[ANTES DE COMEÇAR A MATÉRIA, FIQUE CIENTE QUE ELA ESTÁ RECHEADA DE SPOILERS] 

Se você ainda não assistiu ao quinto episódio de Falcão e o Soldado Invernal, não leia esta matéria para não receber spoilers.


O episódio final de Falcão e o Soldado Invernal estreia nesta sexta-feira (23) sem grandes mistérios para resolver. O quinto capítulo encerrou vários núcleos de forma competente, direcionando a história para um final épico e repleto de ação. Porém, há uma ponta solta que ainda não foi solucionada, mas que os fãs já suspeitam: quem é o Mercador do Poder? Introduzido ao longo da série, o vilão agiu pelos bastidores, se mostrando ser um dos maiores chefões do crime organizado e o motor da trama da série da Marvel. E o mais legal é que ele ganhou toda essa importância sem sequer aparecer.

Ou será que ele já apareceu e ninguém se tocou?



“O Mercador do Poder está te observando”

Também com poucas participações na série, com exceção do capítulo em que os heróis vão a Madripoor, a ex-Agente 13Sharon Carter (Emily VanCamp), se mostrou magoada com o governo americano e com os Vingadores, porque, após trair o governo para ajudar o Capitão América (Chris Evans) em Capitão América: Guerra Civil (2016), ela foi tratada como desertora e ficou impedida de voltar ao seu país natal. Foragida, ela precisou encontrar um meio de sobreviver, o que levou a Agente a mergulhar no mundo do tráfico internacional de artes. Na série, ela ajuda Sam Wilson (Anthony Mackie) e Bucky Barnes (Sebastian Stan) em troca de um possível perdão governamental conseguido por influência dos heróis.

Entretanto, os fãs acreditam que isso tudo não passa de um grande teatro e que Sharon Carter é o Mercador do Poder. “Ué, mas como assim? Ela não é uma heroína?”. Então, segundo a teoria, essa “ajuda” realizada por ela seria apenas uma forma de saber as informações que a dupla de protagonistas tinha sobre o paradeiro de Karli Morgenthau (Erin Kellyman) e os Apátridas – já que o Mercador do Poder está atrás da organização terrorista. Além disso, se ela estivesse junto aos heróis, eles não suspeitariam dela estar prestando ajuda para capturar a si mesma. E como ela tem acesso aos satélites da CIA, realmente levanta uma certa suspeita.

Fora isso, resgataram uma declaração de Rian Johnson para a Vanity Fair, quando o diretor estava promovendo seu novo filme, Entre Facas e Segredos. Segundo ele, a Apple não deixa que os estúdios coloquem seus aparelhos de celular como posse dos vilões: “Apple… eles deixam você usar iPhones nos filmes mas — e isso é muito importante se você está vendo um filme de mistério — os vilões nunca podem aparecer na câmera usando iPhones”. Pois bem, na série, o Falcão aparece portando um iPhone. Já o celular da Sharon… Bem, não é um iPhone.

Por fim, no quinto episódio, ela aparece ao final conversando com um personagem misterioso em francês sobre precisar da ajuda dele e que ele só não está mofando na cadeia por culpa dela. Logo em seguida, vemos Batroc (George St. Pierre), um vilão argelino, entrar em contato com Karli e os Apátridas, oferecendo seus serviços. Muito suspeito, não?



Apesar de ser tudo muito suspeito, isso não passa de uma teoria dos fãs, que pode se concretizar ou não. O último episódio estreia nesta sexta-feira (23), no Disney+, e promete revelar não apenas a identidade verdadeira do Mercador do Poder, mas também o novo uniforme do Falcão como Capitão América.

Ansiosos?

Aproveite para assistir:



Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva