O inverno chegou e trouxe com ele a onda de frio que faz muita gente querer ficar debaixo do edredom por mais tempo. Para ajudar a aquecer seu coraçãozinho, chegou à Netflix um romance de época perfeitinho para assistir sozinho ou juntinho do mozão. Se preparem para se apaixonar com a bela história de ‘Cidade de Gelo’.

Matvey (Fedor Fedotov) é um rapaz pobre que acaba de ser demitido do seu emprego como entregador porque a rua fora fechada para passagem da aristocracia russa e, por isso, ele chegara tarde na entrega do cliente. Revoltado com a situação, Matvey acaba esbarrando em Alex (Yuriy Borisov), líder de um grupo de batedores de carteira que atua na rua do comércio local. Para Alex, eles não estão roubando, mas sim reapropriando os bens da burguesia e os redistribuindo aos pobres. Matvey fica fascinado com esse modo de conseguir dinheiro fácil, até porque seu pai está muito doente e precisa de tratamento. Porém tudo muda quando ele sem querer conhece a jovem Alice (Sonya Priss), herdeira da aristocracia russa, prometida ao comandante Arkadiy (Kirill Zaytsev).



Escrito por Roman Kantor, ‘Cidade de Gelo’ parece inspirado em um livro de romance de época de banca, pois oferece tudinho que um leitor quer encontrar nessas histórias: amor impossível, aventura, ação, cultura, História, personagens carismáticos, um vilão que se transforma, uma mocinha forte, um protagonista adorável e uma história de amor convincente pela qual você de fato torce para dar certo. O que dizer de um filme que consegue atingir todos esses elementos em apenas duas horas e vinte de duração?

Tudo isso acontece numa São Petersburgo às vésperas da modernização, da energia elétrica, em pleno 1899, na virada de século mais intensa da humanidade. O roteiro centrado nessa época faz uso dessa inquietação das pessoas para elaborar seus posicionamentos, seus medos e aspirações para o novo século, inclusive as lutas humanitárias travadas a partir de então. Com um fundo relevante, Roman Kantor reconstrói o enredo de ‘Titanic’ adaptando-o para o belíssimo cenário russo que preenche a tela com perfeição, reelaborando as diferenças entre classes sociais através de uma história de amor fofinha e carregada de romance.

Aproveite para assistir:





Não passa despercebido, também, as fortes influências de outras referências culturais que o diretor Michael Lockshin apresenta em seu filme, como ‘Alice no País das Maravilhas’, ‘Peter Pan’, ‘O Capital’ e ‘Guerra e Paz’ – todas referências europeias daquela virada de século. Com exceção de dois ou três cortes abruptos da edição, que parecem ter sido feitos com o intuito de encurtar a duração do longa, ‘Cidade de Gelo’ é uma história completa, apresentada por um elenco na medida de seus personagens e potencializada por efeitos especiais ótimos que transformam a estética do filme em um verdadeiro sonho.

Cidade de Gelo’ é um lindo romance de época estilo conto de fadas que faz a gente suspirar tal como o fizemos por Rose e Dawson em ‘Titanic’. Visualmente maravilhoso, no sentido de maravilhar mesmo, é um dos melhores lançamentos do ano da Netflix, ideal para quem ama uma história de amor bem romântica.

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva