O trailer de Thor: Amor e Trovão chegou ontem à noite e não se fala em outra coisa. A primeira pergunta que alguns fãs se fazem é “por que lançar o trailer tão tarde”. A resposta para isso é bem simples: fuso-horário. O material fez sua estreia na TV americana no “prime time”, durante o intervalo da NBA. O problema é que esse horário nobre nos EUA já é quase fim da noite aqui no Brasil. Essa controvérsia já havia acontecido antes nas  Olimpíadas Rio 2016, quando os jogos de basquete foram agendados para acontecerem a partir das 23h, no horário local, para terem destaque na televisão americana. Mesma coisa com o trailer da nova aventura do Thor.

Pois bem, com menos destaque para os Guardiões da Galáxia, o trailer deu destaque ao vilão da trama, Gorr, o Carniceiro dos Deuses. Mas além dele, podemos ver alguns segredos interessantes. Por isso, separamos alguns pontos para prestar atenção no novo trailer. Confira!

Assista ao trailer e siga o CinePOP no YouTube:

Velha conhecida


Antes de começar a falar do trailer em si, vale a pena dar uma olhada rápida no novo pôster do filme que foi lançado minutos antes do tão comentado trailer.


Além de todas as cores vibrantes e a presença de Gorr ali ao fundo com o olhar maligno do bebê diabo de A Paixão de Cristo, há um detalhe bem interessante que pode passar despercebido.

Aproveite para assistir:



Nos créditos, ali embaixo escritos em azul, tem a confirmação de Jamie Alexander no elenco. Para quem não se lembra, a atriz já faz parte do núcleo do Thor. Ela interpreta a Lady Sif, que deve voltar a aparecer nessa nova história do Deus do Trovão.

Nas palavras do diretor 

O trailer começa com a narração de Korg, o simpático pedregulho revolucionário que é interpretado pelo diretor Taika Waititi. Ele está naquele planeta onde vemos o Thor e os Guardiões partindo para a guerra no primeiro teaser. Ou seja, isso indica que os heróis serão bem recebidos e depois arrumarão confusão ou eles vão chegar arrumando confusão com o povo local, mas logo perceberão que foi algum tipo de mal-entendido. Fato é que o Korg está contando a história do Thor para a criançada local. Essa passagem de histórias e lendas por meio oral é uma tradição e vários povos antigos, incluindo os nórdicos.

Fibrado

Durante a história contada por Korg, vemos mais do treinamento do Thor para voltar a ter o corpo do He-Man. Em meio a várias puxadas de peso que já haviam sido mostradas antes, chama atenção essa cena dele puxando a Benatar, a nave mais nova dos Guardiões, ligada com as próprias mãos. Provavelmente temos um Peter Quill (Chris Pratt) bem contrariado no controle.


Confuso

E então, durante uma cena de batalha, o Mjölnir remendado vai de encontro ao Thor, que está surpreso em ver sua antiga arma de volta. Vale lembrar que o Deus do Trovão tratava o martelo como um grande amigo nos filmes anteriores. Então, o Mjölnir para no meio do caminho e volta para sua nova dona: Jane Foster (Natalie Portman). Meio constrangedor descobrir assim que seu amigo e sua ex estão juntos, né?

Elmo

Nessa mesma passagem, é mostrado o novo capacete do Thor. Há anos que os fãs do personagem reclamam que ele não usa o icônico elmo. Pois bem, em todos os filmes do Taika Waititi à frente do herói, ele usa um capacete em pelo menos uma sequência por filme.

Necroespada

Então vemos a Necroespada, a arma de Gorr feita pelo Rei dos Simbiontes, Knull. Apesar dessa origem nos quadrinhos, não sabemos se ela terá essa ligação no MCU, apesar do Venom já estar nele, conforme visto ao final de Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa (2021).

Gorr, o Carniceiro dos Deuses

Enquanto vemos a espada e uma lasca de planeta com uma casa no meio, o vilão Gorr (Christian Bale) fala sobre sua jura de chacinar todos os deuses por conta de sua arrogância e falta de apreço pelas vidas além das deles. Isso está de acordo com a origem do vilão nos quadrinhos, aonde ele vai atrás dos deuses após ter sua família destruída. E seu visual de vilão de filme bíblico está bem fiel, a exceção é o nariz, parte que ele não tem nas HQs.

 Sexteto Sinistro 

Nessa cena em que a Jane chama um raio, podemos ver que há cinco bustos atrás dela. O primeiro do lado esquerdo deles é da Morte, o segundo parece ser do Éon, mas nada garantido e o terceiro é o Infinito. Do lado direito, o Tribunal-Vivo, que foi referenciado em Loki e Doutor Estranho Estranho no Multiverso da Loucura, o Vigia e um busto não identificado. Provavelmente não passará de um easter egg e nenhuma dessas entidades vai aparecer.


Fragmentado

Talvez a novidade mais legal, visualmente falando, que esse trailer trouxe foram as novas habilidades do Mjölnir remendado. Nesta cena, por exemplo, Jane Thorster ataca vários capangas ao mesmo tempo com os fragmentos do martelo, que atacam os inimigos e depois se reagrupam sobre o cabo. Quais novos truques será que a Poderosa Thor apresentará no filme?

Zeus me livre!

Quem também tem seu visual revelado é o Zeus do MCU. O gladiador Russell Crowe e sua pancinha avantajada interpretam o deus grego, que provavelmente será mostrado como um grande babaca.

Foi com Zeus?

A presença do Deus do Trovão do Olimpo chama atenção porque algumas cenas antes da revelação de seu visual, a Rainha Valquíria (Tessa Thompson) aparece empunhando o raio, a arma de Zeus, numa luta contra Gorr em uma dimensão monocromática. Será que Zeus será uma das vítimas do Carniceiro ou ele só foi humilhado pelo trio asgardiano e perdeu sua arma?

Irmãos

Por fim, o trailer termina com uma piada do Thor peladão impressionando as olimpianas com o cabo do martelo, mas o detalhe mais divertido da cena é  a tatuagem do capacete do Loki que Thor fez nas costas para homenagear o irmão morto incontáveis vezes, provando que o Thor nada mais é que um caminhoneiro espacial filho de uma realeza alienígena.

E aí, gostaram do trailer?


Thor: Amor e Trovão estreia em 7 de Julho de 2022.

Não deixe de assistir: