Domingão. Dia perfeito para os cinéfilos maratonarem bons filmes em casa. Seja com familiares, com os(as) companheiro(a)s, aquela pessoa especial ou até mesmo sozinho. Mas é aí que lembramos de um motivo a mais para a alegria: o feriadão prolongado até terça-feira. Tradução: mais filmes para corrermos atrás e colocarmos em dia. Não poderia ser mais perfeito. Fazendo a nossa parte e procurando ajudar você, nosso querido leitor, nessa missão, seguimos aqui nossa série de matérias de dicas com alguns filmes bem interessantes nas mais variadas plataformas disponíveis aqui no Brasil. E para dar continuidade, seguiremos agora com lançamentos quentíssimos da Amazon, segunda no mercado e se aproximando rapidamente da líder Netflix. Confira abaixo os longas que selecionamos e não esqueça de comentar.

Leia também: Netflix | Filmes de Todos os Gêneros para Curtir o Feriado

Cinderella

Grande aposta da Amazon Prime Video para esta temporada, esta nova versão do clássico conto de fadas é um prato cheio para os fãs da cantora cubana Camila Cabello e de musicais em geral. Depois da versão em live-action da Disney em 2015, a Amazon investe no tema adicionando muitos elementos pop na mistura da icônica história. Para o feito, o comando ficou com uma especialista: Kay Cannon, produtora e roteirista da franquia A Escolha Perfeita no cinema, assume as funções de roteiro e direção, criando uma obra vibrante, colorida e repleta de energia. No elenco, Pierce Brosnan, Minnie Driver, James Corden, Idina Menzel e a inovação de Billy Porter como a Fabulosa Fada Madrinha.



Val

Pulando de uma fantasia juvenil para uma produção mais séria e emotiva, temos o documentário Val, filmado e produzido pelo próprio ator Val Kilmer, atualmente dono de saúde frágil devido a uma batalha de cinco anos contra um câncer de garganta, que terminou por limitar sua voz por motivo de uma operação nas cordas vocais. Sensível e repleto de emoções reais, o documentário de Kilmer conta desde sua infância, vida em família, seus pais e irmãos, até sua ascensão na vida artísticas e sucessos consecutivos no cinema, vide Top Gun, Willow, The Doors, Tombstone e Batman Eternamente. Mas sem se desviar de sua personalidade difícil, como o próprio define a certo momento para o filho Jack, “eu sou um babaca”. Simplesmente imperdível.

Aproveite para assistir:

Quem Vai Ficar Com Mário?

Aqui temos uma produção de entretenimento cem por cento nacional, saída diretamente dos cinemas para a plataforma da Amazon. Essa é a oportunidade ideal para os fãs prestigiarem nosso cinema, com esta comédia muito representativa. Dirigido pelo talentoso Hsu Chien, especialista em filmes de humor, a trama apresenta o personagem título, interpretado por Daniel Rocha, um jovem lutando para assumir sua verdadeira opção sexual diante da família, amigos e da sociedade de forma geral. No elenco, Letícia Lima, Romulo Arantes Neto e Felipe Abib.



Estados Unidos vs. Billie Holiday

Na briga atual pela audiência, que ocorre não mais nas telonas ou TVs mas sim nas plataformas de streaming, além dos maiores e mais caros filmes, a batalha é também pelas obras mais prestigiadas. E neste quesito, a Amazon é uma das plataformas mais proeminentes. No Oscar deste ano, por exemplo, a plataforma emplacou produções como O Som do Silêncio, Uma Noite em Miami e Borat 2. O mais recente a estrear foi esta biografia sobre a icônica Billie Holiday, cantora de jazz das décadas de 1930 e 1940, que obteve a honraria de ser indicado ao Oscar de melhor atriz para a cantora Andra Day em sua estreia no cinema.

Culpa

Todos estão de olho, ansiosos à espera de The Guilty, novo suspense da Netflix protagonizado por Jake Gyllenhaal que vem gerando grande hype entre os cinéfilos – a ser lançado ainda este ano na plataforma. Porém, quem saiu na frente mesmo foi a Amazon ao disponibilizar em seu canal de streaming a versão original do longa para os que quiserem se adiantar e irem aquecendo os motores. Sempre é um bom estudo para quem gosta de cinema de verdade e não apenas de assistir a filmes. Produção dinamarquesa elogiadíssima, a trama mostra um policial atendendo ao chamado mais desesperador de sua carreira: uma mulher dizendo ter sido sequestrada. Ele precisa correr contra o tempo para salvá-la.

O Amor de Sylvie

Voltando a apostar no universo feminino do passado, aqui retornamos para a década de 1950 para uma história romântica e muito empoderada entre um casal de negros. Quem protagoniza é a ótima Tessa Thompson no papel titular. Assim como Billie Holiday, além de ser uma produção de época e sobre questões raciais do período, este longa também aborda a música como pano de fundo em sua trama. Thompson vive uma jovem mulher trabalhando na loja de discos de seu pai no Harlem. Ela se apaixona por um aspirante a saxofonista, papel de Nnamdi Asomugha, mais conhecido como produtor de obras representativas como Beasts of No Nation e Harriet. Após seu romance de verão, tendo passado alguns anos, os dois se reencontram em novas fases de suas vidas.

A Pé Ele Não Vai Longe



Um ano antes de sua performance vencedora do Oscar no visceral Coringa, o astro Joaquin Phoenix protagonizava este longa que passou abaixo do radar da maioria. Estreando no Festival de Sundance e seguindo para o badalado Festival de Berlim, a obra tem direção do renomado Gus Van Sant (indicado ao Oscar por Gênio Indomável e Milk – A Voz da Igualdade). O filme é a biografia de John Callahan, um sujeito inconsequente que quase perde a vida após um acidente de automóvel enquanto estava embriagado. Ele sobrevive, mas se torna cadeirante e redescobre sua vida como um famoso cartunista de charges irônicas e polêmicas. Phoenix vive o protagonista. Nos bastidores, essa foi uma das produções que cimentaram seu relacionamento com Rooney Mara na vida real, no mesmo ano a dupla ainda trabalhou em Maria Madalena.

O Preço da Verdade

Por falar em produções miradas à época de premiações, mas que não chegaram de fato até o Oscar (apesar de sua qualidade), aqui temos um filme baseado numa história real e no artigo da revista New York Times intitulado “The Lawyer Who Became DuPont’s Worst Nightmare”. Dirigido pelo prestigiado Todd Haynes – que havia emplacado no Oscar alguns anos antes com o drama lésbico Carol, o longa narra a trajetória de um advogado (papel de Mark Ruffalo) comprando briga com uma grande empresa química que possui um longo histórico de poluição ao meio ambiente. Tipo de trama na qual Ruffalo (um ativista ferrenho da preservação ambiental na vida real) se sente muito em casa. Coprotagonizando, a Oscarizada Anne Hathaway vive sua esposa.

Depois a Louca Sou Eu

Outra produção nacional acima da média aparece na lista, afinal qualquer motivo para dar força às nossas obras brasileiras é sempre bem-vindo. E aqui temos outro filme de entretenimento com muito conteúdo, trazido por uma das mais talentosas vozes da nova geração. A cineasta Julia Rezende se tornou especialista em mesclar “cinema diversão” com questões significativas, e desta vez ela apresenta severas questões psicológicas, como surtos, crises de pânico e bipolaridade como tema de uma comédia romântica bem única. Quem protagoniza é uma de nossas melhores intérpretes, a camaleônica Débora Falabella, no papel ousado e desafiador de Dani, uma jovem que só queria ter uma vida normal, mas termina sempre sobrepujada por seu frágil psicológico.


Stan & OllieO Gordo e o Magro

Finalizando nossa matéria de dicas, temos uma produção recomendadíssima para todos os nostálgicos e estudantes da história do audiovisual. Isso porque O Gordo e o Magro estão envolvidos diretamente com os primórdios do cinema e TV, tendo estreado seu ato cômico saído dos palcos ainda na década de 1910. Ou seja, pouco tempo depois da criação das famosas “imagens em movimento”. Stan Laurel e Oliver Hardy, como ficou conhecida a dupla de humoristas, eram contemporâneos de Charles Chaplin, por exemplo, e se tornaram uma das primeiras sensações do mundo do entretenimento. Ou seja, muito do que se tem hoje em matéria de comédia, devemos a eles. E aqui, interpretados por Steve Coogan e John C. Reilly, temos uma bela homenagem à dupla com uma biografia centrada em sua fase final da carreira, quando haviam perdido parte de sua popularidade. Uma história emocionante sobre amizade e a vida artística que merece ser descoberta por todos.

Comentários

Não deixe de assistir: