Dora e a Cidade Perdida‘ chega em alguns meses aos cinemas de todo o Brasil, mas as primeiras críticas já saíram lá fora. Uma delas, em particular, ganhou um inenarrável palanque nas últimas horas por ser bastante controversa.

O texto, escrito pelo jornalista Todd McCarthy, do The Hollywood Reporter, é bastante bizarra por se restringir a analisar a maturidade sexual da protagonista, interpretada por Isabella Moner, e dos outros personagens adolescentes (como Diego, encarnado por Jeff Wahlberg).

Antes de tudo, é necessário lembrar que o live-action é baseado na série infantil ‘Dora, a Aventureira’, da Nickelodeon; logo, a ideia do diretor James Bobin era transpor os elementos pueris do show para as telonas, mesmo que a personagem titular tenha crescido e agora se veja em outra ambiência (a do Ensino Médio). Mesmo assim, a história continua sendo uma aventura coming-of-age que não deveria ser encarada com outros olhos.

Bom, parece que McCarthy resolveu ir em outra direção em seu texto e atraiu olhares de puro descontentamento e repreensão. Na crítica, o jornalista diz que o longa é estruturado com uma “lacuna palpável que você não pode deixar de notar entre a natureza essencialmente inocente e beirando a puberdade dos personagens principais, e as emanações mais maduras dos atores”.

Ele acrescenta que “o diretor parece estar se mantendo acuado quanto aos hormônios, mas há algumas coisa que não há como disfarçar, talvez e principalmente a natureza humana”. McCarthy termina dizendo que a obra está comprometida a “projetar uma versão pré-sexualizada da juventude, enquanto, […] sob a superfície, há algo mais real”.

Aproveite para assistir:

O controverso e condenável texto foi recebido com um backlash imensurável no Twitter. Confira algumas das reações:

“Primeiro, Moner tinha 17 quando gravou o filme. Segundo: você sabe como soa quando usa a palavra ‘maduro’ MÚLTIPLAS VEZES para descrever uma criança? Terceiro: CTRL + F “hormônio” em suas críticas antes de publicá-las, meu caro. Quarto: VÁ PARA A PRISÃO”.

“Por favor, mantenha esse jornalista longe, muito longe de meninas adolescentes”.


“Então, sua principal reclamação do filme da Dora é que não há sexo o suficiente?”.

“Então esse crítico está chateado por que a Dora de 17 ANOS DE IDADE não o excitou?”.

Dirigido por Bobin (‘Alice Através do Espelho‘), o longa é baseado na clássica série animada ‘Dora, a Aventureira‘, lançada em 2000.

Tendo passado a maior parte de sua vida explorando a selva com seus pais, nada poderia preparar Dora para a aventura mais perigosa de todas: o colégio. Sempre a exploradora, Dora logo se vê liderando Boots, seu melhor amigo macaco, Diego, um estranho habitante da selva, e um grupo de adolescente em uma jornada em live-action para salvar seus pais e solucionar esse impossível mistério por trás de uma cidade de ouro.

O elenco conta com Moner, Benicio del Toro, Danny Trejo, Michael Peña e Eva Longoria.

A estreia foi antecipada em alguns dias nos EUA. Inicialmente previsto para ser lançado em 2 de agosto, o longa agora irá estrear no dia 31 de julho. A mudança ocorreu para que a produção pudesse ter alguns dias de vantagem antes de competir diretamente com o aguardado ‘Velozes & Furiosos: Shaw & Hobbs‘.


O longa será lançado nos cinemas nacionais no dia 7 de novembro.


Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE