Já fazem quatro anos desde a estreia da última versão de Quarteto Fantástico e, assim como basicamente todas as outras investidas para o núcleo super-heroico, o filme tornou-se um fracasso crítico e comercial.

E após tantos anos, o diretor da produção, Josh Trank, decidiu reavaliar seu próprio filme, por meio de uma breve análise feita na plataforma de filmes Letterboxd.

Em uma publicação, ele ponderou – com dureza – as falhas do longa, afirmando que até gostaria que nem o filme aparecesse no campo de busca da rede social. Indo mais além, Trank revelou que na época de seu lançamento ele estava em um estado mental bem traumático e que re-analisando o filme hoje, o pondera como sendo mediano.

Confira alguns trechos:

“Ótimo elenco. Todos no filme são bons atores e no geral existe um filme ali, em algum lugar. E aquele elenco merece estar naquele filme. Todos que trabalharam em Quarteto Fantástico claramente queriam estar fazendo aquele filme. Mas… ao final de tudo, esse não foi aquele filme. Eu fiz o filme que eles mereciam ter participado? Sinceramente? Não sei dizer. O que posso dizer é que existem dois filmes diferentes em um filme, que estão competindo para ser aquele filme. Existe uma versão de Trank? Não importa. Eu não sou Zack Snyder. Ele é um cineasta lendário, icônico e célebre, que tem mandado ver desde que eu estava no Ensino Médio. Eu? Naquela época? Estava com 29 anos de idade, fazendo meu segundo filme, em uma situação mais complicada que tudo que um cineasta em seu segundo filme poderia estar enfrentando. Dito isso, eu não me arrependo de nada disso. É parte de mim. E eu só espero que Peyton Reed faça o próximo Quarteto Fantástico e arrase nele. E que eu possa ter minha participação especial nele”.

Aproveite para assistir:

Quarteto Fantástico‘ foi lançado em 2015 e contou com US$ 120 milhões em seu orçamento. Sua bilheteria rendeu grandes prejuízos à 20th Century Fox, com uma arrecadação efêmera de US$ 168 milhões.
 

 

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE