendo extremamente culpada, não se cansa de apontar dedos. Ela está tão desesperada para colocar o foco em outra pessoa/encontrar o verdadeiro assassino que anda cometendo todo tipo de erro. Depois de uma série de verdades escapulidas, o roteiro não teve mais como enrolar: as suspeitas do Noah caíram diretamente sobre a personagem, e também não demorou muito para que o nerd conseguisse provas definitivas que ela não é inocente.

O conteúdo no celular da Audrey tem provas suficientes de sua culpa, mas também deixa claro que existe alguém por trás dessa nova era de assassinatos. A grande questão fica em torno da reação do Noah. Provavelmente não deve entregar para a polícia, mas e sua interação com a Audrey? Não deve ser muito boa a princípio, mas acredito que eles possam até trabalhar juntos eventualmente para pegar o verdadeiro assassino da temporada. Aliás, fãs do horror, já estou na expectativa de um novo trailer. Basicamente todas as cenas exibidas no primeiro trailer já aconteceram, então está na hora de um novo, provavelmente mostrando uma prévia até o décimo episódio – como aconteceu no primeiro ano. Ah, não posso deixar de comentar sobre a Emma dizendo que tem que ter cuidado em quem confia e logo depois revelando todas as suas preocupações para o parente do Kieran lá, que ela conheceu há, tipo, dois dias. Sem contar que o roteiro não perdeu tempo e já acrescentou uma antiga tendência dele em matar animais inocentes. Talvez ela não esteja tomando cuidado suficiente.

Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema!


Não esqueça de CURTIR nossa MATÉRIA ESPECIAL: