[ANTES DE COMEÇAR A MATÉRIA, FIQUE CIENTE QUE ELA ESTÁ RECHEADA DE SPOILERS] 

Se você ainda não assistiu aos seis episódios de Obi-Wan Kenobi, evite esta matéria, pois ela contém spoilers.


Depois do bom episódio da última semana, chegou hoje ao Disney+ o último capítulo da série do Obi-Wan Kenobi. Na semana passada, o episódio tinha trazido algumas reviravoltas que chegaram a me confundir quanto ao número de episódios desta produção. Afinal, deixar aquela trama e o conflito do protagonista para serem resolvidas no ‘finale’ parecia ser muito apressado. E, de fato, foi.

A Reva termina a série sem impacto o suficiente para ser vilã, apesar do potencial, e muito menos para funcionar no esquema anti-herói. Não dá para torcer por ela porque o roteiro pegou uma personagem promissora e nunca deixou que ela atingisse seu potencial. Neste episódio, que poderia ser sua consagração como vilã ou servir como redenção, tudo o que vimos foi o quanto sua caçada era inútil e sem foco.


E como a personagem termina viva, pode ser que a Disney volte a explorá-la em outro projeto, já que tanto ela quanto o Grande Inquisidor terminam vivos. Mas cá entre nós, que bola fora se for isso mesmo. Por que não aproveitar o tempo de tela já garantido em vez de se apoiar num possível futuro?

Aproveite para assistir:



Mas vamos ao que importa mesmo na série, como o episódio fez questão de deixar claro: a rivalidade Obi-Wan Kenobi x Darth Vader. Quando confirmaram a presença do vilão na série, prometeram a luta do século entre mestre e aprendiz.

Foi a luta do século? Longe disso, mas nunca é demais ver um duelo de sabres de luz, não é mesmo? É muito impressionante como essas espadas coloridas prendem a atenção quando aparecem em tela.

E foi bem legal a forma como colocaram a culpa por ter falhado com Anakin como o gatilho para Obi-Wan se reconectar com A Força. Claro que deram uma forcada no roteiro para justificar o Vader deixá-lo escapar tantas vezes, mas a cena dos dois se enfrentando de igual pra igual deixa a gente passar um pano pra isso.


Dividindo foco com a luta de Vader x Kenobi, a série coloca a tentativa dos tios Owen e Beru de impedirem que Reva acabe com o pequeno Luke e dar um pouco de importância para esse núcleo, mas a verdade é que mal dá para se empolgar porque o foco mesmo é no embate dos cavaleiros da Força.

E vale destacar que o ponto alto do episódio mesmo é quando Kenobi derrota o Vader e deixa ele com o capacete quebrado no meio. Quem acompanha as animações de Star Wars provavelmente se lembrou do embate de Darth Vader e Ahsoka Tano, que terminou de forma bem parecida, com ele de rosto dividido e ela indo embora decepcionada ao entender que Vader tomou o lugar de Anakin. Aqui foi praticamente a mesma coisa, mas agora em live action.

E no fim do episódio, temos a aparição menos surpreendente de todas, mas é sempre bom ver Liam Neeson em Star Wars. A aparição breve de seu Qui-Gon Jinn vem como um gancho para uma futura continuação da série, que não sabemos ainda se terá. Mesmo assim, ela tem um impacto equivalente ao da série no universo Star Wars: é legalzinho? É, mas poderia ser melhor.

Nota: 8


Obi-Wan Kenobi está disponível no Disney+.

Não deixe de assistir: