Com o sucesso de Resgate (Extraction), lançado no último dia 24 de abril na Netflix, o ator australiano Chris Hemsworth voltou aos holofotes. Apesar do fiasco de MIB: Homens de Preto – Internacional (2019), Hemsworth teve o segundo maior salário de Hollywood no ano passado, segundo a Forbes. Como intérprete do semideus Thor no universo Marvel, ele alcançou o primeiro patamar de Hollywood e milhares de fãs seguidores do seu trabalho.

Em 10 anos de carreira no cinema, o ator de 36 coleciona alguns trabalhos memoráveis e outros nem tanto. É o momento, portanto, de dar uma pausa na imagem da divindade de longas madeixas e um enorme martelo, para lembramos de seus outros papéis. Para isto, o CinePop elaborou um ranking do pior ao melhor filme, de acordo com a métrica do Rotten Tomatoes (RT). 

Como dito, todos os filmes do universo Marvel estão de fora, também estão exclusos participações especiais, isto é, poucos minutos em tela como nos filmes da franquia Star Trek (2009 e 2013). Vamos a lista: 

12 – Amanhecer Violento (Red Down, 2012) – RT 14%

Nesta refilmagem de Amanhecer Violento (1984), originalmente protagonizada por Patrick Swayze e Charlie Sheen, Hemsworth é Jed Eckert. Ele lidera um grupo de jovens a lutar contra os inimigos invasores que tomaram o governo dos Estados Unidos. Obviamente, não possui a atualidade do original, no período da Guerra Fria, mas presta uma homenagem. O filme lidera o ranking na pior posição, porque os personagens são muito mal desenvolvidos e a lógica da invasão norte-coreana é completamente fora do tom. 

11 – O Caçador e a Rainha de Gelo (The Huntsman: Winter’s War, 2016) – RT 16%

Motivados pela sucesso do primeiro filme A Branca de Neve e o Caçador (2012), com arrecadação de mais de $155 milhões apenas nos EUA, a Universal Pictures decidiu dar continuidade a saga. Apesar do elenco contar com Chris Hemsworth, Charlize Theron, Jessica Chastain e Emily Blunt, o filme foi um fracasso comparado ao antecessor. Para ter uma idea, a bilheteria chegou a $48,3 milhões nos EUA. O visual continuou fabuloso, mas o enredo não comprovou a necessidade de uma sequência. 

Aproveite para assistir:

10 – MIB: Homens de Preto – Internacional (Men in Black: International, 2019) – RT 23%

Repetindo a dupla de Thor: Ragnarok (2017), Hemsworth e Tessa Thompson, a continuação da franquia MIB foi um dos maiores fiascos do ano passado. Depois do legado de Will Smith, a Columbia aproveitou o universo extraterrestre para explorar a simpatia do público pelos atores, mas a sugestão dos novos agentes não agradou o público e, muito menos, a crítica. Por outro lado, há rumores de um quinto filme com o elenco original. 

9 – Reféns do Crime (Ca$h, 2010) – RT 30%

9 Refens Do Crime

Como os dois primeiros trabalhos de Chris Hemsworth não estão nesta lista, Star Trek (2009) e A Trilha (2009), Reféns do Crime representa seu primeiro papel relevante em longas. A produção, no entanto, foi lançada diretamente em DVD não apenas no Brasil como também nos EUA. Dez anos atrás, o ator deu vida a Sam Phelan, um homem que encontra uma mala de dinheiro e começa a ser perseguido. O enredo, as atuações e a estrutura da obra são de filme B, contudo esta foi a sua primeira chance de mostrar que tinha jeito para a ação. 

8 – Hacker (Blackhat, 2015) – RT 33%

8 Hacker
8

Considerado uma das piores realizações do renomado Michael Mann, diretor de O Informante (1999) e O Último dos Moicanos (1992), Hacker é uma obra de temática oportuna – terrorismo cibernético -, mas com um enredo inerte e confuso. Sendo já uma super estrela como Thor (2011 e 2013), o ator não consegue salvar a trama intrincada e a produção naufraga em bilheteria, apenas $19,6 milhões no mundo inteiro.

7 – No Coração do Mar (In the Heart of the Sea, 2015) – RT 45%

No mesmo ano de Hacker e Vingadores: A Era de Ultron, Hemsworth fecha o calendário com a super produção de Ron Howard (Apollo 13,1995). Durante as filmagens, o ator chocou os fãs com as imagens de perda de massa muscular para viver o segundo capitão Owen Chase. Inspirado na história de origem do clássico Moby Dick, o filme possui ares de épico e uma belíssima composição fotográfica junto aos efeitos especiais. Contudo, a crítica não perdoou a junção de vários elementos de aventura, fantasia e o raso embasamento histórico. A produção custou por volta de $100 milhões e arrecadou $93,9 milhões no mundo inteiro, ou seja, foi um prejuízo, apesar de um grandioso espetáculo. 

6 – Branca de Neve e o Caçador (Snow White and the Huntsman, 2012) – RT 49%

Branca de Neve e o Caçador é melhor que No Coração do Mar? Poucas pessoas vão pensar duas vezes antes de responder, entretanto, como uma reinvenção dos contos de fábulas, o primeiro agradou mais que o segundo. Na onda deste modelo de filme, vide A Garota da Capa Vermelha (2011) e Espelho, Espelho Meu (2012), o sucesso de bilheteria foi estrondoso, o que deu origem a trágica continuação mencionada acima, quatro anos mais tarde. 

5 – 12 Heróis (12 Strong, 2018) – RT 50%

5 12 Herois

Chegamos ao Top 5 com um drama de guerra, liderado por Hemsworth e Michael Shane (Entre Facas e Segredos), sobre heróis da vida real diante dos desdobramentos após o 11 de setembro no Afeganistão. Sempre presente em tramas de ação, o ator consegue mostrar sua energia e aptidão para o tal, em contrapartida, as críticas aos seus projetos recaem sobre o raso conteúdo. Neste caso, o roteiro é tido como uma publicidade de enaltecimento norte-americano. 

4 – Resgate (Extraction, 2020) – RT 63%

A produção da Netflix destaca a grande capacidade de Hemsworth em conduzir sozinho um filme de ação. Além do protagonista Tyler hake, o ator também lança-se como produtor do filme, investindo o retorno do seu sucesso em Hollywood. Com uma empolgante trama de resgate, o filme tem como cenário um acerto de contas entre líderes do tráfico de Índia e Bangladesh, o que dá um toque de originalidade ao projeto. Afinal não é todo dia que vemos perseguição de carros nas ruelas de Dhaka [na realidade, as filmagens foram feitas em Ahmedabad, na Índia].

3 – Maus Momentos no Hotel Royale (Bad Times at the El Royale, 2018) – RT 75%

Lançado no mesmo ano que Vingadores: Guerra Infinita e 12 Heróis, a produção orquestrada por Drew Goddard (roteirista de Perdido em Marte, 2015) ficou às sombras e ganhou ares de cult, apesar do grande elenco composto por Jeff Bridge e Jon Hamm, para citar alguns. Na trama, sete estranhos, com sete segredos, se encontram no hotel do título e a trama brinca com o mistério de forma inteligente e contexto social, apoiada nas excelentes performances. 

2 – Rush: No Limite da Emoção (Rush, 2013) – RT 88%

Após ser escolhido para viver o personagem Thor do universo Marvel, este foi o principal trabalho de sua carreira de 10 anos. Elogiado até então pelo seu sexy appeal, a incorporação do piloto James Hunt o levou ao status de grande intérprete. Esta primeira parceria com o diretor Ron Howard, o levaria também ao epopeico No Coração do Mar (2015). Ademais, o filme recebeu duas nomeações ao Globo de Ouro – Melhor Filme de Drama e Melhor Ator Coadjuvante para Daniel Brühl (Adeus, Lênin, 2003)

1 – O Segredo da Cabana (The Cabin in the Woods, 2012) – RT 92%

Lançado diretamente em DVD no Brasil, o filme roteirizado e dirigido por Drew Goddard [sim, o mesmo de Maus Momentos no Hotel Royale] tornou-se cult do gênero terror e considerado pela crítica um dos melhores filmes de 2012. Apesar da divulgação após Thor (2011), o filme é um dos primeiro do ator. Aqui, ele vive o jovem Curt, o estereótipo do esportista bonitão, mas com poucos neurônios. O sucesso da obra é devida a sua metalinguagem de discutir de forma divertida os clichês dos filmes de terror adolescentes e ainda conta com a participação especial de Sigourney Weaver (Alien, o Oitava Passageiro, 1979). 

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE