Salve a data! Hoje, dia 16 de novembro, entre as 22h e 22h30, a Sony liberará o tão aguardado segundo trailer de Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa, um filme que já nutria grandes expectativas por conta de seu herói título, mas que acabou virando uma aberração publicitária antes mesmo de seu lançamento. Quando Homem-Aranha: Longe de Casa (2019) chegou ao fim, os fãs surtaram com o retorno de J.K. Simmons ao papel de J.J. Jameson, que o consagrou na franquia trilogia Homem-Aranha do Sam Raimi. Até ali, ninguém suspeitava de Multiverso nem nada do tipo. A expectativa era exclusivamente para ver como iriam resolver a questão do mundo saber que o Homem-Aranha era, na verdade, o estudante Peter Parker (Tom Holland). E isso bastava.

Então, repentinamente, começaram os rumores acerca da presença do Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) no filme, o que fez muitos fãs se questionarem se o longa adaptaria a infame One More Day, saga nos quadrinhos em que Peter faz um pacto com o demônio Mefisto – sempre ele – trocando seu casamento feliz com Mary Jane Watson pela vida da Tia May, que havia sido baleada, o que resulta também no apagamento da memória das pessoas que Peter Parker é o Homem-Aranha. Nos quadrinhos, esse pacto foi uma medida preguiçosa da Marvel cancelar vários títulos do herói que eram publicados simultaneamente, assim como também foi uma muleta para “rebootar” suas ações, permitindo que voltasse para uma abordagem mais inocente e menos adulta.

De qualquer forma, enquanto o debate estava nisso, tudo bem. Eis que surgiu um anúncio oficial, mas nem tanto assim, que o Electro de Jamie Foxx, vilão de O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro (2014), seria o antagonista do Peter de Tom Holland no terceiro capítulo da trilogia do Cabeça de Teia no MCU. Paralelamente a isso, o anúncio de que Doutor Estranho 2 se chamaria Doutor Estranho no Multiverso da Loucura foi o bastante para convencer os fãs de que o terceiro filme do Teioso também se passaria no Multiverso e adaptaria o AranhaVerso. Afinal, se dá para trazer o vilão, dá para trazer o herói também. O próprio Jamie Foxx deu a entender em seu post nas redes sociais que Andrew Garfield voltaria. Momentos depois, Kevin Feige disse que não passou de um mal entendido, mas já era tarde demais. Os fãs compraram a ideia.



Com a confirmação de que o Doutor Estranho realmente estaria no filme do Homem-Aranha, o Multiverso já virou realidade, mesmo que não estivesse confirmado na história. Então, começaram os boatos de que versões aleatórias de heróis, como um Tony Stark vivido por Tom Cruise, começaram a pipocar on-line. Então, Alfred Molina foi visto nos sets, trazendo rumores não negados de que ele voltaria a viver o Doutor Octopus. Para complicar ainda mais, a Sony lançou o trailer de Morbius, que mostrava o vampiro passando na frente de uma foto do Homem-Aranha de Tobey Maguire e encerrava com um diálogo entre o protagonista e o Abutre (Michael Keaton) do MCU. Os boatos começavam a falar na formação de um Sexteto Sinistro.

Aproveite para assistir:

Ainda havia rumores de que o novo acordo da Marvel com a Sony inseriria o Venom de Tom Hardy no MCU. E mais uma vez, as fontes oficiais não negavam os boatos, deixando que as teorias e discussões dos fãs gerassem publicidade orgânica para o filme. E assim foi por muitos meses, se intensificando ainda mais com a confirmação de Sam Raimi na direção de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, já que Scott Derrickson abandonou o projeto dadas divergências criativas. Tendo o homem por trás da trilogia do Tobey e com diversos boatos diários de que Maguire estaria pedindo valores astronômicos para retornar ao papel que o consagrou, mesmo que a Marvel viesse a público e dissesse que não teria AranhaVerso, ninguém acreditaria mais, porque os boatos se tornaram maiores, mais “saborosos”, por assim dizer, que o próprio filme.



Essa estratégia publicitária de deixar os rumores promoverem o filme é uma bomba-relógio, porque alguns boatos que foram muito criticados acabaram sendo confirmados pelo trailer, como o Sexteto Sinistro interdimensional, e outros muito esperados, como a presença dos três Homens-Aranha atuando juntos seguem sem qualquer tipo de confirmação. Assim, fica a sensação de que será simplesmente impossível agradar aos fãs do herói, porque o burburinho criado acerca do longa foi tão grande que dificilmente não ficará uma decepção por parte do público.

Se não tiver o retorno de Andrew Garfield e Tobey Maguire, os fãs vão atacar com tochas e pedras por conta de uma grande expectativa não atendida. Se tiver, grande parte dos fãs do Aranha do Tom Holland vão chiar porque o personagem invariavelmente vai sofrer com ainda mais comparações com seus antecessores. “Tá vendo como o Andrew é melhor?”, “Tomara que agora o Tobey ensine ele a ser um herói” e comentários do tipo vão sobrepor o bom trabalho de Holland, que sofre muito com a falta de inspiração dos roteiros e da direção de Jon Watts.

E isso é uma injustiça tão grande com o Tom Holland. Porque se o filme for bom, vão atribuir a qualidade à presença dos outros atores. Se for ruim, será porque “só tinha o Tom Holland”. Isso sem contar a possibilidade de realmente haver um AranhaVerso, mas com vários Tom Hollands diferentes. Enfim, parece não haver um caminho em que o jovem ator não saíram desvalorizado do projeto por conta de uma escolha publicitária da empresa por trás do longa.

Falando nisso, a própria presença do Doutor Estranho no filme parece demonstrar que a Sony não confia no Peter de Holland para sustentar um filme solo. Nos três filmes do herói foram impostos a ele “tutores” de heroísmo, seja o Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) tentando fazer dele um herói ou Nick Fury (Samuel L. Jackson) colocando pressão e o perseguindo pela Europa para que ele fosse um herói. Agora, trazendo o Estranho para o jogo, o estúdio quase reafirma a necessidade de uma figura paterna externa para fazer com que Peter entenda suas responsabilidades. Nos quadrinhos e nos outros filmes – incluindo Capitão América: Guerra Civil (2016) -, essa figura atende pela memória de Ben Parker, que acabou ficando meio de lado na trilogia solo.

Será mesmo que o Homem-Aranha, mesmo que numa versão mais jovem, não consegue sustentar um filme sozinho, Sony? Ainda mais tendo o Tom Holland, que é muito bom ator? Entretanto, se a confusão no Multiverso vier da ação irresponsável do Doutor Estranho de ser cúmplice de Peter em um feitiço de apagamento de memória, fazendo com que Peter tenha que concertar a burrada do Mago Supremo, obtendo assim uma relação de respeito e não de tutoria, será enfim uma valorização ao Amigão da Vizinhança. Já passou da hora desse Aranha agir sem alguém ajudando do lado, o que também seria prejudicado no caso de ter mais dois Homens-Aranha experientes auxiliando num embate contra os vilões.



Enfim, nesta terça (16) acontecerá um evento oficial nos EUA para promover o lançamento do segundo trailer de Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa. A data marca um mês para a estreia do filme. Existe o rumor que a Sony confirmará a presença dos três Aranhas nesse trailer, controlando assim, pela primeira vez, a expectativa dos fãs. Fato é que a bilheteria desse filme deve ser algo colossal para os padrões do cinema na pandemia, mas provavelmente não será unanimidade nas críticas. Afinal, depois de tantas especulações, como agradar e cumprir todo o hype criado?

Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa estreia em 16 de Dezembro de 2021.

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: