Algumas histórias reais conseguem ser mais incríveis que a ficção. E essas são justamente as histórias que merecem ser contadas em produções cinematográficas. Muitas vezes, tais biografias ou relatos de eventos são tão poderosos que se torna uma tarefa quase impossível conseguir retratá-las na telona, quase sempre ocasionando em detalhes omitidos ou alterados.

Pensando nisso, dando segmento à nossa série de matérias com dicas de filmes para você ver em casa na rede Telecine, o CinePOP preparou uma nova lista com produções baseadas em histórias reais para você se emocionar e, acima de tudo, refletir, sobre as mais variadas trajetórias de vidas. Muitas vezes além de nosso alcance ou compreensão. Alguns filmes inclusive acabaram de chegar na grade de programação. Vem conhecer.

Rocketman

Seguindo o sucesso de Bohemain Rhapsody (a biografia de Freddie Mercury e sua banda Queen), vencedor de quatro Oscar incluindo melhor ator (Rami Malek) – que muito bem poderia estar nesta lista igualmente -, chega a biografia maior que a vida de uma figura incrivelmente extravagante. O lendário Sir Elton John é o tema desta obra ao mesmo tempo dramática e mágica. O tom de surrealismo contribui para a narrativa do diretor Dexter Fletcher, e o jovem Taron Egerton marca um golaço ao personificar o icônico cantor, papel pelo qual muitos acreditavam que ele deveria ter sido indicado ao Oscar (o ator levou o Globo de Ouro).

Dor e Glória

É curioso vermos uma biografia dirigida pelo próprio tópico da obra. Bem, embora não seja uma biografia declarada do diretor espanhol Pedro Almodóvar, o cineasta deixa claro que tudo mostrado em cena fez parte de sua história e suas experiências. No filme, Antonio Banderas, indicado ao Oscar deste ano pelo papel, vive o diretor de cinema Salvador Mallo, um pseudônimo para Almodóvar. O longa relata os experimentos com entorpecentes de um artista chegando a seu limite físico e psicológico, além de retratar suas relações pessoais amorosas e lembrar de seu passado em família, em especial com mãe, vivida por Penélope Cruz.

O Gênio e o Louco

Aproveite para assistir:

Parece ironia, mas o encontro dos veteranos problemáticos não poderia ter outro título. Primeira parceria nas telas de Mel Gibson e Sean Penn, dois astros que tiveram sua cota de afastamento da indústria de Hollywood devido a seus comportamentos erráticos, este longa relata a missão dada a um professor universitário ainda em meados do século XIX, para confeccionar o famoso dicionário Oxford da língua inglesa. Já imaginou, numa época sem Google, reunir todas as palavras de um idioma e seus significados? No filme, Gibson vive o professor e Penn, um homem que o ajuda na empreitada, um gênio preso num manicômio, com sérios problemas psicológicos, muito ligados à paranoia e esquizofrenia.

Tolkien

Por falar em lendas eruditas, esta é a biografia do escritor J.R.R. Tolkien, que todo nerd conhece por ser o criador dos livros O Senhor dos Anéis. No filme vivido por Nicholas Hoult, vemos os primórdios formativos do cultuado autor, e de todos os elementos de sua vida que vieram a inspirá-lo a criar uma das grandes obras literárias de todos os tempos. Todas as suas experiências pessoais, como ter sido órfão, passado pela Primeira Guerra Mundial, uma “sociedade” de amigos, até a descoberta do amor, na forma de Edith Bratt (Lily Collins), são parte de sua jornada rumo a se tornar o celebrado escritor que conhecemos.

Atentado ao Hotel Taj Mahal

De tramas edificantes, passamos para uma que retrata o que de pior o ser humano tem a oferecer. Esta traumática história, apresenta o ataque terrorista real ocorrido em 2008 no luxuoso hotel indiano do título. Um grupo de homens armados começam um ataque nas ruas, que os leva diretamente ao prédio famoso, perseguindo algumas vítimas que chegam para se refugiar no local. Assim, a tensão se instala neste drama de sobrevivência, enquanto funcionários do estabelecimento e alguns hóspedes lutam, tentando fugir da morte certa, provida pelo fanatismo. De gelar a espinha, ao mesmo tempo em que mostra a perseverança e coragem humana.

Papillon

Por falar em histórias dramáticas, aqui temos recontada a vida e o cárcere do francês Henri Charrière, conhecido como Papillon, ou borboleta, autor dos livros que são a base deste filme. Papillon, como muitos sabem, já havia sido adaptado ao cinema, como veículo para o astro Steve McQueen, apaixonado pela história real do francês, num filme de 1973. Na nova versão, é Charlie Hunnam quem protagoniza na pele do sujeito condenado injustamente a passar por um verdadeiro inferno: uma prisão numa ilha onde poucos saem com vida. Ao lado de amigos, ele arquiteta uma fuga mirabolante.

O Tradutor

Aqui temos um tempero brasileiro. Nosso conterrâneo Rodrigo Santoro, o brasileiro número 1 em Hollywood, vive um professor de literatura russa da universidade de Havana, nessa produção cubana. Malin (Santoro) aceita o trabalho como tradutor russo de crianças vítimas do desastre de Chernobyl, enviadas para o tratamento médico em Cuba – os países comunistas eram aliados. O filme é baseado nas experiências do pai dos diretores do longa, Rodrigo e Sebastián Barriuso.

A Favorita

Drama de época, o filme do diretor visceral Yorgos Lanthimos, é uma encenação nua e crua da vida íntima da Rainha Ana da Grã Bretanha. Vivida por uma inspirada Olivia Colman – que levou o Oscar de melhor atriz pelo papel -, a Rainha é apresentada como uma mulher mimada e cheia de vontades – dona de um voraz apetite sexual por suas “eleitas”. Mais do que tudo, o filme mostra os bastidores do poder, e o que pessoas de perfil ambicioso são capazes. Aqui, presenciamos uma “guerra” por debaixo dos panos entre duas das favoritas da Rainha: Lady Sarah (Rachel Weisz), a verdadeira governante do país (se aproveitando de seu posto ao lado da monarca) e a recém chegada Abigail, uma jovem servente que de boba não tinha nada (papel de Emma Stone).

Punhos de Sangue

A história de Rocky Balboa não é tão fictícia quanto imaginávamos. De fato, o roteiro escrito por Sylvester Stallone foi inspirado na trajetória de Chuck Wepner, lutador de boxe peso pesado, que recebeu uma oportunidade única em sua carreira, um desafio pelo título com o campeão da época, Muhammad Ali. Esta é a biografia do lutador, interpretado por Liev Schreiber. E no filme temos até mesmo a participação de Sylvester Stallone, não o ator, e sim o personagem, vivido por Morgan Spector.

Z – A Cidade Perdida

Por falar em Charlie Hunnam, outro item da lista é protagonizado pelo ator – que tem se especializado em histórias épicas reais. Aqui, ele recebe reforços super-heroicos com as presenças de Robert Pattinson e Tom Holland, respectivamente os novos Batman e Homem-Aranha do cinema. Dirigido por um dos cineastas mais talentosos e subestimados da atualidade, James Gray (de Ad Astra), este drama é baseado em fatos, sobre exploradores das forças militares britânicas, em busca de mapear um território mítico ainda na década de 1920: uma misteriosa cidade na nossa selvagem Amazônia.

A Espiã Vermelha

Finalizando as dicas, não poderíamos terminar com uma nota melhor. A veteraníssima Dama Judi Dench é quem protagoniza esta história real sobre Joan Stanley, a espiã da KGB que mais tempo ficou infiltrada na Inglaterra, enviando informações vitais e perigosas para o país rival, a Rússia, durante toda a Guerra Fria, com mais de 50 anos de serviço. A mulher finalmente é desmascarada pelo governo britânico.

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE