Com o anúncio das novas notas de R$ 200, a internet brasileira ficou em polvorosa ao descobrir que Os Simpsons já haviam previsto a existência dos 200 reais no episódio da Copa do Mundo, lançado em 2014. No episódio em questão, Homer é convidado pela FIFA para apitar os jogos da Copa no Brasil após o vídeo de um discurso de Lisa viralizar na internet. Em terras brasileiras, alguns mafiosos ficam tentando suborná-lo para favorecer algumas Seleções. Por isso, ele recebe uma mala cheia de notas de R$ 200, até então inexistentes.

E não para por aí. A partir de 2016, com eleição de Donald Trump a presidente dos Estados Unidos, o mundo passou a olhar com mais cuidado para Os Simpsons e descobriu que eles já haviam previsto muitos outros acontecimentos marcantes, como a compra da Fox pela Disney, a descoberta do Bóson de Higgs, a lesão de Neymar na Copa de 2014, o “Coronavírus” e a invenção do corretor automático. Muitos dizem que a série ganhou um ar “nostradâmico” por conta dessas previsões, mas a verdade passa bem longe de profecias.

No episódio “Bart To The Future”, de 2000, a série mostra Lisa Simpson como presidente dos EUA. Na Casa Branca, ela comenta que teve de recuperar o país do mandato do “Presidente Trump”.

Lançada em 1989, a série está no ar há mais de 30 anos. Logo, eles têm muitos episódios para desenvolver suas ideias e fazer as “previsões”. Outro ponto importante é que a equipe de roteiristas, que varia de 10 a 20 pessoas, é formada por pessoas muito inteligentes e que atuam em diversas áreas. Em entrevista ao The New York Times, o professor universitário e autor do livro “Os Simpsons e a Filosofia”, William Irvin, afirma que as verdadeiras estrelas da série são os roteiristas, que têm controle total do que vai acontecer e inserem referências brilhantes de diversos espectros da sociedade. “Quando tantas pessoas inteligentes produzem um programa de televisão, é provável que aconteçam algumas previsões surpreendentes”, disse ele o NY Times.

A ideia do mundo ser assolado por uma pandemia é um assunto discutido pelos cientistas há tempos. Com o Coronavírus, o povo associou esse episódio ao Covid-19

Além disso, as reuniões criativas são feitas em uma única sala, na qual a equipe de 10 a 20 roteiristas conversa entre si sobre temas cômicos e sobre o que está acontecendo no mundo. Como os roteiristas têm bagagens de outros temas, como matemática e comunicação, muitas ideias legais e diferentes surgem daí. Outro ponto é que eles seguem a mentalidade do “Forward-Thinking”, que os obriga a “pensar adiante”, partindo de uma pergunta básica: “E se?”. Não se colocando no controle da situação, eles debatem situações hipotéticas e, com base em seus conhecimentos, vão desenrolando possibilidades de acontecimentos que podem vir dessas situações.



O Corretor Ortográfico dos celulares foi outra previsão da série

Em entrevista à BBC, Stephanie Gillis – uma das roteiristas do programa – contou um pouco sobre o processo de criação deles: “Há tanta coisa acontecendo no mundo, que nós precisamos chegar [na reunião] e conversar sobre isso. […] É por isso que acabamos falando bastante sobre a série após o fim do expediente, porque muitas coisas que acontecem no mundo acabam entrando no programa. […] Nós somos um tipo de futurologistas que escrevem os roteiros pensando nos próximos dez meses, então estamos sempre tentando adivinhar o que vai acontecer a seguir”.

O episódio de 1998 previa a compra da FOX pela Disney. Já havia um desejo da Disney na época e a compra parecia ser questão de tempo.

E ao fazer muitas previsões, por questões matemáticas,  você tem maior probabilidade de acertar. E quando o público já está com a ideia de que a série é profética, qualquer previsão que eles acertem, por mais boba que seja, será exaltada como algo impressionante. E também há coincidências, como a do 11 de setembro. O episódio em questão mostra Bart segurando uma revista que parece prever o acidente. No entanto, o preço de 9 dólares foi colocado como uma piada ao preço das publicações em Nova York.

Aproveite para assistir:

Uma das coincidências da série foi uma referência ao 11 de setembro anos antes do atentado acontecer.

Fora que o público também costuma ignorar os erros. Por exemplo, o episódio da Copa do Mundo mostra Brasil X Alemanha se enfrentando, conforme praticamente todos os jornais esportivos do mundo previam antes do evento. No entanto, o programa mostra como a final da Copa. Como o episódio foi feito praticamente um ano antes do evento, o chaveamento da competição ainda não havia sido liberado. Na vida real, o jogo aconteceu nas semifinais do torneio. A própria lesão de “El Divo” (o Neymar deles) faz sentido como linha cômica de roteiro. O camisa 10 da Seleção era famoso por cair em qualquer falta, então era meio óbvio que fariam piada com uma falta de verdade não sendo marcada. Em entrevista à BBC, o produtor e roteirista Al Jean diz que: “se você faz muitas previsões, então [provavelmente] 10% delas terminarão se concretizando”.

A lesão aconteceu, mas em contextos diferentes e contra adversários diferentes. Por fim, a Seleção Brasileira sequer jogou no Maracanã, na Copa do Mundo de 2014.

Por mais divertido que seja teorizar sobre como Os Simpsons desvendam o futuro anos antes dele acontecer, a verdade é que são muitas pessoas inteligentes e competentes trabalhando juntas para expandir suas próprias mentes e escrever histórias criativas e satíricas. Quando o trabalho é bem feito, o resultado é um programa com mais de 30 anos de existência e cada vez mais atual.



COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: