6 Motivos para assistir a nova série da Netflix, ‘Não Provoque’

A mais nova série original da Netflix, intitulada Não Provoque, tem – gradativamente – chamado a atenção dos assinantes da plataforma de streaming. Configurando no Top 10 de títulos mais vistos no serviço, a produção explora o universo de líderes de torcida, trazendo uma abordagem mais sagaz, dramática e recheada por um suspense que conquista o público a cada novo capítulo.

Desenvolvida originalmente pela emissora norte-americana USA, a produção ainda conta com um elenco de atrizes jovens com muito potencial, liderado por Willa Willa Fitzgerald (Scream), que ao lado da novata Marlo Kelly, fazem da produção com atmosfera teen, um verdadeiro espetáculo do subgênero coming of age.

Explorando essa fase de transformações físicas e hormonais, Não Provoque é uma bela surpresa adquirida pela Netflix. E se você ainda não tem certeza se a série de thriller vale o seu tempo, a atriz Marlo Kelly te dá seis motivos para te fazer para tudo e se hipnotizar nessa narrativa cercada por muito mistério.



Confira a entrevista EXCLUSIVA feita pela nossa jornalista Rafa Gomes!

Personagens complexas 

Não Provoque vai na contramão do seu próprio subgênero, indo além da típica superficialidade muitas vezes tratada no universo de líderes de torcida, conforme pontuou Marlo:

“As personagens são bem complexas e Eu creio que é isso que faz com que o trabalho da Megan Abbott (autora do livro no qual a série é baseada) seja tão universal. Independente do contexto, sexo ou época, todas as suas personagens e relacionamentos são incrivelmente muito facetados e dolorosamente humanos.

e A primeira coisa que me chamou a atenção foi a oportunidade de ser desafiada por um personagem tão multifacetada e mercurial como a Beth. A antítese de perfeição loira, cabeça de vento e líder de torcida historicamente estereotipada reduz mulheres jovens, particularmente líderes de torcida, para baixo. Em vez disso, ela é egoísta, bagunçada, insensível, ferozmente inteligente, sincera e destemida, todas as coisas que dizemos para nossas meninas não serem”.

Trama intrigante

Aproveite para assistir:



A construção narrativa de Não Provoque faz com que uma crescente atmosfera de suspense seja apresentada para a audiência a cada novo episódio, mantendo a atenção do público e sempre gerando questionamentos quanto ao caráter de seus personagens. Para a atriz Marlo Kelly, essa combinação foi exatamente o que cativou sua atenção para a produção:

“É emocionante fazer parte de uma série em que todos os personagens, seus motivos e relacionamentos estão sob suspeita, o que significa que o público nunca pode dizer quem é o vilão, quem é a vítima ou ambos. Então, tudo isso, combinado com a bizarra guerra pelo poder/triângulo amoroso entre Colette, Addy e Beth, me conquistou e sei que vai conquistar também o público”

Equilíbrio entre vários gêneros

A nova série une vários gêneros em uma única trama, fazendo com que a experiência seja ainda mais ampla, levando o público a uma jornada emocional intrigante – capaz de alcançar os mais diversos gostos, conforme salienta Marlo Kelly:



“A série é um pastiche de vários gêneros atraentes: Um mistério sedutor com assassinato, um drama esportivo em ritmo acelerado, um suspense psicológico e uma história de amor, tudo ao mesmo tempo que perscruta as vidas de uma pequena cidades da América. Eu acho que tem algo que pode agradar a todos!”

Abuso sexual e ansiedade crônica tratados com precisão

Não Provoque não tem medo de tratar sobre assuntos tão complexos no âmbito juvenil. Explorando circunstâncias delicadas como alienação parental, síndrome do pânico, abuso sexual e ansiedade crônica, a série ainda revela camadas diversas em suas próprias personagens, fazendo com que a percepção da audiência em relação a elas seja mutável constantemente.

“Eu me pressiono bastante para representar essas experiências da maneira mais verdadeira e honesta possível, o que significa muito para mim. Eu adoraria ter uma segunda temporada para continuar explorando todas essas camadas e as consequências de tudo o que Beth sofreu. Os roteiristas da série são tão brilhantes que tenho certeza de que, se tivermos a sorte de conseguir uma segunda temporada, eles continuarão a enfrentar esses enredos difíceis com graça e respeito”.

Background teen, temática adulta

Trazendo como pano de fundo o pequeno mundo das líderes de torcida, a série da Netflix chega bem próxima do mesmo nível de qualidade da aclamada Euforia, da HBO. E para atriz, essa abordagem mais adulta do meio adolescente representa um novo momento na produção televisiva:

“Acho que houve uma mudança no mercado nos últimos anos em direção à histórias que não zombem dos adolescentes, mas que comemorem suas complexidades. Há um desejo cultural de narrativas com protagonistas imperfeitos; adolescentes modernos no comando de tramas que não sejam condescendentes e não julguem seu público. Tenho muito orgulho de podermos fazer parte disso e ajudar nessa mudança”.

Uma segunda temporada promissora



Não Provoque ainda não teve sua segunda temporada confirmada, mas caso ela seja anunciada, o público pode esperar uma continuação que genuinamente deve honrar o material fonte, que é o livro homônimo de Megan Abott.

De acordo com a atriz, o primeiro ciclo compreende apenas metade da obra original, o que garante que a temporada seguinte não fugirá da ideia proposta pela autora:

“A primeira temporada engloba apenas metade do livro, o que significa que uma segunda temporada nos dará a oportunidade de terminar a história e juntas todas as pontas soltas do final do primeiro ciclo. Então, dedos cruzados!”

Confira o trailer:

O show é baseado no romance homônimo de Megan Abbott, que também entra como produtora executiva e roteirista.


A história mergulha no feroz mundo escolar das competições de líderes de torcida e gira em torno do relacionamento entre duas melhores amigas depois que uma nova treinadora chega ao colégio e deseja levar seu time à proeminência. Enquanto sua amizade é posta à prova, suas vidas mudam quando um crime chocante abala a pequena cidade em que moram.

Herizen GuardiolaMarlo KellyWilla FitzgeraldPaul FitzgeraldZach RoerigRob HeapsAlison ThorntonAmanda Brugel fazem parte do elenco.

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva