Jurassic World: Dominação‘ continua programado para junho do ano que vem, e promete encerrar a atual trilogia iniciada em 2015.

No entanto, o produtor Frank Marshall revelou ao Collider que este não será o último filme da franquia.

“Agora que os dinossauros estão soltos ao redor do mundo, eles ficarão entre nós por muitos e muitos anos. ‘Jurassic World: Dominação‘ será a conclusão de uma saga, mas o início de uma nova franquia.”, disse o cineasta.


Apesar da novidade, o produtor não revelou nenhum detalhe sobre o futuro dos filmes, então não se sabe se a história vai continuar a partir do desfecho de ‘Jurassic World: Dominação’ ou se irá explorar novos horizontes.

Além disso, não foi dito se Chris Pratt e Bryce Dallas Howard estarão envolvidos no novo projeto.  

Aproveite para assistir:

Caso haja algum salto no tempo, pode ser que a trama seja focada na versão adulta de Maisie Lockwood (Isabella Sermon), já que ela é um clone criado a partir da mesma tecnologia de DNA que trouxe os dinossauros de volta da extinção.

O que você acha da ideia?

Lembrando que as gravações da sequência permanecem interrompidas devido ao surto de Coronavírus, e ainda não há previsão para o retorno da produção.

Durante uma entrevista para a Fitzy & Wippa, Sam Neill, intérprete do Dr. Alan Grant, foi questionado sobre o estágio das filmagens e disse que:


“Acho que a equipe filmou o equivalente a duas semanas de produção, mas o mundo está uma bagunça, então não há previsão para o retorno das filmagens. Estávamos nos preparando para ir aos estúdios Pinewood, em Londres, mas recebemos a notícia de que estavam interditando todo o Reino Unido. Depois disso, viajei para Sidney, onde permaneço em isolamento.”

O astro também disse que as gravações podem ser retomadas na Austrália ou na Nova Zelândia, já que ambos os territórios foram reabertos após uma queda acentuada nos casos de Coronavírus.

“Espero que possamos recomeçar o mais rápido possível. Quando voltarmos, acredito que vão adiantar as gravações na Austrália antes de terminarmos o que estava planejado para fazermos em Londres. Mas não sei quando iremos voltar ao trabalho.”

Até o momento, as últimas atualizações sobre a sequência foram publicadas no Instagram do diretor Colin Trevorrow.


Confira:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Massive thanks to our Canadian crew. Best of the best. (Pictured: Jessica Yi, Grip)

Uma publicação compartilhada por Colin Trevorrow (@colin.trevorrow) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

We took the names off the chairs. Everyone matters the most.

Uma publicação compartilhada por Colin Trevorrow (@colin.trevorrow) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Annys & Rebecca—Associate Producer and Trusted Assistant—on the open range. #JWCrew

Uma publicação compartilhada por Colin Trevorrow (@colin.trevorrow) em


Por enquanto, o enredo do longa ainda permanece um mistério, mas novas atualizações devem surgir em breve.

A Universal Pictures anunciou que a sequência chegará aos cinemas em 11 de junho de 2021.

Emily Carmichael (‘Círculo de Fogo: A Revolta‘) está escrevendo o roteiro junto com Colin Trevorrow.


O capítulo final da saga ‘Jurassic World’ já deu início em sua produção. Em entrevista ao site especializado na franquia, Jurassic Outpost, Trevorrow comentou sobre o que os fãs podem esperar para o terceiro filme.

“Não tenho ideia do que motivaria os dinossauros a destruir uma cidade. Eles não são organizados. Na vida real temos predadores letais que vivem nos arredores de áreas urbanas que não entram nas cidades para caçar humanos. O mundo que estou ansioso para criar é onde seja possível encontrar rotineiramente um dinossauro cruzando estradas ou um que invada seu quintal à procura de comida. Nós simplesmente não entramos em guerra com os animais. A teríamos perdido há muito tempo.”

Ele também comentou sobre como a recepção das críticas dos fãs e jornalistas ajudou na narrativa de ‘Jurassic World: Reino Ameaçado‘:

“Nós viramos para um lado mais sombrio de ‘Jurassic Park‘ naquele roteiro. O primeiro filme era uma aventura colorida e pop, já no segundo resolvemos explorar o lado feio da humanidade e o tratamento cruel com animais. Mas acho que Bayona, o diretor, nos deteve de ir longe demais, o que é algo bom. Ele abraçou os elementos sombrios, mas adicionou humor na aventura. A ideia de tornar a venda dos dinossauros em um leilão para os super ricos também foi dele. Na versão original, era algo bastante clandestino e sujo. Acho que a versão que foi para o filme funciona melhor para as crianças. Foi uma grande vantagem termos ele no time.

 

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE