Ambientada no Timmverse, produção poucas vezes é lembrada dentre as demais

Os anos noventa foram muito importantes para a expansão da marca DC Comics. Nos cinemas a franquia de Tim Burton reestabeleceu o Batman como um personagem sombrio no imaginário popular. Na televisão a equipe liderada por Bruce Timm produzia Batman: A Série Animada com ampla aprovação de público devido a suas escolhas artísticas, no traço, e roteiro que cativava tanto uma audiência nova quanto os fãs de longa data.

Conforme os episódios eram lançados a série apenas crescia em popularidade (bem como venda de produtos) e, a certa altura, a Warner decidiu apostar até onde a fórmula desenvolvida pelo trio Bruce Timm, Paul Dini e Alan Burnett para o Cavaleiro das Trevas poderia ir com outras propriedades da DC Comics.

As primeiras reuniões criativas foram marcadas pela indecisão, principalmente em quais personagens fariam parte do elenco. Uma das ideias que ficaram mais famosas foi que Bruce Timm teria sugerido, a certa altura, que o seriado fosse algo muito mais compartilhado do que solo. Explicando: a ideia apresentada é que em cada episódio Superman deveria interagir com outro personagem da DC (sendo membro da Liga da Justiça ou não) ao invés de protagonizar aventuras sozinho.



A dupla Bruce Timm (à esquerda) e Paul Dini reeditaram a parceria criada na série do Batman

A ideia foi rapidamente descartada pela então presidente da DC Comics, Janette Kahn (a mesma que tomou decisões importantes para o Superman como a publicação do casamento com Lois Lane coincidir com o evento no seriado Lois & Clark e em todo o arco da morte e renascimento do herói), no que segundo ela dividir as atenções com participações especiais seria terrível para o desenvolvimento do Superman.

Outro ponto de discussão foi sobre o estilo da animação, o qual Bruce Timm achou inicialmente que algo remetendo ao estilo das animações dos estúdios Fleischer (muito populares nos cinemas da década de 40) poderia ser interessante. Esses curtas são tidos como obras de destaque do tempo em que foram produzidos, não só por um olhar artístico empregado sobre efeitos de iluminação como também pela elasticidade nos movimentos que essas animações apresentavam.

Aproveite para assistir:

Entretanto, essa foi outra ideia abandonada pois a equipe de produção temia que a nova série animada acabasse sendo vítima de comparações com a animação clássica. O que se decidiu foi por uma revisita à origem do herói, desde o momento da explosão do planeta Krypton (exibindo um certo desenvolvimento para seus pais biológicos), passando por um breve momento em sua juventude em Smallville até chegar em Metrópolis.

O velocista escarlate foi a primeira aparição especial na série animada

Ao longo das temporadas a série apresentou também algumas mudanças relacionadas a personagens do universo DC; a maior delas sendo a reformulação de Brainiac. Originalmente apresentado nos quadrinhos como um alienígena que encolhia cidades de vários planetas por diversão, ele mais tarde se tornou a inteligência artificial tão conhecida. 



Entretanto, foi durante a série animada que Brainiac ganhou uma ligação curiosa com o Homem de Aço ao ser apresentado no primeiro episódio como uma inteligência artificial criada por Jor-El para ajudar no monitoramento de Krypton (em uma aparente referência ao computador HAL 9000 de 2001 – Uma Odisseia no Espaço). Sua influência, no entanto, elevou-se a tal nível que ele detinha todos os conhecimentos do mundo e quando este começou a colapsar ele não hesitou em fugir.

A série também ficaria conhecida por apresentar participações especiais de outros heróis ao longo das temporadas, sendo Flash o primeiro (ainda que até então não houvesse uma identificação se este era Barry Allen ou Wally West), seguido de um encontro com Batman similar ao que era visto nas páginas da World’s Finest e até o poderoso Darkside teve sua participação em algum momento.

Mesmo que não tenha alcançado, ao longo dos anos, os mesmos status de seus “parentes” no que diz respeito a culto de fãs, Superman: A Série Animada apresentou as estruturas do que veio a ser o universo da DC Comics nas animações; mesmo que a série do Batman tenha sido a pedra angular, foi com o Homem de Aço que o público teve um primeiro vislumbre de como alguns personagens icônicos se encaixam no assim chamado Timmverse.

Comentários

Não deixe de assistir: