Em homenagem aos 40 anos de Os Caçadores da Arca Perdida (1981), nada melhor do que tirar o fim de semana para maratonar a franquia, que está quase toda disponível na Netflix. A única produção que não está em nenhum serviço de streaming até agora é a série dos anos 1990, As Aventuras do Jovem Indiana Jones, estrelada por Sean Patrick Flanery. Há uma curiosidade que muita gente não percebe. O segundo filme da saga, Indiana Jones e o Templo da Perdição (1984), se passa em 1935, um ano antes do primeiro longa da franquia. Por isso, vamos indicar que você assista em ordem cronológica, não por ordem de lançamento. Confira!

Indiana Jones e o Templo da Perdição (1984)



Ambientado em 1935, o segundo filme da franquia é, cronologicamente falando, o primeiro da saga. Steven Spielberg decidiu fazer do capítulo II uma prequel para evitar que os nazistas fossem novamente os vilões da história. Na trama, Indiana Jones (Harrison Ford) está fugindo de Xangai junto a Willie (Kate Capshaw), uma atriz e cantora de boate, e o intrépido Short Round (Jonathan Ke Quan). Porém, um acidente acontece e eles acabam caindo em uma aldeia na Índia. O ancião informa que os Tugues roubaram a pedra mística do vilarejo, que é responsável por trazer a chuva para a região, e sequestraram todas as crianças. Então, o trio vai tentar sobreviver aos perigos da floresta indiana, enquanto lida com uma seita adepta do sacrifício humano. O interessante desse filme é que ele traz um foco maior no suspense e tem cenas dignas de filmes de terror, destoando um pouco do clima de aventura de seu antecessor.

Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida (1981)

Considerado por muitos como o melhor filme de aventura da história, Caçadores da Arca Perdida se passa em 1936 e traz o professor Jones tentando impedir que os nazistas encontrassem a Arca da Aliança, que, segundo as lendas, concederia poderes e realizaria os desejos de seu portador. Junto a Marion (Karen Allen), ele viaja por diversos cantos do mundo para investigar e descobrir pistas que os levem à localização da arca antes dos lacaios de Hitler.

Aproveite para assistir:






Indiana Jones e a Última Cruzada
(1989)

Favorito de alguns, o terceiro capítulo da saga se passa em 1938 e volta a ter os nazistas como vilões. Voltado mais para o humor, ele resgata o espírito de aventura do original e investiga elementos do passado do querido Indiana Jones. A busca agora é pelo Santo Graal, que pode conceder a vida eterna para quem beber de sua água. O problema é que a maior autoridade do Graal do mundo é o Doutor Jones pai (Sean Connery), que foi raptado pelos nazistas. Agora, o Jones filho precisa correr para salvar seu pai e impedir que o cálice chegue às mãos de Hitler, o que permitiria um reich de mil anos.

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (2008)

Sendo o capítulo favorito de ninguém, a quarta aventura de Indiana Jones dá um salto no tempo e se passa em 1957. Os nazistas foram derrotados e a grande ameaça da vez é a União Soviética representada pela líder paranormal, Irina Spalko (Cate Blanchett), que procura uma misteriosa caveira de cristal, supostamente vinda do espaço, escondida na América do Sul. Indy reluta em entrar nessa trama, mas aceita depois do jovem Mutt Williams (Shia LaBeouf) avisá-lo que dois velhos conhecidos foram sequestrados pelos soviéticos para ajudarem na busca pelo artefato. Repleto de momentos espalhafatosos, esse filme é uma grande homenagem aos longas de ficção B dos anos 1950 e 1960, o que pode agradar ou não a muitos.



Todos os filmes recomendados acima estão disponíveis na Netflix.

 

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva