A psicopatia de Joe chegou a novos níveis na 3ª e intensa temporada da amada série ‘Você‘. Energizada e muito mais caótica, a mais recente leva de episódios provou que ainda há um delirante frescor original remanescente, vindo da mesma fonte que trouxe à luz aquele ciclo inaugural que tanto chocou e conquistou audiências ao redor do mundo. Mas sob uma perspectiva diferente e um contexto mais “domesticado”, a série adquirida pela Netflix agora mostra o submundo do subúrbio de uma pequena e tóxica cidade californiana – pelas lentes do inquieto serial killer.

A 3ª temporada nos traz aqui aos átrios do complexo e fervilhante relacionamento entre Joe (Penn Badgley) e sua não mais cara metade, Love (Victoria Pedretti). Agora ao lado de alguém cuja loucura está à sua altura, ele deve administrar a obsessão de sua esposa, enquanto ambos tentam encontrar o seu “felizes para sempre” como uma família tradicional. Mas em meio a instintos bestiais e carnais que só efervescem a cada dia, os transtornos compulsivos e impulsos doentios de ambos começarão a cobrar o seu preço, à medida que uma pequena comunidade rica e plasticamente idealizada acaba sendo tragada para os vícios mortais que eles tanto lutam para esconder. E dessa vez, Love nos provará que existe alguém tão ou até mesmo mais doentio que o nosso próprio protagonista.

E em meio às crises matrimoniais e filhos sendo criados no subúrbio, envoltos por delicadas cercas brancas, Você consegue recuperar o seu vigor e foge do seu próprio padrão narrativo, que quase ficou batido e repetitivo no ciclo anterior. Explorando o que acontece quando dois psicopatas narcisistas se casam, a série nos leva a uma reflexão muito mais vasta e ampla, conforme também se retroalimenta das fórmulas de hipersexualização tão reproduzidas e injetadas goela abaixo na audiência por Hollywood. Aqui, a perversidade sexual se transforma em um arquétipo positivo, o que é sim desconfortável aos nossos olhos. Mas, ainda assim, seu intenso e inesperado desfecho honra aqueles que chegaram à série em busca de um suspense psicológico intrigante e sanguinolento.



Com novos personagens coadjuvantes que trazem um novo sopro para a trama e se engajam facilmente com o público, Você recupera o seu fôlego e prova ainda ter uma boa história para nos contar em sua 4ª temporada. Com episódios que em geral são dinâmicos, a série peca mesmo por apresentar a transgressão sexual como uma espécie de virtude às avessas e por procrastinar sua trama em dois episódios – na expectativa de segurar o entusiasmo e a tensão (o que não funciona tão bem como deveria). De qualquer forma, Greg Berlanti, Sera Gamble e Penn Badgley seguem driblando o destino mortal de Joe com astúcia, nos instigando para um novo ciclo que promete voltar às raízes da obsessão de Joe, que tanto nos conquistou no primeiro ano da série.

Aproveite para assistir:

COMENTÁRIOS

Não deixe de assistir: