Há exatos onze anos, o aclamado diretor e roteirista Christopher Nolan nos presenteava com uma de suas obras mais icônicas: o filme de ação sci-fi A Origem.

Estrelado por Leonardo DiCaprio, a história é centrada em Cobb, um inteligente homem com a habilidade única de entrar na mente das pessoas e roubar segredos valiosos do inconsciente durante o estado de sono. Como se não bastasse, Cobb também é um fugitivo, impedido de retornar aos Estados Unidos devido à morte de Mal (Marion Cotillard), sua ex-mulher. Desesperado para rever seus filhos, Cobb aceita a ousada missão proposta por Saito (Ken Watanabe), um empresário japonês: entrar na mente de Richard Fischer (Cillian Murphy), o herdeiro de um império econômico, e plantar a ideia de desmembrá-lo. Para realizar este feito ele conta com a ajuda do parceiro Arthur (Joseph Gordon-Levitt), a inexperiente arquiteta de sonhos Ariadne (Elliot Page) e Eames (Tom Hardy), que consegue se disfarçar de forma precisa no mundo dos sonhos.

Recebendo aclame por parte da crítica, que elogiou o roteiro, a direção, os temas retratados, as performances do elenco e os efeitos visuais, a produção também fez um enorme sucesso de bilheteria, arrecadando mais de US$830 milhões mundialmente e conquistando quatro estatuetas do Oscar – além de ser indicada a Melhor Filme.

Para celebrar seu aniversário, o CinePOP separou uma breve lista com algumas curiosidades de bastidores, que você pode conferir abaixo:



  • Em uma entrevista à Entertainment Weekly, Nolan explicou que baseou os personagens de A Origem nos papéis admitidos em uma produção cinematográfica. Desse modo, Cobb seria o diretor, Arthur interpretaria um produtor, Ariadne seria uma designer de produção, Eames faria parte do elenco, Saito seria o estúdio e Fischer, a audiência. “Tentando escrever um processo criativo em equipe, escrevi um que conheço”, ele comentou.
  • Em virtude de impedir confusão, os exibidores televisivos no Japão incluíram textos no canto esquerdo superior da tela para lembrar os espectadores em que nível do inconsciente as cenas se passavam.

Aproveite para assistir:

  • Apesar das extensas sequências com efeitos visuais, grande parte delas (incluindo as escadas de Penrose, o corredor rotativo e a avalanche) foi criada através de métodos práticos, sem a utilização do CGI.
  • DiCaprio foi a única escolha para viver o protagonista Cobb, tanto por parte de Nolan quanto por parte da produtora Emma Thomas.
  • Durante as filmagens, detalhes sobre a narrativa foram mantidos sob segredo. Nolan cripticamente descrevia o projeto como um thriller de ação sci-fi contemporâneo, “ambientado dentro da arquitetura da mente”.

  • Se pegarmos as primeiras letras dos personagens principais, Dom, Robert, Eames, Arthur, Mal e Saito, temos a formação da palavra Dreams (sonhos, em tradução para o português). Se adicionarmos Peter, Ariadne e Yusuf, a frase completa forma Dreams Pay (sonhos pagam), em alusão ao que o time faz para roubar os segredos do inconsciente.
  • Kate Winslet foi considerada para o papel de Mal, mas o recusou, explicando que não conseguia se ver como a personagem. Eventualmente, a personagem foi interpretada pela vencedora do Oscar Marion Cottilard.
  • Esse foi o primeiro filme de Nolan desde sua estreia diretorial, ‘Seguinte’ (1998), a ser completamente original. Todas as produções nesse período foram remakes ou obras baseadas em quadrinhos, romances ou contos.



  • À época do lançamento, A Origem arrecadou US$836.8 milhões ao redor do mundo, tornando-se o quarto filme de maior sucesso financeiro de 2010. Alcançando o Top 50 das maiores bilheterias de todos os tempos em 2015, ele agora reside em 79º lugar, atrás de ‘Thor: Ragnarok’ e à frente de ‘Transformers: A Vingança dos Derrotados’.
  • A Universidade de Londres, local onde Nolan estudou, foi utilizada como locação para diversas sequências, incluindo o momento em que Miles introduz Cobb a Ariadne. Ela também foi utilizada em outros filmes do diretor, incluindo ‘Batman Begins’‘Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge.
Comentários

Não deixe de assistir: