‘The Handmaid’s Tale’: Falamos com Bruce Miller, o criador da série sensação

‘The Handmaid’s Tale’: Falamos com Bruce Miller, o criador da série sensação

COMPARTILHE!

Na última quarta-feira (4), aconteceu na Rio2C (Rio Creative Conference), na Cidade das Artes, localizada na Barra da Tijuca (RJ), a coletiva de imprensa com o criador da série The Handmaid’s Tale, Bruce Miller. O showrunner falou a respeito dos personagens, o futuro da produção, as questões sociais apresentadas na mesma, e muito mais. Miller, que anteriormente havia apresentado uma palestra chamada ‘Bruce Miller apresenta The Handmaid’s Tale‘, estava descontraído e ainda fez brincadeiras, como, por exemplo, a respeito do meu sapato que se parecia com de outra jornalista.

Karolen Passos: A personagem da Alexis Bledel teve um grande impacto no público e protagonizou uma das cenas mais emocionantes da primeira temporada. Devido a este fato, você mudou seus planos para a personagem?

Bruce Miller: Sim. Você muda o personagem baseado no ator o tempo todo, mas ela fez um trabalho tão bom na primeira temporada e eu queria saber o que acontece com ela depois. Então estava apenas seguindo a minha própria curiosidade. E ela é uma ótima atriz e ser humano. Foi um prazer trazê-la de volta tanto para a série quanto tê-la por perto.

KP: E o que podemos esperar da segunda temporada?

BM: As pessoas estão dizendo que é mais difícil de assistir a segunda temporada do que a primeira, porém, estamos apenas expandindo o universo da Margaret Atwood. E tentando contar mais histórias sobre como isso aconteceu (gilead) entrelaçando com os flashbacks.



Publicidade

Ele comentou também que em relação ao contexto político atual e os movimentos que estão acontecendo em Hollywood, ele tenta não pensar a respeito disso no momento em que está escrevendo a série, pois se pensa, faz um roteiro ruim, mas busca ter em mente as pessoas que irão assistir ao conteúdo que está produzindo. Contudo, o roteirista comenta que “o grupo de pessoas que trabalham na produção são muito antenados, sabem o que está acontecendo no mundo”, então, ele acredita que isto acaba sim, influenciando na narrativa.

Já quando questionado sobre o livro que a série adapta, O Conto da Aia, de Margaret Atwood, e como será o desenvolvimento para a segunda temporada, o showrunner falou que até mesmo algumas frases da obra literária se tornaram um episódio inteiro e personagens pouco explorados ganharam um destaque maior em The Handmaid’s Tale (a série). Portanto, nesta próxima etapa eles continuam explorando o universo da autora só que indo muito além.

Sobre o futuro da personagem de Elisabeth Moss, a Offred, ele disse que tem uma ideia geral do que pode acontecer dentro das diversas possibilidades, entretanto, prefere não saber exatamente como vai ser, pois se pensar nisto enquanto está escrevendo a série, provavelmente, o público já conseguirá imaginar também o que irá se desenrolar.

Bruce Miller também falou a respeito da diferença entre escrever para a TV e uma plataforma de streaming, e que ao escrever uma série para a televisão é preciso se preocupar com os comerciais e quais serão as cenas antes dos mesmos, já quando se está produzindo para o HULU, ele pode ter uma hora sem interrupções, “o que faz uma enorme diferença”.

The Handmaid’s Tale retorna para a segunda temporada no dia 25 de abril, na plataforma HULU. E no Brasil a primeira temporada está sendo transmitida pelo canal de assinatura Paramount, todo domingo, às 21h.


Publicidade

Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » https://goo.gl/mPcJ5c